quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Tomando Viagra

TOMANDO VIAGRA

Saio para comprar Viagra, entro numa farmácia e o balconista me pergunta qual vou querer. Eu pensei que era só chegar e pedir Viagra mas acontece que o medicamento tem várias apresentações, quais sejam com 25mg , 50mg e 100mg e em embalagens contendo 1, 2, 4 ou 8 comprimidos. Ele me diz que os frascos contendo 30 e 100 comprimidos não são fáceis de achar.


Viagra é um medicamento para casos de disfunção erétil contudo não é este o meu caso, e presumo não é o caso de muita gente. Muitos homem querem usar Viagra para melhorar a qualidade da ereção, tanto em dureza quanto em duração, como também o Viagra é tomado para dar um "up" na autoestima.


Quem já tomou Viagra pode dizer que nem precisava tomar já que não havia nenhum problema de disfunção erétil que motivasse seu uso, porém o fez simplesmente para sustentar um bem-estar psicológico. Principalmente para afugentar o fantasma de broxar ou de ter um desempenho aquém do desejado. Neste aspecto o Viagra atua como se fosse um afrodisíaco.


Como o Viagra foi o primeiro medicamento para disfunção erétil o nome tornou-se quase que um sinônimo sendo que é comum no Brasil quando um homem quer adquirir um medicamento para disfunção erétil pedir "viagra" mesmo quando deseja outra marca. Contribuiu para isso o fato do Viagra ter sido o único no mercado por muitos anos.


Como único no mundo inteiro o preço inicial do Viagra ficava lá nas alturas tendo como justificativa do alto valor os custos gerados pela pesquisa e desenvolvimento do produto e a imensa e generosa procura pelos consumidores, a famosa lei da oferta e demanda. Na época as más línguas argumentavam que o formato de diamante do Viagra fazia ele custar o preço de um diamante!


A PFIZER patenteou em 1996 e em 1998 a Food and Drug Administration (FDA) aprovou o medicamento e em 1999 o Viagra foi colocado à venda a primeira pílula para o tratamento das disfunções eréteis. Não precisa dizer que foi um grande sucesso, aliás continuou sendo um grande sucesso nesses seus 12 anos de existência.


A patente dos laboratórios Pfizer expirou no Brasil em 20 de junho de 2010 (o Brasil foi o primeiro país no mundo a dar a patente como vencida),  isso significa que a partir dessa data podem ser produzidos genéricos do Viagra. A diferença entre o preço do Viagra e do genérico é gritante, Fiz uma tabela onde você pode perceber que um comprimido de 50mg do original custa R$12,08 (US$5,90) enquanto o genérico custa R$4,49 (US$2,19). Umas 2,7 vezes mais caro!

Preços (*)
Viagra (PFIZER) - 25mg Viagra (Genérico) - 25mg
1 compr. 2 compr. 4 compr. 8 compr. 1 compr. 2 compr. 4 compr. 8 compr.
X X 50,90 X 5,76 9,99 15,79 X
Viagra (PFIZER) - 50mg Viagra (Genérico) - 50mg
1 compr. 2 compr. 4 compr. 8 compr. 1 compr. 2 compr. 4 compr. 8 compr.
12,08 24,90 50,26 91,18 4,49 10,99 17,59 34,30
Viagra (PFIZER) - 100mg Viagra (Genérico) - 100mg
1 compr. 2 compr. 4 compr. 8 compr. 1 compr. 2 compr. 4 compr. 8 compr.
X X 92,31 X x 13,79 39,95 X
(*)  Preços em Belo Horizonte, em agosto de 2012, em Reais (1 real = 0,489 dólar e 1 dólar = 2,04 reais

O Viagra 50mg é comercializado em caixas de 1, 2, 4 e 8 comprimidos, mas Viagra 25mg e Viagra 100mg são comercializados apenas com 4 comprimidos. Os genéricos tem mais opções, contudo não é comercializado a embalagem contendo 8 comprimidos para 25mg e 100mg. Vários laboratórios fabricam o genérico no Brasil, acontecendo do mesmo comprimido ter preços variados.


Homens adultos tomam Viagra via oral, com o estômago cheio ou vazio, no mínimo 30 minutos sendo o tempo mais indicado é uma hora antes antes da relação sexual. Tomar a mais de quatro horas antes da relação sexual não é apropriado.


Mas tomar qual comprimido? O de 25mg, 50mg ou o de 100mg? Para quem vai tomar pela primeira vez a dose recomendada é um comprimido de 50 mg, ressaltando tomar um único comprimido a cada 24 horas. De acordo com resultado obtido e a tolerância individual ao medicamento a dose pode ser aumentada para 100 mg ou diminuída para 25 mg.


A dose a ser tomada na primeira vez é a de 50mg e se eventos adversos acontecerem a dose de 25 mg deve ser considerada para a próxima vez. A ideia de que homem novo deve tomar 100mg e homem mais velho deve tomar a de 25mg é totalmente errada. A mesma dosagem indicada para homens mais jovens é indicada para homens mais velhos.


Lembrando que não adianta cortar o Viagra de 50mg ao meio na intenção de tornar o comprimido de 50mg em dois de 25mg. O comprimido de Viagra possui uma cobertura rígida que torna difícil de cortá-lo ao meio, Um cortador de pílulas não vai conseguir cortar ao meio. Melhor comprar o de 25mg e usar futuramente o de 50mg.


Antes eu falei de eventos adversos que indicam a necessidade de mudar a dose e agora vamos saber quais eventos adversos são estes:
  • Dor de cabeça
  • Palpitação no peito
  • Distúrbios visuais
  • Azia
  • Diarreia
  • Coriza
  • Congestão nasal
  • Rubor facial
  • Alteração na visão
  • Má digestão
  • Acidente vascular cerebral isquêmico

Para saber outros possíveis eventos adversos e mais informações fornecidas em formato pdf pelo fabricante, gentileza visitar PFIZER. Ou veja o que há no WIKIPEDIA -SILDENAFILA.Para ler a bula online visite MEDICINANET.


Se mudou de 50mg para 25mg por ter sentido algum efeito secundário e mesmo com a mudança ainda aparecem alguns efeitos secundários é importante procurar um médico. É bom saber também que Viagra pode ser perigoso se tomado juntamente com certos medicamentos ou drogas (lícitas ou ilícitas) bem como perigoso a certos homens com certos fatores de risco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário