quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Rua da Pegação



No sábado passado fui pela primeira vez na Rua 3 na Cidade Industrial, a chamada Rua dos Caminhoneiros. Local de sexo fácil, onde a minha primeira vinda por curiosidade pode acabar por tornar-se um vício. À noite a primeira impressão sobre a Rua 3 é que o local é perigoso, escuro, sujo, contudo senti uma excitação com o perigo e com a vida marginal que acontece ali.


Estavam estacionados vários caminhões em ambos os lados da rua, um atrás do outro, em fila e quase colados uns aos outros, dificultando a iluminação que vêm dos postes da rua. Nesta noite de calor trafegavam na rua vários carros dos "clientes", sendo que eu estava andando na calçada, observando toda a movimentação.


Eu estava com o pau no estado de meia-bomba uma vez que tinha acabado de foder em um cara, uns quinze minutos antes de chegar na Rua 3, sendo que na transa eu não gozei e ainda estava cheio de vontade de comer outro cuzinho.


A transa tinha acontecido faz uma meia hora, dentro de um carro numa rua da Cidade Industrial, e depois que aconteceu e o cara me pagou eu me senti entusiasmado, poderia ainda ganhar mais um dinheirinho fácil com outras caras. Eu nem achava que era só mostrar o pau, ou deixar marcado o pau na roupa para os caras passando de carro na rua ficassem com água na boca.


Eu tinha a intenção de pegar um ônibus para ir para casa mas passou andando na calçada um cara de uns 22 anos e ele me perguntou se eu fazia queria comer ele. Eu estava parado na calçada, já eram umas 4 da madrugada da manhã de domingo, ainda com vontade de fazer sexo.


Eu respondi para o cara que eu precisava de dinheiro e ele disse que eu devia ir na Rua 3, se eu quisesse eu podia ir lá com ele e meter nele. Eu disse não vou foder você, ele não sabia mas eu gosto de caras mais velhos, na faixa de idade do cara que eu tinha acabado de foder, 40 anos. Ele foi andando e eu fiquei parado no ponto de ônibus.

Parte 1 - 10 minutos iniciais.

Me deu vontade de mijar e eu resolvi caminhar na avenida na direção da Rua 3, acabei mijando num muro e neste momento passou um carro na rua e eu dei umas balançadas no pinto e o cara viu, ele deu uma buzinada e foi embora. Meu pau estava latejando, meu saco estava cheio de porra, eu precisava fuder um cara.

Parte 2 - 9 minutos finais.

Cheguei na Rua 3 e havia um grupo parado próximo ao segundo caminhão estacionado, resolvi não continuar adentrando na rua. Me encostrei na parede e fiquei observando o grupo, à distância de uns 10 metros, eram 4 homossexuais afeminados, destes que falam alto e gesticulam muito. Provavelmente estão ali para dar a bunda, a maioria que faz pegação quer dar o rabo, a oferta de comedores costuma ser menor.


A Rua 3 é uma rua de pegação, isto quer dizer que o sexo é gratuito, quem dá ou quem come não recebe dinheiro. Pegação é diferente de prostituição. Quem frequenta a Rua da Pegação não se considera ser prostituto masculino. Um lugar de pegação é destinado a prática de sexo sem pagamento de dinheiro, e nisso distingue a pegação da prostituição. Um prostituto quer dinheiro, quem faz pegação não.


Evidentemente num lugar de pegação pode existir quem faça prostituição masculina, ambas as atividades, pegação e prostituição, convivem pacificamente. Não há porque um cara que faz pegação se sentir prejudicado por quem faz prostituição, e vice-versa.


Na Rua 3 e em outros locais na Região Metropolitana de Belo Horizonte onde há homens que fazem sexo com homens pode haver "clientes" que procuram caras que fazem pegação e "clientes" que querem cara que fazem prostituição. As várias tipologias envolvidas na prostituição masculina, se quiser saber mais, está no artigo PROSTITUIÇÃO MASCULINA: UM INSTINTO PULSIONAL?.


Uma dissertação acadêmica que eu gostaria que você conhecesse é REPRESENTAÇÃO SOBRE A ATIVIDADE DE GAROTOS DE PROGRAMA EM BELO HORIZONTE, onde na página 7 o autor fala sobre como funciona as ruas de pegação: "...o movimento produzido pelo vai e vem de garotos de programa, clientes e homossexuais a fim da “pegação” aumentariam o erotismo no lugar e potencializariam tanto a realização de programas, quanto a prática de “pegação”.


Exatamente isso que acontece. Quando um local, rua, praça, shopping etc se torna um lugar de pegação aos poucos com o progressivo aumento da movimentação de homens procurando homens para sexo. Acaba-se formando um cluster devido as afinidades dos usuários, sejam travestis, bissexuais, gays, garotos de programa e heterossexuais liberais.


Na Rua 3 eu provavelmente gostaria de exercer uma atividade de prostituição, ou seja, quero fazer sexo e receber dinheiro para isso. Ai você pode dizer "Como um cara de 56 anos quer ser prostituto?" Você tem que saber então que existem caras que gostam de fazer sexo com caras mais velhos, aliás, sou "velho" mas não estou mal fisicamente.


O meu jeito de ser, minha personalidade cafajeste, sacana, sem-vergonha, agrada bastante, tanto os caras que querem me comer como os que querem dar pra mim... sim, eu sou gay versátil. Se não for nada disso, justifica-se me desejarem pelo meu pintão...


A pegação ou prostituição masculina está acontecendo todo dia, ou melhor, toda noite. É uma realidade, homens gays, bissexuais e até héteros estão procurando homens para fazer sexo, e procurando travestis, também. Quando algum cara quiser fazer sexo comigo na Rua 3, como passivo, como ativo, ou as duas situações, eu irei fazer, depois que fiz pela primeira vez acho que fiquei viciado.

(Não se refere à Rua 3)

(Não se refere à Rua 3)

(Não se refere à Rua 3)

(Não se refere à Rua 3)

(Não se refere à Rua 3)

(Não se refere à Rua 3)

(Não se refere à Rua 3)

(Não se refere à Rua 3)

(Não se refere à Rua 3)

3 comentários:

  1. Adoraria uma pegaçãocom vc , sou coroa 53 anos gorindo peludo,casadobipassivo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Se vc quiser me dá o cuzinho entre em contato comigo no meu email que é , alexsandropalhanogoncalves@gmail.com . Estou aguardando a sua resposta .

    ResponderExcluir
  3. Oi me chamo Lipe sou de BH casado passivo 32 anos sou gordinho bem limpinho igienico sigiloso e discreto não gosto de drogas e nem bebidas não envolvimento financeiro queria a pessoa que me satisfaça com bastante transa moro próximo minas shopping bairro Ipiranga Palmares caso queira me conhece deixa um ok comentado que marcaremos um encontro deixa um zap que retorno sem prejudicar a pessoas primeiro eu irei me enformar com quem estou falando obrigado.

    ResponderExcluir