O que você achou desta postagem?

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Série Positivos

SÉRIE POSITIVOS


SOBRE ESTA WEBSÉRIE BRASILEIRA

Convido você a visitar o site oficial em SÉRIE POSITIVOS onde você terá maiores informações sobre esse projeto, inclusive poderá até baixar a trilha sonora para o seu computador, de graça, e você pode assistir cada capítulo das duas temporadas! E foi prometido que a terceira temporada estará online em 5 de maio de 2014.

Logo Série Positivos


SOBRE A DESCOBERTA DO VÍRUS HIV

O primeiro caso de infecção pelo vírus HIV ocorreu nos Estados Unidos da América em 1981 e nessa ocasião percebeu-se ser uma doença do sistema imunológico mas o termo AIDS (Acquired Immune Deficiency Syndrome) ainda não era usado. A doença recebeu inicialmente vários nomes mas o nome mais recorrente para a doença era "síndrome gay" devido os doentes sempre eram homossexuais.

Em 1982 o INSTITUTO PASTEUR começou a estudar a doença e foi descrito pela primeira vez que tipo de vírus era esse, chegou-se até a identificação de quais eram as proteínas que formavam o vírus. Neste mesmo ano, 1983, o Instituto Pasteur e o CDC (Atlanta, Estados Unidos) finalmente relacionaram o vírus e a AIDS, o vírus HIV-1 era o agente patogênico que causava a AIDS.

Em 1985 o primeiro teste para identificação do vírus HIV-1 foi criado e neste mesmo ano, 1985, foi descoberto um segundo tipo de vírus, o HIV-2. Em 1987 foi criado o teste para este segundo tipo de vírus.

A descoberta de que a AIDS era transmitida sexualmente pelo vírus HIV é mundialmente atribuída ao Instituto Pasteur de Paris, França, especificamente aos cientistas Luc Montagnier e Francoise Barre-Sinoussi, ganhadores do Prêmio Nobel de 2008. Porém reconhece-se ainda que o time de cientistas dos Estados Unidos contribuíram para essa descoberta, sendo que há muita crítica porque o Prêmio Nobel também não foi dado ao Dr. ROBERT GALLO.


A EPIDEMIA DA NOVA DOENÇA

Desde o começo da epidemia mais de 75 milhões de pessoas contraíram o HIV e estima-se que até hoje 36 milhões morreram de causas relacionadas ao HIV. Estatísticas apontam que 2 milhões e 300 mil pessoas contraem o HIV anualmente, umas 6.300 pessoas por dia. A média de mortes por ano é de 1 milhão e 600 mil pessoas, umas 4.380 pessoas por dia.

Segundo o WORLD HEALTH ORGANIZATION da Organização das Nações Unidas em 2012 morreram de 11 mil a 19 mil pessoas por ano no Brasil, uma média de 30 a 52 mortes por dia devido a complicações da saúde relacionadas ao HIV.

Essa entidade avalia que em 2012 no Brasil estavam vivendo infectados com o HIV umas 530 mil a 660 mil pessoas. De acordo com o AIDS.ORG há 35.3 milhões de pessoas vivendo hoje (2014) com o vírus HIV.

Infelizmente tem pessoas, inclusive gays, que não se preocupam em tomar cuidados de prevenção e pensam da seguinte maneira "se eu pegar HIV/AIDS o problema é meu" mas não é bem assim. A epidemia de HIV/AIDS não é apenas um problema individual, é uma doença que impacta a família, os amigos, a sociedade.

Portanto não é um acontecimento que passa batido, você, eu, todos nós temos que nos cuidar porque a doença está aí, não adianta pensar "isso não vai acontecer comigo", e as consequências vão muito além da vida da pessoa infectada, essa é a verdade, sempre vai sobrar consequências para mais alguém. Não é uma coisa que fica restrito só à pessoa infectada, alguém mais vai sentir as consequências, seja materialmente, seja emocionalmente, pense nisso!


VIVENDO COM O HIV

Eu eventualmente recebo mensagens de homens adultos gays no blog BEAGA24 e também no site de relacionamentos gay DISPONÍVEL e por meio dessas mensagens pude perceber que há gays que pensam "se eu pegar o vírus da AIDS eu não vou morrer porque AIDS tem cura". Isso não é verdade, a AIDS não tem cura, cura não tem, mas há tratamento.

O tratamento requer responsabilidade de assumir o uso contínuo de medicamentos e estes medicamentos podem ser tóxicos para o organismo de certas pessoas. De modo que a pessoa tem que mudar a medicação até encontrar um tratamento que minimize os efeitos nocivos da medicação.

Com as novas drogas os infectados com o HIV estão vivendo melhor e por mais tempo mas estudos mostram que 1 entre 4 infectados pelo HIV tem problemas neurológicos. Isso acontece porque a AIDS é um problema do sistema imunológico e acontece de afetar o sistema nervoso.

Quero dizer com isso que pessoas com HIV e que estão sob medicação podem sentir confusão, esquecimento, dores de cabeça e alterações comportamentais. Mas o duro e o triste disso tudo é ter que conviver com o preconceito. Isso sim, viver com o preconceito, é que é a parte fudida de viver com o HIV, é certamente o que mais tira a qualidade de vida física e mental da pessoa.


AINDA HÁ ESPERANÇA

Porque há esperança para os portadores do HIV é que foi idealizada e realizada a websérie Positivos, mostrando a realidade de vários homens e mulheres, heterossexuais e homossexuais. É uma mistura de drama e bom humor na medida certa. Assim no vídeo você pode se deparar com momentos divertidos e momentos tristes, um excelente entretenimento dosando cultura e informação.

Convido você a ver esta websérie que conta a história de amigos que convivem com o vírus da AIDS. A Série Positivos está na Internet desde 21 de outubro de 2013, você ainda não viu? Está esperando o quê?

Talvez você queira assistir a websérie no NEO CANAL - YOU TUBE. Mas vou dar uma amostra do que se trata a websérie, confira abaixo.





Um comentário: