O que você achou desta postagem?

sexta-feira, 8 de junho de 2012

A Moreninha - Parte 3

A Moreninha de Joaquim Manuel de Macedo: Em 18 de abril de 2012 fiz a postagem do Capítulo 1 ao Capítulo 6 e em 14 de maio de 2012 apresentei do Capítulo 7 ao 13. Hoje continuo os esclarecimentos dos termos considerados poucos usuais ou desconhecidos que aparecem naquela obra do Capítulo 14 ao Capítulo 17. A imagem abaixo é uma cena da NOVELA A MORENINHA, exibida no Brasil no horário das 19 horas ("novela das 7") entre outubro e dezembro de 1965.

Fonte/Imagem: GLOBOMEMÓRIA

A Moreninha narra a história do amor de Augusto e Carolina no Rio de Janeiro da primeira metade do século XIX. Quando criança, Augusto jurou amar eternamente uma menina, sem saber seu nome. Passam-se anos, mas o rapaz não consegue se apaixonar por nenhuma outra mulher. Augusto quer reencontrá-la já considerando-se o marido dela. Um dia Augusto conhece Carolina na Ilha de Paquetá e se apaixona por ela, sem saber que ela é o seu amor de infância. Uma sinopse estendida você encontra em VIA E-BOOKS.


Este vídeo acima é do filme de 1970 com Sônia Braga aos seus 18 anos de idade no papel de Carolina, uma graça! Aquela novela de 1965 com Marília Pera como A Moreninha foi regravada em 1975 e quem fez Carolina foi Nívea Maria. Bom vamos direto agora às palavras e expressões "difíceis" do livro.

CAPÍTULO 14 - PEDILÚVIO SENTIMENTAL

Página 92:

PEDILÚVIO: banhar os pés
"Pedilúvio sentimental" = "Banho nos pés feito com sentimento"


CARRASPANA: bebedeira
"...ficassem a noite inteira pensando na carraspana da rapariga." = "...ficassem a noite inteira pensando na bebedeira da rapariga."


SOLFEJAVA: em vez da letra de uma música quando se solfeja cantarola-se o nome das notas (dó, ré, mi...). É uma comparação irônica acerca do ronco do Sr. Kleberc, ronco esse que lembrava os tons bemóis, bequadros e sustenidos a que podem chegar as notas musicais.


BACO: na mitologia grega era um deus que detinha o conhecimento de como produzir vinho


NOS SEUS GERAIS: não caber de contentamento
"Os rapazes estavam nos seus gerais;..." = "Os rapazes estavam contentes;..."


ROCEIRO: lavrador, caipira
"...D. Violante ocupou-se em desenvolver a um velho roceiro os meios mais adequados para se preencher o deficit..." = "...D. Violante ocupava-se em argumentar que um velho lavrador tinha a solução para diminuir o deficit..." 


DEFICIT: saldo negativo
"...para diminuir o deficit provável do Brasil para o ano financeiro de 44 a 45,..." = "...para diminuir o saldo negativo da balança comercial do Brasil de 1844 a 1845,..."


DÉCIMA URBANA: um imposto criado em 1808 taxando as propriedades urbanas
"...abolindo-se, pelo contrário, a décima urbana." = "...não se cobrando mais o IPTU - imposto sobre propriedade territorial urbana."


JOGAR O EMBARQUE: um tipo de jogo de cartas de baralho
"...julgaram a propósito jogar o embarque,..." = "...decidiram jugar baralho,..."


GALAR: vencer, derrotar
"...como e episódio do ás galar o sete;..." =...com o fato da carta de ás vencer a de 7;..."


ÉCARTÉ: em francês significa descartar, leia-se êcartê. É um tipo de jogo de baralho para dois jogadores usando 32 cartas, sendo que das 52 cartas algumas são descartadas de modo que fiquem apenas 32 cartas.
"...perdiam ou ganhavam dinheiro no écarté,..." = "...perdiam ou ganhavam dinheiro no jogo de baralho,..."


JUGO: opressão, vício
"...écarté, jugo muito bonito e muito variado,..." = "...écarté, vício horrível e que faz o viciado repetir,..." (a frase irônica diz que o jogo é bonito e variado quando na verdade é o contrário)


RAPAZIA: rapaziada
"A rapazia empregava melhor o seu tempo:..." = "Os rapazes ao não jogar cartas empregavam melhor o seu tempo:..."

Página 93:

BULIÇOSA: inquieta, turbulenta
...a inquieta, a buliçosa,..." = "...a inquieta, a turbulenta,..."
 
Página 94:

MONA: bebedeira
"...sob o peso de sua sofrida mona,..." = "...sob os efeitos da bebedeira que tinha tomado,..."
 
Página 95:

ESTONTEADA: tonta
"Estonteada!" = "Sua tonta!"

CANDURA: inocência, pureza
"...ficou em seu lugar o anjo de candura." = "...ficou banhando os pés de Paula um anjo inocente."
 
Página 96:

PEDILÚVIO: escalda-pés, banhar os pés em água escaldante (quente)
"Veja se eu sei dar um pedilúvio!" = "Veja se eu seu dar um escalda-pés!"

AMA: mulher que cria uma criança
"...a jovenzinha recebeu os pés de sua ama..." ="...a jovenzinha pegou os pés daquela mulher que a criou..."


MANCEBO: rapaz, jovem
"...aceitando o braço do mancebo..." = "...apoiou-se no braço do rapaz..."


CAPÍTULO 15 - UM DIA EM QUATRO PALAVRAS

Página 97:

JOGOS DE PRENDAS: um jogo que ao final o vencedor ganha um presente
"...os jogos de prendas trinham-se prolongado excessivamente." = "...os jogos de baralhos onde o vencedor ganhava um presente duraram um bom tempo." 

VELA: passar o tempo acordado
"...não contente com as zombarias que faz ao homem que vela,..." = "...(o rosto de Carolina) insiste em ser recordado impedindo que Augusto durma,..."
 
Página 98:

TRAQUINAS: travessa
"...que traquinas como sempre,..." = "...que travessa como sempre,..."

TITILAÇÃO: estremecimento, palpitação
"...produzia a titilação causada pelo sopro;..." = "...produzia arrepios causados pelo sopro vindo dos lábios de Carolina,..."

GAMÃS: tgo de tabuleiro que se joga em duplas
"....dois velhos ferraram-se no gamão,..."...dois velhos estavam como que pragados no jogo de tabuleiro,..."


VOLTARETE: jogo de baralho onde há três jogadores
"...os quatro estudantes tiveram a péssima lembrança de formar uma mesa de voltarete." = "...os quatro estudantes tiveram a péssima lembrança de querer jogar um jogo de baralho que se joga a três."

BASTO E ESPADILHA: nome de cartas no baralho espanhol (que tem 40 cartas) onde basto e espadilha é o mesmo que ás de paus e ás de espadas 
"...que às vezes passava com basto e espadilha..." = "...que as vezes por não estar prestando atenção no jogo não aproveitava suas cartas de ás de paus e ás de espadas e passava adiante..."


CODILHADO: superado, logrado
"...e era codilhado todas as mãos que jogava de feito." = "...e perdia o jogo quando fazia o lance de suas cartas na mesa (já que não prestava atenção no jogo e só tinha pensamentos para Carolina)."


Página 99:

LANQUIDEZ: tristeza, abatimento
"...certos semblantes em que a languidez dos olhos..." = "...certas fisionomias cuja tristeza do olhar..."

TRANSLUZ: irradiar, refletir
"...do que o prazer que nele transluz..." = "...do que o prazer que o rosto de Carolina reflete..."


AMOTINA: entrar em revolta em comum acordo
"...e num momento dado tudo se confunde e amotina;..." = "...e num certo momento a situação é de confusão e rebeldia;..."


VOLTARETE: jogo de baralho
"D. Carolina atira no meio da mesa de voltarete..." = "D. Carolina joga sobre a mesa do jogo de cartas de baralho..."


TENÇÃO: intenção
"...enquanto Filipe faz tenção..." = "...enquanto Filipe tem a intenção..."


OBSÉQUIO: gentileza, cortezia
"...mas rogo um outro obséquio." = "...mas peço que me faça outra gentileza."


Página 100:

ARDIS: astúcias, ciladas
"Então começou uma luta de ardis..." = "Então começou uma disputa cheia de armadilhas..."
  
DEBALDE: em vão, inutilmente
"Aquela já tinha debalde..." = "Carolina já tinha em vão..."

