segunda-feira, 30 de abril de 2012

De Belo Horizonte a Cabo Frio por ônibus - Parte 1

Eu e meu namorado entramos no ônibus da Útil e o letreiro dizia Macaé, por isso eu perguntei ao motorista se era aquele ônibus que ia para Cabo Frio, ao que ele confirmou. A saída da rodoviária de Belo Horizonte estava marcada na passagem para às 8 horas da manhã, o que fui cumprido, pontualmente. Nos sentamos nas poltronas 15 e 16, contígua à escada que dá acesso ao banheiro.

Vista da Rodoviária de Belo Horizonte, tomada pela entrada do estacionamento

A balconista que nos vendeu as passagens nos disse que muitos passageiros não gostam de ficar perto do banheiro. Contrariando as suas recomendações eu comprei já que o banheiro fica num piso inferior às nossas poltronas, ou seja, deve-se descer 3 degraus para ir ao banheiro. De modo que não incomoda, e como fica embaixo sobra quase uns dois metros livres na frente das poltronas 15 e 16.

Ônibus tipo Convencional da Viação Útil

Uma vez que há no nosso plano um grande espaço livre, a gente tem a chance de observar a paisagem pela nossa janela e pela janela que está sobre o banheiro. Também conta o fato de não ficar espremido pela poltrona do passageiro da frente, portanto fica-se com uma maravilhosa sensação (real) de espaço. Confesso que de vez em quando, quando alguém ia ao banheiro, saia de lá aquele cheiro de produto químico.


Se você estiver numa rodoviária que tenha Sala Vip da Útil, passe lá para pegar a revista da Útil, é grátis. Ficamos esperando no saguão e quando a Sala Vip abriu, às 7h 45min, só entramos pra conhecer mesmo porque nem dava mais tempo de usufruir o ar-condicionado (que não tem no saguão da rodoviária). Como disse antes, o ônibus saiu pontualmente no horário marcado, às 8h e atravessou a Avenida Afonso Pena, a principal da cidade de Belo Horizonte, rumo à BR-40, trecho em direção ao Rio de Janeiro.

Vista a partir da rodovia que passa em frente ao BH SHOPPING

Antes da BR-40 tem o BH Shopping, que fica no BAIRRO DO BELVEDERE. Neste bairro aconteceu uma explosão imobiliária que o encheu de prédios altos. Há uns 10 anos atrás neste lugar só havia pasto, um imenso vazio, sendo que na época da inauguração do BH Shopping, em 1979,  só havia residências. Não era permitido prédios para não impedir a vista da Serra do Curral.

Vista do bairro do Belvedere com a Serra do Curral ao fundo

O dia 21 de dezembro de 2000 foi o dia que começou o liberou geral para os edifícios altos no bairro do Belvedere. O ônibus passou em frente ao BH Shopping e aos altos edifícios às 8h 22min. Dá pra ver o BH Shopping e o Belvedere se você estiver sentado do lado do motorista. Hoje a Serra do Curral não pode ser tão bem apreciada a partir das imediações do BH Shopping, como você pode perceber pela foto mostrada acima.



Depois que passa o BH Shopping já é território pertencente às cidades de Nova Lima e Brumadinho, trecho cheio de montanhas e vales verdinhos e de vez em quando um lago. Como é uma região considerada cara, os moradores são na maioria da classe média alta, vão aparecendo muitos condomínios fechados. A antiga fábrica da Cerveja Skol, hoje desativada, também está do lado do motorista, com uma placa dizendo que vai ser construído na local uma maternidade.

Vista das montanhas no trecho da BR-40 em Nova Lima-MG  (Fonte: V M MENDES)

Passamos pelo Jardim Canadá às 8h 31min e apreciamos a bonita paisagem, rumando para o Alphaville, onde a BR-40 passa e dá pra ver a Lagoa dos Ingleses, algumas casas e prédios. Nesta parte a pista dupla e separada por uma ilha ajardinada da BR-40 acaba, o ônibus percorre ainda pista dupla mas a separação são aquelas linhas amarelas, não tem mais trecho gramado entre as pistas. 

Recreação na Lagoa dos Ingleses, no bairro de Alphaville, em Nova Lima/MG

Minas Gerais não tem mar e quanto tem uma lagoa pra fazer alguma recreação e lazer, uau! Como você pode ver na foto acima a Lagoa dos Ingleses é cheia de barcos, também motos aquáticas tem muita. Está situada num bairro habitado por pessoas de alto padrão aquisitivo, não é pra qualquer um não! Depois de passar o Alphaville a BR-40 passa por trechos em que há nas imediações muitas mineradoras.


Passamos pelo Alphaville às 8h 38min e neste ponto há um entroncamento da BR-40 com a BR-356, esta última chega em Ouro Preto, a antiga capital de Minas Gerais. Depois do entroncamento no Km 574 da BR-40 há um posto da Polícia Rodoviária Federal - PRF, mas ele não está ativo. Este é um trecho de belas paisagens, ou seja, muitas montanhas e vales verdinhos a perder de vista. Até dá pra ver no horizonte o Pico de Itabirito.


Pico do Itabirito nas imediações da BR-40

Da BR-40 você pode ver, do lado do ônibus no qual fica o motorista, o Pico de Itabirito, lá longe. O que não dá pra ver é o lado de trás da montanha, todo devastado pela mineração. Se você notar bem, as placas de sinalização de trânsito na lateral da BR estão, a maioria, empoeiradas e, por isso, ilegíveis.  As mineradoras transportam o minério de ferro pela BR-40. É que essa região de Minas Gerais é chamada de "Quadrilátero Ferrífero", riquíssima em minério de ferro.



Do Km 582 ao 590 o asfalto está muito ruim e alguns trechos estão em obras, por isso o ônibus está lento. Bom pra você ver o antigo Viaduto das Almas, agora desativado, uma vez que o ônibus passa sobre o Viaduto Márcio M. Martins, num trecho novo da BR-40, altura do atual Km 593 mais ou menos. Você pode ver a Mineradora Ferteco, esta mineradora está a uns 17 quilômetros da cidade história de Congonhas. Antes de Congonhas há um vilarejo chamado Pires, e há ao lado do vilarejo um radar na BR-40 que faz o ônibus seguir muito lentamente.

Viaduto Márcio M. Martins 

Viaduto das Almas, como é visto a partir do novo viaduto da BR-40

Passamos pelos bairros da periferia de Congonhas às 9h 20min, Km 610 da BR-40. No acesso norte da cidade de Congonhas há um posto da PRF. Ao passar próximo ao centro dá pra ver, não muito bem, porque fica lonte no alto da montanha e porque o ônibus passa rápido neste trecho da BR-40, o complexo turístico da Igreja de Bom Jesus de Matosinhos, onde no pátio estão as famosas estátuas dos profetas, esculpidas por Aleijadinho.

Igreja de Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas MG

Depois de passar por Congonhas o ônibus segue para Conselheiro Lafaiete. Antes, porém, às 9h 26min aparece a saída da BR-383 que leva a São João del Rei e Tiradentes. Logo mais adiante aconteceu, num sítio nas imediações da Vila Cardoso (km 618), a festa de aniversário comemorativa dos meus 50 anos.  Há um radar no Km 622 da BR-40 e depois vem lombada no Km 627,5. 


Para você ter uma ideia quando avistamos na BR-40 a periferia de Conselheiro Lafaiete era 9h 34min e só chegamos na rodoviária, no centro da cidade, às 9h 40min. A parada foi para entrar passageiro e o motorista partiu às 9h 48min da rodoviária, chegando de volta à BR-40 às 9h 57mim.

Área de parada na rodoviária de Conselheiro Lafaiete MG

Se o ônibus não entrasse na cidade, seriam ganhos 23 minutos, mas tudo bem. Depois que entra na BR-40 passa-se pelo Posto Trevão, no Km 639, você pode ver próximo do posto 2 motéis. Dizem que prostitutas e travestis gostam de ficar na beira da estrada, neste trecho do posto...

Vista rural de um trecho antes de Cristiano Otoni MG

O ônibus pega velocidade, passa pelo Posto Cupim no Km 647 mas não entra nele, aliás esse posto antigamente era parada de ônibus interestadual, mas agora sem os ônibus este posto anda meio vazio. Eu fui almoçar nele uma vez, tem um lago que dá pra passear de pedalinho, vendem artesanato típico mineiro, etc. O trecho é muito bom e o ônibus anda rápido, o ônibus continua a viagem, passa na cidade de Cristiano Otoni às 10h 12min. Tem uma lombada na BR-40, na entrada da cidade.



A gente vê a zona rural, muitos sítios, plantações em estufas. Do lado do motorista vê-se, no Km 658, a fábrica de cimento Tupy, antes 1 Km do lugarejo chamado Pedra do Sino. No Km 664, mais ou menos, o ônibus sai da BR-40 e entra num acesso lateral da PRF para pesagem. Quando um letreiro digital mostra a palavra "Liberado" o ônibus volta para a BR-40 e chega no trevo da cidade de Carandaí, uns 400 metros depois da PRF. Os bairros de Carandaí aparecem até o Km 667. 



Bom, chegamos em Carandaí às 10h 28min e chegamos na cidade de Ressaquinha às 10h 42mim. E às 10h 49min na cidade de Alfredo Nascimento. O ônibus não para em nenhuma dessas cidades, mas a gente vê seus bairros. Muito rapidamente porque a estrada está muito boa, o trecho duplicado tem uma barreira de concreto separando as pistas. Na entrada de Ressaquinha tem uma lombada, o ônibus anda devagar e você pode ver na lateral da pista a igreja da cidade, com sua pracinha cheia de hortênsias floridas. Nada muito grande, mas bem cuidado.

Vista de um trecho da BR-40 nas proximidades de Barbacena MG

Estamos nos aproximando da nossa segunda parada, ou seja, Barbacena. Antes de chegar na cidade, no Km 696, a BR-40 que tem uma barreira de concreto entre as pistas, abre espaço para um jardim entre as pistas. Nesse jardim há um canteiro bem cuidado, com muitas flores. Na lateral da pista do sentido Rio de Janeiro, logo em frente, há muitas rosas plantadas. A periferia de Barbacena surge às 10h 53min e o ônibus sai da BR e entra na cidade no Km 700. Chega no terminal rodoviário às 10h 56min e entram muitos passageiros e sai às 11h 03min. 

Rodoviária de Barbacena MG

Logo mais no Km 716, mais ou menos, há uma saída na BR-40 para a BR-265 que vai para Ubá. No Km 720 passamos pela cidade de Correia de Almeida, a cidade fica de um lado só da pista. Dos Km 720 ao 730 a pista tem curvas acentuadas e por esta razão o ônibus segue lentamente. Deu pra ver até que o terreno do morro ao lado da pista caiu e formou um monte no canto da pista. A região é bem montanhosa. O Km 731 está em obras, nesta ocasião tinha apenas uma pista para passagem. No Km 733 mais terra caída na lateral da pista.

Trecho da BR-40 com pista dupla nas imediações de Santos Dumont MG

A pista dupla termina no Km 741, antes da cidade de Santos Dumont. Passamos por Santos Dumont às 11h 42min e logo depois da cidade tem um radar e depois a pista volta a ser dupla, acho que no Km 743. Seguindo a viagem o ônibus passa por 3 viadutos grandes e construídos a uma boa altura, sobre as casas da cidade de Ewbank da Câmara. São 11h 55min e a cidade é bem espalhada nos vales entre as montanhas. Logo depois de sair de Ewbank da Câmera, no Km 698, aparece uma lombada na BR-40. 


Estamos nos aproximando da cidade de Juiz de Fora, onde haverá a troca do motorista. No Km 767 mais ou menos há um posto da PRF e 3 lombadas na BR-40. No Km 774 mais ou menos há o restaurante Graal Silvio's onde paramos para almoçar às 12h 08min, sendo que o motorista nos disse que ficaríamos ali durante meia hora. Ficamos 42 minutos! Quando saímos do Graal era 12h 50min.

Fábrica Mercedes Benz, em Juiz de Fora (Autor da foto: A.F.A.)

Logo adiante, Km 777, aparece a enorme fábrica da Mercedes Benz, que agora não faz mais automóveis mas sim caminhões. Note que neste trecho há postes de iluminação da BR-40 com painel solar para gerar a energia elétrica do poste. Do Km 775 ao 778 a gente vê muitas fábricas ao lado da BR-40 e Juiz de Fora está a uns 17 quilômetros. O ônibus pega e retorna no sentido Belo Horizonte, entra numa rodovia que dá acesso à rodoviária na qual chega às 13h 13mim, saindo às 13h 19min, e retorna à BR-40 às 13h 33min. 

Trecho da BR-40 em Juiz de Fora MG

Este trecho da BR-40 está em ótimas condições, até existe um acostamento largo e notei que a grama na lateral da BR-40 está perfeitamente aparada e as placas de sinalização que existem são grandes, bem explicativas. Parabéns à CONCER, a concessionária a quem cabe o pedágio no trecho Juiz de Fora-Rio de Janeiro, pela pista ser conservada em condições de permitir um tráfego seguro e rápido.

Pedágio da CONCER em Simão Pereira MG

O ônibus passa mas não entra na cidade de Matias Barbosa e logo em frente, no Km 816,7 da BR-40 tem uma barreira de pedágio, mas o ônibus passa direto, não para, demora só um pouquinho que é o tempo da cancela ser levantada para passar. Às 14h 03min passamos pela divisa dos Estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Tem uma placa de sinalização perto do posto da PRF indicando que é o Km 6 da BR-40, o que significa que na fronteira zerou. 

