O que você achou desta postagem?

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Starcrossed



STARCROSSED é um filme sobre dois irmãos, Darren e Connor, que se amam e pressentem que não há futuro para eles continuarem juntos. Eu gostaria que o filme se estendesse mais além dos seus 15 minutos, desenvolvendo mais a cumplicidade entre os dois irmãos de forma que passasse mais para nós o que realmente eles achavam que impedia de continuarem juntos.


Para mim, só o obstáculo da família não me parece justificar a tomada de decisão deles, no final do filme. Um grande amor não pode acabar porque há obstáculos, pelo menos não pode acabar facilmente, sem luta. É um filme de 2005 e relacionamentos homossexuais não eram considerados novidade. Acho que mesmo em 2005 já havia uma abertura da sociedade para, não digo aceitação, mas compreensão, de que já que amor não tem sexo, dois homens podem se amar.


J. B. Ghurman Jr. protagoniza Darren e Marshall Allman faz o papel de Connor. Eles tinham quando fizeram o filme  25 e 21 anos, respectivamente. Há um resumo do filme, em inglês, em GAY CELLULOID. O nome do filme tem uma explicação: "star-crossed" é uma expressão usada para descrever um par de amantes cuja relação é frustrada por forças externas, atualmente pessoas mas originalmente essas forças estavam nos astros. A posição dos astros causava o infortúnio dos amantes.

J. B. Ghurman Jr. e Marshall Allman

Foi produzido pela POWERUP FILMS, neste link está disponibilizado o filme original, no idioma inglês, portanto não há legenda. Ganhou o prêmio de melhor drama em 2005 no festival PlanetOut Short Movie Awards. A questão levantada pelo filme para a maioria das pessoas é tabu, incesto entre irmãos. Um filme dessa temática fica restrito a poucos festivais de cinema, seria um impedimento?

Pátio interno da Faculdade de Engenharia Civil

Em 1975 eu passei num concurso público e depois de me sentir mais tranquilo financeiramente eu decidi fazer cursinho para me preparar para o vestibular. Entrei na faculdade de engenharia civil em 1977 que era realizado num prédio na periferia de Campinas. Eu provinha de uma família pobre de modo que o que eu recebia de salário dava para eu mesmo pagar o curso e comprar material didático, mais nada.

Em 1977 os Bee Gees e John Travolta nos faziam felizes

Eu estudava das 7 da manhã até ao meio-dia e começava a trabalhar no centro da cidade às 1 da tarde e saía às 7 da noite. Era muito puxado, mas fui levando a vida. Mas minha vida iria mudar no começo do segundo ano de faculdade. Eu me apaixonei por um homem casado, portanto, um bissexual, num claro caso de amor "starcrossed".

Estação Ferroviária de Campinas, atualmente é um centro cultural

Eu enlouqueci por aquele homem, só queria ficar com ele e você sabe que homem casado tem pouco tempo, não conseguia estudar direito e fui reprovado em várias disciplinas. Deixei de pagar a faculdade para poder alugar um apartamento perto da Estação Ferroviária, próximo ao local de trabalho dele. E quando eu estava trabalhando ele aproveitava para levar prostitutas no meu apartamento, o síndico me avisou e pediu providências.

Rua José de Alencar, centro de Campinas SP

Meu sonho desabou, nunca mais consegui ficar em dia com a faculdade, acabei fazendo o curso de 5 anos em 7 anos. Aluguei uma casa na Rua José de Alencar, perto de onde eu trabalhava, e minha família ficou morando comigo. Um dia eu estava na janela da minha casa (esta casa branca na foto) e ele estava parado em frente da janela, fechei a janela, não ia nunca mais conversar com ele, nem mesmo olhar na cara dele. Doeu muito, dói até hoje, eu só tinha 22 anos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário