quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Duro como rocha na boca

DURO COMO ROCHA NA BOCA



Fui comprar areia para gato, eu tenho 8 em casa, e chegando na pet shop o dono, um já senhor de cerca de uns 70 anos, que fez duas operações do coração, me disse que tinha atendido uma mulher e ele sem querer ao colocar sobre o balcão a mercadoria escolhida por ela ele encostou o dorso da mão no peito dela. Ele retirou rapidamente e se desculpou, ela, porém, disse não tem do que se desculpar, eu gostei. Então ele colocou suas duas mãos no peito dela, uma mão em cada peito, peitos que eram caídos, ela era uma mulher madura de uns 45 anos. Ele balançou os peitos dela para cima e para baixo e os apertou. Ela gemeu e ele abaixou a mão direita e a colocou por cima da calça de moleton dela e ele apalpou a buceta dela. Ele sentiu os lábios da buceta inchados de modo que conseguiu com a ponta dos dedos massagear e esfregar a buceta dela e ela gostou porque gemia de prazer. Mas ele parou quando ela falou "Vamos lá em casa?" porque ele só queria brincar durante o serviço, não podia sair para ir na casa dela fazer algo mais detalhado. Ele me contou isso sorrindo, achando tudo muito divertido, tocar no peito e na buceta de uma cliente da pet shop. E depois dizem que gay é que é safado!



Oral #1
Oral No. 1




Oral #2
Oral No. 2




Oral #3
Oral No. 3




Vídeo 1 - 2 min 26 s - 8,89 Mb




Oral #4
Oral No. 4




Oral #5
Oral No. 5




Oral #6
Oral No. 6




Vídeo 2 - 1 min 46 s - 7,54 Mb




Oral #7 7
Oral No. 7




Oral #8
Oral No. 8




Oral #9
Oral No. 9




Vídeo 3 - 2 min 27 s - 10,1 Mb





Oral #10
Oral No. 10




Oral #11
Oral No. 11




Oral #12
Oral No. 12




Vídeo 4 - 5 min 58 s - 25,1 Mb




Oral #13
Oral No. 13




Oral #14
Oral No. 14




Oral #15
Oral No. 15




Vídeo 5 - 3 min 11 s - 13,4 Mb




Oral #16
Oral No. 16




Oral #17
Oral No. 17




Oral #18
Oral No. 18




Vídeo 6 - 2 min 13 s - 9,40 Mb




Oral #19
Oral No. 19




Oral #20
Oral No. 20




Oral #21
Oral No. 21




Vídeo 7 - 1 min 21 s - 5,85 Mb




Oral #22
Oral No. 22




Oral #23
Oral No. 23




Oral #24
Oral No. 24




Vídeo 8 - 1 min 38 - 7,0 Mb




Oral #25
Oral No. 25




Oral #26
Oral No. 26




Oral #27
Oral No. 27




Vídeo 9 - 1 min 16 s - 5,51Mb




Oral #28
Oral No. 28




Oral #29
Oral No. 29




Oral #30
Oral No. 30




Vídeo 10 - 1 min 24 s - 6,05 Mb





Neste dia 10 de outubro de 2014 faz exatamente 1 ano da aprovação da Lei de autoria do deputado estadual pelo Estado do Rio de Janeiro Fabio Silva que proibiu anúncios em jornais e revistas naquele Estado, sendo que nas cidades do interior e na capital daquele Estado brasileiro é, portanto, proibido veicular este tipo de anúncio. No meu Estado, Minas Gerais, nada há a respeito e a prostituição é uma celebração pública, diária e explícita, na mídia e nos logradouros públicos. E eu que o diga porque eu sendo gay tenho que suportar na avenida onde moro, inclusive na frente da minha residência, uma dezena de prostitutas, durante o dia, durante a noite e pela madrugada afora e realmente eu não me importaria com isso se fosse uma atividade discreta, mas não é devido a conversa muito alta, barulho de música alta e de gosto duvidoso vindo dos automóveis que param e também de brigas entre elas e gostaria de não ter que dizer mas a própria polícia militar nos advertiu, a nós moradores, que elas usam drogas e seus clientes são muito suspeitos de usarem também. Novamente repito o que disse, "ainda dizem que gay é que é safado", enquanto tantos heterossexuais expõem sua libido em públioo até porque a lei favorece já que a legislação penal brasileira não criminaliza a prostituição por entender que ela não é um problema penal, mas social. A publicidade mesmo que for proibida em jornais e revistas de fato não criará dificuldade para a prática dos heterossexuais praticarem a prostituição já que na maioria das ruas das médias e grandes cidades do Brasil homens procuram prostitutas e mulheres prostitutas oferecem-se para homens. A prostituição nunca deixou de existir e faz parte da história da civilização, agora nós gays que temos essa condição sexual e faz muito pouco tempo, talvez possa dizer a partir da década de 1970, estamos reivindicando nosso espaço na sociedade inclusive para podermos fazer sexo oral e anal e todas as outras possibilidades de prazer que possa acontecer entre 2 homens. Quando os heterossexuais comercializam o sexo em logradouro público isto está tudo bem mas quando nós gays queremos ter parceiro sexual, do tipo consentido e sem vínculo financeiro, nós é que somos os safados!



Write me on comment box!

Nenhum comentário:

Postar um comentário