Placa sinalizando a saída para a cidade de Comendador Levy Gasparian RJ

Tanto é que apareceu uma placa de sinalização indicando que no Km 7 tem a saída de acesso da cidade de Comendador Levy Gasparian, a primeira cidade do Estado do Rio de Janeiro, na qual chegamos às 14h 11min. Tem uma enorme ponte que passa por cima de um bairro da cidade. Às 14h 17min tem outra ponte na BR-40, passando sobre o Rio Paraíba do Sul. Tem uma rodovia logo depois da ponte que dá acesso à cidade de Três Rios.

Ponte sobre o Rio Paraíba do Sul em Três Rios RJ

 Não entra em Três Rios e continua na BR-40 e às 14h 19min apareceu mais um posto da PRF, no Km 22. Continuando a viagem o ônibus passa bem ao lado de um rio, tem umas pedras dentro do rio e nas margens, muito bonito. Mais à frente as duas pistas se separam e tem um morro entre elas, neste trecho olhe para o rio e veja que há um oleoduto passando na margem do outro lado do rio. E em seguida tem uma represa no rio, na Vila Piabanha.

Represa no Rio Piabanha próximo de Areal RJ

Depois da represa o Rio Piabanha segue seu curso entre as pedras com o nível muito baixo, quase não tinha água. A próxima cidade é Areal, a BR-40 passa sobre o rio no Km 28, agora são 14h 32min. Viajando até que o ônibus fica lento pois houve um desmoronamento na encosta da montanha e há operários fazendo obras de contenção. Aproximamo-nos do Km 45,5 e um novo posto de pedágio aparece, o posto de pedágio da CONCER na divisa dos municípios de Areal com Petrópolis, km 45,5.

Trecho da BR-40 altura do Km 45 antes do pedário de Areal RJ

Às 14h 40min passamos por um lugarejo pequeno, meio espalhado ao longo da BR-40, chamado Pedro do Rio. Dá pra ver uma pedreira ao lado da BR com muitas bromélias. No Km 55 há obras de contenção do talude. Estamos indo em direção à Itaipava, aquela cidade onde tem a fábrica da Cerveja Itaipava. Às 14h 44min passa pertinho da fábrica da Itaipava, no Km 57. A cidade de Itaipava apareceu às 14h 49min e tem bairros muito espalhados perto da BR.

Trecho da BR-40 altura do Km 61 em Itaipava RJ

Neste trecho de Itaipava aparecem montanhas lindíssimas, a gente fica boquiaberto com a beleza. Se você gosta da natureza prepare-se para ter uma overdose de paisagens ma-ra-vi-lho-sas! No Km 66, na saída para Araras, as montanhas são bem altas, um visual indescritível. Às 15h 01min começa o trecho de subida, muita mata. Depois do Km 76 começa a descer. No Km 84 ficamos uns 500 metros com neblina, muita nebrina na mata que a gente nem conseguia vê-la. Até a lateral da pista era difícil de enxergar.

Trecho da BR-40 em Itaipava RJ (Fonte: SABOR E ALQUIMIA)

Esqueci de dizer que neste trecho as pistas se separam de modo que quem vai na direção do Rio de Janeiro não vê a outra pista, a da direção de Belo Horizonte. No Km 85 a Br-40 passa na beira de um precipício, depois entra num túnel. O ônibus vai devagar todo o tempo.  Passa por um viaduto e às 15h 14min tem um acostamento gramado que é um mirante, de lá avista-se uma bela paisagem, com certeza! 

Mirante na BR-40 em Itaipava RJ (Fonte: CIRITAIPAVA)

A BR-40 é chamada Rodovia Washington Luís e este mirante permite avistar a Serra da Estrela e em dias favoráveis avista-se até a cidade do Rio de Janeiro. Mas com tanta neblina eu conseguir ver o mirante já está bom demais. Até as 15h 18min era tudo neblina até que chegou no Km 98 e clareou, deu pra ver os vendedores de tapetes artesanais.



Às 15h 27min chegamos a um lugar chamado Vila Bonança e às 15h 29min saímos da BR-116 (Rodovia Washington Luís) e entramos no trecho da BR-116 cuja concessionária é a CRT. Mais à frente, antes do Rio Inhomirim no Km 133,5 há um posto de pedágio, veja a imagem do pedágio abaixo:

Posto de pedágio da CRT em Piabetá

Às 15h 46min no lado esquerdo, que é o lado do motorista, dá pra ver o Pico do Dedo de Deus, em Teresópolis, lá longe mas bem visível já que a tarde está ensolarada e tranquila. Enquanto a BR-40 rumava para o sul, a BR-116 nos leva na direção leste. A rodovia está muito bem conservada e sinalizada, pena que a vista da periferia da cidade de Duque de Caxias não é lá das mais bonitas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário