O que você achou desta postagem?

terça-feira, 6 de novembro de 2012

1969

1969

Faz 43 anos que aconteceu um marco na história dos direitos dos homossexuais, precisamente em 28 de junho de 1969, marcado pelos distúrbios no bar STONEWALL INN.

A homossexualidade, para cerca de 10% da população masculina, é vista em parte como uma característica inerente da natureza biológica e psicológica e, por outro lado, de um resultado do um sistema social, cultural, político e econômico no qual o indivíduo está envolvido. Mas até 1969 não havia este entendimento, ser gay era uma doença pessoal e social.


Até os acontecimentos ocorridos no Stonewall Inn em 1969 era comum os gays serem perseguidos e molestados por policiais dentro de bares, sendo uma prática considerada oficialmente legal. Às 3 hora e 20 minutos da madrugada um grupo de 8 policiais adentraram o Stonewall Inn e sob ameaças ordenaram todos saírem do recinto.

Foram surpreendidos uma clientela composta de homossexuais assumidos, drag queens, heterossexuais que ali estavam para beber e fumar inclusive mafiosos (segundo relatos a Máfia é que protegia o bar), e havia ainda homossexuais não assumidos. A polícia tinha o costume de prender somente os homossexuais que não se vestiam "masculinamente", ou seja, prendia os homens travestidos de mulher (drag queens ainda não era um termo usado na época).

A polícia ficou na área onde situava-se (e ainda situa) o Stonewall Inn por 3 dias, agindo com mais violência à medida que os homossexuais repudiaram a ação policial, partindo para o ataque, de modo que houve violência de ambas as partes. A polícia e a sociedade de Nova Iorque (e dos Estados Unidos da América) surpreenderam-se com os homossexuais abandonando sua postura passiva e omissa.

video
Saindo fora do usual os homossexuais e outros frequentadores da Christopher Street agiram em grupo e pela primeira vez enfrentaram a polícia.

Embora a cidade de São Francisco, na costa oeste, é muito conhecida pela posição política dos gays, foi em Nova Iorque que os homossexuais fizeram e mudaram a história.

Conta-se que os homossexuais e outros transeuntes inicialmente ficaram estáticos na rua observando a polícia agir truculentamente, contudo, quando a polícia forçou 3 drag queens e 1 lésbica a entrar numa viatura, a multidão indignada partiu para cima dos policiais. Inesperadamente, inusitadamente, as pessoas na rua agiram como um grupo, formou-se um ente coletivo, não mais vítimas isoladas e cabisbaixas. Eu penso que sentiram pela primeira vez o "orgulho gay". Alias se você entrar no SITE DO STONEWALL INN você verá a frase "Where Pride Began" (Onde o orgulho começou).

A partir deste primeiro confronto seguiram-se outros, sendo que os 3 primeiros dias foram marcados por protestos e demostrações de indignação por parte dos homossexuais nas ruas de Nova Iorque. O Departamento de Polícia, numa medida de conter a revolta dos homossexuais mandou o grupo de policiais que agiram em Stonewall embora, como se a ordem sistemática de reprimir e humilhar os homossexuais não partissem deles!

Reconhecidamente o STONEWALL RIOTS consolidou-se como o primeiro maior protesto em defesa dos direitos dos homossexuais. Passados 40 anos o Estado de Nova Iorque aprovou o "MARRIAGE EQUALITY ACT", aprovadas por 29 senadores do Partido Democrata e 4 senadores do Partido Republicano. Desta forma o Estado de Nova Iorque tornou-se o sexto estado norte-americano a permitir o casamento de casais homossexuais.

Lembrando que o Presidente Barack Obama é do Partido Democrata e eu e com certeza muitos outros homossexuais ficaremos contentes com a sua vitória na eleição deste ano de 2012, ele afirmou apoiar a causa gay como você pode ver em OBAMA HOLDING GAY PRIDE. Voltando às rebeliões de 1969, eu faço a leitura que só aconteceu devido ao fato da mudança de postura dos homossexuais de abandonar "o armário" se definindo de uma vez como gays, bem como de tornar pública a sua homossexualidade. 

Em 1969 eu fiz 13 anos de idade, nem tinha feito 1 ano que minha família tinha se mudado de uma cidade no interior do Estado de Minas Gerais para a cidade de Campinas, cidade esta que guarda o rótulo de cidade cheia de gays. A sociedade brasileira aceita rapidamente o "American Way of Life", contudo, com relação aos homossexuais, o Brasil é ainda um país machista. Tanto é que o Governo Federal não consegue aprovar uma lei contra a homofobia. Os direitos civis dos gays brasileiros evolui lentamente.

Eu casei com meu companheiro pelo recurso de contrato de união civil e praticamente é um casamento, aliás, para o Poder Judiciário o casamento gay já existe no Brasil. Vou te contar uma coisa. Tive que ir a uma consulta médica e a recepcionista me perguntou o meu estado civil, respondi casado. Ela me perguntou "Qual é o nome da sua esposa?" e eu respondi "Não é esposa, é esposo!".

Nenhum comentário:

Postar um comentário