PERJURA: jurar falsamente
"...era mais um motivo para se tornar perjura." = "...era mais um motivo para ser vista como uma pessoa que se compromete e não cumpre ."


Página 101:

CÔNSCIA: consciente, sabedora
"...cônscia de seus encantos e beleza,..." = "...sabedora de seus encantos e beleza,..."

ZÉFIRO: na mitologia grega oum vento suave é personificado na figura de Zériro
"...por desconfiar que o zéfiro brincava..." = "...por desconfiar que o vento brincava..."

VIÇO: ardor, paixão
"...que tanto a venciam em rubor e viço." = "...que a rosa desfolhada suplantava D. Quinquina por ter mais bela aparência e encantamento."
 
Página 102:

QUERUBIM: anjo
"...aquela maõzinha de querubim..." = "...aquela mão de anjo..." 

SARAU: festa que se faz à noite
"...à tarde voltou-se aos preparativos do sarau." = "...à tarde começou os preparativos da festa da noite."

CAPÍTULO 16 - O SARAU

Página 103:
 
SARAU: festa que se faz à noite

 DE TELHADOS ABAIXO: dentro de casa
"...é o bocado mais delicioso que temos, de telhados abaixo." = "...é a coisa mais gostosa que acontece dentro de casa." 

MINUETES: um tipo de música originada na França
"O velho lembrava-se dos minuetes..." = "O velho lembrava-se das músicas..."

 REGALOS: prazer, alegria
"...e o moço goza todos os regalos de sua época;" = "...e o moço aproveita todos os prazeres de sua época;"


CAVATINA: um tipo de música curta que não tem repetição como acontece com as músicas atuais
"...cantando sua cavatina,..." = "...cantando uma canção curtinha,..."


SURDE: aparece, emerge
"...por entre os quais surde,..." ="...entremeando os aplausos aparece,..."

INOPINADO: súbito, inesperado
"...um bravíssimo inopinado,..." = "...um tom desafinado que não se esperava acontecer,..."

ÉCARTÉ: em francês pronuncia-se êcartê. É um tipo de jogo de baralho
"...ganhar sua partida no écarté,..."  ="...ganhar uma rodada no jogo de baralho,..."


DANDY: homem vestido com excesso de elegância. Em inglês pronuncia-se dândii.
"Ali vê-se um ataviado dandy..." = "Ali vê-se um enfeitado rapaz vestido bem demais..."


BATÉIS: barcos pequenos
"Inúmeros batéis conduziram..." = "Inúmeros pequenos barcos conduziram..."


DONAIRES: elegância, graciosidade
"...vence em graça, encantos e donaires,..." = "...vence em graça, encantos e elegância,..."


Página 104:
 
RUA DO OUVIDOR: antes de ser inaugurada em 1900 a Avenida Rio Branco, no centro da cidade do Rio de Janeiro, a Rua do Ouvidor era a mais importante da cidade devido as suas livrarias, jornais, cafés e lojas com as últimas novidades da Europa.
  
VESTIDO DE GARÇA: um tipo de vestido feito com transparência
"...mas simples vestido de garça,..." = "...mas simples vestido ralinho,..."

 ADREDE: de propósito
"...descobria que ela adrede se mostrava assim,..." = "... descobria que ela propositadamente se arrumava assim,..."

MADEIXAS: cabelos
"...longas e ondeadas madeixas negras,..." = "...cabelos negros compridos e ondeados,..." (o que o livro expõe e a idealização da mulher morena e despojada do Brasil em contraposição ao padrão Europeu que considerava que a mulher tinha que ser branquela e com cortes de cabelos complicados)

ALABASTRO: um tipo de rocha bem branca
"...o elevado colo de alabastro,..." = "...peito branco e de boas formas,..."

 ENGAJADA: requisitada, solicitada
"...já está engajada para doze quadrilhas." = "...já está requisitada para dançar por doze danças."

QUADRILHAS: um tipo de dança de salão de origem européia aparecida no Brasil no início do século XIX na qual tomam parte vários pares
"...já está angajada para doze quadrilhas." = "...já está convidada para doze danças."

MERCÊ: benefício, favor
"...rogar à linda Moreninha a mercê da terceira quadrilha." = "...pedir à linda Moreninha a gentileza de fazer com ele a terceira dança." 

 LEVA DE TÁBUA: ser desiludido, tirar as esperanças
"Leva de tábua, disse Fabrício..." = (Augusto) vai perder a ilusão de dançar a próxima quadrilha, disse Fabrício..."

Página 105:
 
REQUESTARAM: galantear
"...falaram em política e requestaram as moças;..." = "...falaram em política e fizeram galanteios às moças;..."

Página 106:
 
CORRUPIO: rodopio, redemoinho
"...e até dançou uma valsa de corrupio." = "...e até dançou uma valsa na qual fazia-se giros."

TOILETTE: em francês banheiro, pronuncia-se toiléete
"...entrando no toilette,..." = "...entrando no banheiro,..."

Página 107:
 
MOURO: figuradamente significa polígamo, em decorrência que os mouros (mulçumanos) costumavam ter várias esposas num harém.
"Que maldito brasileiro com alma de mouro!" = "Que maldito brasileiro com alma de polígamo!"

TRATADAS: combinadas, que fizeram um acordo
"...finjamos que estávamos tratadas..." = "...finjamos que fizemos um acordo..."

REQUEBROS: seduções, atitudes tfeitas a fim de obter conquistas amorosas
"...para desafiar-lhe os requebros..." = "...para que ele tivesse a oportunidade de agir como um conquistador..." 

INCÓGNITA: anônima
"..." quer ser apenas - Uma incógnita." = "...que ser apenas - Uma anônima."

TOILETTE: em francês banheiro, pronuncia-se toiléete
"...mais alguém estava no toilette."  = "...mais alguém estava no banheiro."

Página 108:
 
MERCÊ: capricho
"...à mercê de um doce resfolegar,..." = "...sob o capricho de um doce resfolegar,..." 

RESFOLEGAR: descanso, repouso
"...à mercê de um doce resfolegar,..." = "...sob o capricho de uma doce soneca,..."

CAPÍTULO 17 - FORAM BUSCAR LÃ E SAÍRAM TOSQUIADAS

Página 109:

CONJUNTURA: ocasião, oportunidade
"...lhe cumpria fazer naquela conjuntura,..." = "...ele devia fazer naquela situação,..."

PRINCESA: uma marca de rapé. Os nobres e a elite mandavam buscar de Lisboa o Rapé Princesa, portanto era um produto caro. Na época havia cinco fábricas de rapé na cidade do Rio de Janeiro, contudo era "chic" usar o feito em Portugal.
"...e eis que lhe sai com a caixa do bom Princesa..." = "...e eis que lhe sai juntamente com a embalagem de rapé Princesa..." 

RAPÉ: tabaco em pó. A palavra vem do francês, raper (pronuncia-se rapê) e significa ralar.
"...sorvendo uma boa pitada de rapé." = "...aspirando uma boa pitada de tabaco."

Página 110:

CERTAME:discussão
"...fugir ou aceitar um certame..." = "...fugir ou aceitar ter uma discussão..."

AURORAS: no caso é um galanteio feito por Augusto,  comparando-as à claridade do rair do dia
"...me entusiamo vendo quatro auroras,..." = "...me entusiasmo vendo quatro belas moças lindas como é o amanhecer,..."


LINFA: água
"..uma gota desta linfa de fadas!" = "...uma gota dessa água com poderes mágicos de fadas!


Página 111:

GALANTERIA: os cortejos feitos por rapazes
"...só olhais como real a galanteria;..." = "...só o cortejo é que é real (e não o amor);..."

INCURSA: abrangida
"..estais incursa em igual delito,..." = "...abrangida você está no memso delito,..."


Página 112:

CORTE: a cidade do Rio de Janeiro
"...na hora de minha partida para a Corte,..." = "...na hora de minha partida da a cidade do Rio de Janeiro,..."

GALANTEIO: namoro
"...em falar-vos do vosso galanteio com um tenente..." = "...em falar-vos do vosso namoro com um tenente..."

DOMINUS TECUM: saudação de "saúde!" quando alguém espirra
"...que não deis dominus tecum..." = "...que não digas saúde..."

Página 113:

NÁCAR: vermelho intenso
"...ela estava cor de nácar." = "...ela estava vermelha."

Página 114:

DESAMPARAR O CAMPO: abandonar o campo da discussão
",,,oferecer-me a mão e obrigar-me a desamparar o campo?" = "...D. Joaninha quer apoiar a mão nos meu braço para retirar-se e acabar de vez a discussão?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário