sábado, 5 de outubro de 2013

Viver em paz


VIVER EM PAZ


TAO TE CHING


O TAO TE CHING é uma obra comumente dada como escrita por Lao Tsé que viveu na mesma época de Confúcio, ou seja no quarto século antes de Cristo. O curioso é que esta obra foi escrita na forma de poema, 81 deles, com exatos 5.000 ideogramas chineses usados na época. O texto apresenta tanto conselhos políticos quanto práticas para adquirir a sabedoria. Vou apresentar os poemas número 20 e 31 na versão em português do Brasil de IVO STORNIOLO- SCRIBD bem como a versão em língua inglesa de J. LEGGE - SACRED TEXTS. Estes endereços na Internet se não funcionarem, por gentileza, faça uma consulta em algum mecanismo de busca e você poderá conhecer a obra gratuitamente.



- 20 -


Deixai vossa pretensa cultura,

e poreis fim às vossas preocupações.

Quão pequena é a diferença entre o "sim" e o "não"!

Quão exíguo é o critério entre o bem e o mal!

O que os outros temem, também eu devo temer?

Ó Solidão, quanto vais durar?

Loucamente, sem fim,

todos os homens se entregam à fruição,

festejando o sacrifício do boi, ou tomando o sol da primavera,

sentados na varanda.

Somente eu permaneço sozinho,

não sabendo quem sou,

como a criança pequena que ainda não sorriu.

Somente eu pareço tão descuidado,

como aquele que não tem lar para onde voltar.

Cada um possui o bastante e ainda mais,

parece que eu sou o único a não ter nada.

Meu espírito não foi atingido pela loucura?

Em que confusão me encontro!

A maioria das pessoas procura a luz, a clareza.

Somente eu procuro a ternura e a obscuridade.

A maioria das pessoas demonstra imaginação e observação.

Somente eu não as tenho, e permaneço em silêncio.

Também fico inquieto como o oceano,

soprando sem cessar, como o vento celeste.

Todos os outros têm um sentido;

somente eu não tenho meta, e vivo deprimido.

Somente eu sou diferente naquilo a que me dedico:

venerar a Mãe que a todos alimenta.



- 31 -


As armas de guerra são instrumentos nefastos, que todo o mundo detesta.

Os adeptos do Tao delas não fazem uso.

Na vida quotidiana, o homem nobre considera a esquerda do hospedeiro como o lugar de honra.

Na guerra, a direita do comandante é o lugar de honra.

Uma vez que as armas não são de bom augúrio, o homem nobre não as usa.

Ele se serve delas apenas por necessidade, pois a paz e a tranquilidade são o que ele mais preza.

Para ele, até mesmo uma vitória não é digna de celebração.

Os que a celebram têm prazer no massacre de homens.

Os que gostam de ver o massacre de homens não são pessoas de boa vontade.

Em circunstâncias favoráveis, na esquerda do hospedeiro encontra-se o lugar de honra.

Em circunstâncias desfavoráveis, na direita do hospedeiro encontra-se o lugar de honra.

Junto aos militares, os comandantes subalternos colocam-se à esquerda,

enquanto o comandante supremo mantém-se à direita,

assim como numa cerimônia de ritos fúnebres.

Quando muitas pessoas foram mortas, há luto, tristeza e prantos.

Assim, até mesmo a vitória deve ser tratada segundo os ritos fúnebres.



- 20 -


When we renounce learning we have no troubles.

The (ready) 'yes,' and (flattering) 'yea;'

Small is the difference they display.

But mark their issues, good and ill;

What space the gulf between shall fill?

What all men fear is indeed to be feared;

but how wide and without end is the range of questions (asking to be discussed)!

The multitude of men look satisfied and pleased;

as if enjoying a full banquet,

as if mounted on a tower in spring.

I alone seem listless and still,

my desires having as yet given no indication of their presence.

I am like an infant which has not yet smiled.

I look dejected and forlorn, as if I had no home to go to.

The multitude of men all have enough and to spare.

I alone seem to have lost everything.

My mind is that of a stupid man;

I am in a state of chaos.

Ordinary men look bright and intelligent,

while I alone seem to be benighted.

They look full of discrimination,

while I alone am dull and confused.

I seem to be carried about as on the sea,

drifting as if I had nowhere to rest.

All men have their spheres of action,

while I alone seem dull and incapable,

like a rude borderer.

(Thus) I alone am different from other men,

but I value the nursing-mother (the Tao).



- 31 -


Now arms, however beautiful, are instruments of evil omen,

hateful, it may be said, to all creatures.

Therefore they who have the Tao do not like to employ them.

The superior man ordinarily considers the left hand the most honourable place,

but in time of war the right hand.

Those sharp weapons are instruments of evil omen,

and not the instruments of the superior man;

he uses them only on the compulsion of necessity.

Calm and repose are what he prizes;

victory (by force of arms) is to him undesirable.

To consider this desirable would be to delight in the slaughter of men;

and he who delights in the slaughter of men cannot get his will in the kingdom.

On occasions of festivity to be on the left hand is the prized position;

on occasions of mourning, the right hand.

The second in command of the army has his place on the left;

the general commanding in chief has his on the right;

his place, that is, is assigned to him as in the rites of mourning.

He who has killed multitudes of men should weep for them with the bitterest grief;

and the victor in battle has his place (rightly) according to those rites.



No Brasil em 2012 foram assassinados 338 homossexuais, fazendo a conta chega-se no rateio de 1 homossexual morto a cada 26 horas. O Brasil em 2012 esteve em primeiro lugar no ranking mundial de assassinatos homofóbicos, concentrando 44% do total de mortes de todo o planeta. A homofobia existe no Brasil e em qualquer lugar do mundo, por exemplo na forma de repressão e intimidação gratuita do homossexual com o argumento de que ele pratica libertinagem e até mesmo quando casais gays demostram gestos de afeto um para com o outro dentro de seu carro. O preconceito e a ignorância é que levam uma pessoa, grupos de pessoas e até um país inteiro a não aceitar e a não respeitar quem age, pensa e sente diferente ao que a sociedade impôs como correto. Eu espero sinceramente que você, leitor do blog, distribua o amor que há em seu coração e faça a sua parte para que o mundo torne-se um lugar melhor. O nosso amor, mesmo que não ouse dizer o seu nome, muda o mundo, pode acreditar!



Nenhum comentário:

Postar um comentário