terça-feira, 12 de maio de 2015

Pequena coisa doida chamada punheta


PEQUENA COISA DOIDA CHAMADA PUNHETA



Tenho tomado diariamente maca peruana, uma pílula de manhã e outra à noite, faz umas duas semanas e a quantidade da minha porra aumentou e está digamos mais líquida. Eu produzia pouca porra e a quantidade ejaculada agora é maior mas ainda é muito menos do que eu tinha quando era mais novo. Talvez se eu parasse de bater punheta quase todo dia a quantidade aumentasse. A realidade é que bater punheta é um vício, tal como cigarro, bebida, maconha etc. O que você acha?



Cum #1
Punheta 1






Cum #2
Punheta 2






Cum #3
Punheta 3






Vídeo 1 - 1 min 5 s - 2,81 Mb






Definição de vício: "Ação indecorosa que se pratica por hábito."; "Costume condenável ou censurável."; "Degenerescência moral ou psíquica do indivíduo que, habitualmente, procede contra os bons costumes, tornando-se elemento pernicioso ao meio social, ou com este incompatível."; "Desmoralização, libertinagem.". Você pode constatar que bater punheta é algo que não se deve fazer, isto se você encarar a prática como sendo um vício. Pelo que me chega ao conhecimento castidade não é praticada pela grande maioria dos homens e sexo é algo muito presente na vida masculina, seja feito sozinho ou acompanhado.



Cum #4
Punheta 4






Cum #5
Punheta 5






Cum #6
Punheta 6






Vídeo 2 - 1 min 47 s - 5,39 Mb



Bater punheta é tão comum entre homens, solteiros e mesmo casados, e a melhor razão para bater punheta na minha opinião é porque a punheta reduz consideravelmente o nível de estresse. No final do dia, antes de dormir, bate-se uma punheta e o sono vem logo e é de boa qualidade, a punheta age como se aliviasse toda a tensão e desconforto que as responsabilidades do dia nos impõe. E bater uma punheta no começo do dia pode harmonizar e potencializar nossa performance durante todo o dia. E você sabia que se ao começar seu dia se você bater uma punheta você estará reduzindo por doze horas o risco de sofrer um ataque cardíaco?



Cum #7
Punheta 7






Cum #8
Punheta 8






Cum #9
Punheta 9






Vídeo 3 - 1 min 3 s - 2,85 Mb



O benefício físico e mental que a punheta traz é que com a ejaculação há perda do hormônio da testosterona, a porra contém testosterona, e você fica mais "calmo". Quanto mais testosterona você tiver no seu corpo, ou porque você não goza masturbando sozinho ou quando faz sexo com outro homem, mais testosterona estará circulando no seu sangue e mais testosterona estará presente nos tecidos do seu corpo. Com mais testosterona no corpo você fica mais energizado, tanto para fazer as suas coisas do seu dia dia, como trabalhar e estudar por exemplo, tanto mais energizado sexualmente, quer dizer, você fica preparado e com certa urgência de fazer sexo.



Cum #10
Punheta 10






Cum #11
Punheta 11






Cum #12
Punheta 12






Vídeo 4 - 2 min 23 s - 7,39 Mb



No meu caso particular, acho que isso acontece também com você e com muitos homens, quando estou com muita testosterona eu fico com vontade ou de bater uma punheta sozinho em casa (ou no trabalho ou no banheiro do shopping center e 1000 outros lugares ha ha ha) ou de achar um parceiro para trepar. Para fugir desse frisson de gozar que às vezes chega a importunar porque a mente da gente fica obcecada, direcionada só pra isso, eu prefiro bater uma punheta logo e aliviar o tesão (= libido) e sair logo desse foco de querer gozar. Estou querendo dizer que talvez bater punheta seja um artifício que a gente usa para deixar de pensar e querer fazer sexo. Com você é assim também?



Cum #13
Punheta 13






Cum #14
Punheta 14






Cum #15
Punheta 15






Vídeo 5 - 1 min 21 s - 3,28 Mb



No começo da minha vida sexual eu batia punheta e em seguida me vinha um sentimento de culpa, acho que eu inconscientemente achava que masturbação era um abuso contra meu corpo. Com a continuidade eu parei de me sentir mal depois que gozava, depois de algum tempo batendo punheta não mais, abandonei os julgamentos morais negativos e a automanipulação passou a ser apenas um autoerotismo. Cheguei ao ponto de até bater punheta na minha mãe e por na boca e saborear e engolir a minha porra, algumas vezes quando eu quero, sem nojo e chego nesse limite sem sentir que eu estou me desrespeitando. Detalhe: porra dos outros o contato e ainda mais a ingestão não é aconselhável, ok?



Cum #16
Punheta 16






Cum #17
Punheta 17






Cum #18
Punheta 18






Vídeo 6 - 1 min 45 s - 5,58 Mb



Não sei se você concorda comigo mas se saborear a própria porra resulta em felicidade e bem-estar, equilíbrio pessoal e social, você acha que há algum desrespeito em se fazer isso? Não existem consequências e prejuízos em se beber a própria porra, porque então evitar e negar essa prática? "A automanipulação destrói medos, ansiedade, depressão e tristeza e pode conduzir a um sucesso e felicidade que lhe pertence, por direito", li isso num artigo, e se além da automanipulação (punheta) acrescentar-se o engolir a porra, está tudo bem, sem problemas, faz parte da experiência de ser homem e de poder curtir tudo o que o corpo masculino pode providenciar.



Cum #19
Punheta 19






Cum #20
Punheta 20






Cum #21
Punheta 21






Vídeo 7 - 1 min 23 s - 3,17 Mb






Cum #22
Punheta 22






Cum #23
Punheta 23






Cum #24
Punheta 24






Vídeo 8 - 0 min 51 s - 2,27 Mb






Cum #25
Punheta 25






Cum #26
Punheta 26






Cum #27
Punheta 27






Vídeo 9 - min s - 3,1 Mb



Cum #28
Punheta 28






Cum #29
Punheta 29






Cum #30
Punheta 30






Vídeo 10 - 2 min 38 s - 8,33 Mb






Cum #31
Punheta 31






Cum #32
Punheta 32






Cum #33
Punheta 33






Vídeo 11 - 3 min 58 s - 10,2 Mb






Cum #34
Punheta 34






Cum #35
Punheta 35






Cum #36
Punheta 36






Vídeo 12 - 1 min 30 s - 4,24 Mb






Cum #37
Punheta 37






Cum #38
Punheta 38






Cum #39
Punheta 39






Vídeo 13 - 1 min 16 s - 2,63 Mb






Cum #40
Punheta 40






Cum #41
Punheta 41






Cum #42
Punheta 42






Vídeo 14 - 3 min 49 s - Mb






Cum #43
Punheta 43






Cum #44
Punheta 44






Cum #45
Punheta 45






Vídeo 15 - 2 min 38 s - 8,56 Mb







Nenhum comentário:

Postar um comentário