O que você achou desta postagem?

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Cunete: prazer a mais - Parte 1

"Beaga, fmza? Então eu curti muito seu blog....e achei muito interessante seus comentários. Principalmente pq ele passa a visão de quem curte ser passivo....e aí q eu gostei, pq eu aprendo a fazer um passivo feliz. Em seu blog vc já tirou algumas dúvidas, tipo posições mais interessantes e colocar até o fundo e tal. Mas eu quero aprender a dar prazer, entendeu? Eu sou ativo e gostaria de saber as preferências dos passivos, o que faz um passivo "morrer" de tanto prazer... Eu tenho até umas ideias para você postar no blog. A primeira e que mais me provoca curiosidade é o cunete, quero fazer um cunete bem feito sabe? Pro meu parceiro enlouquecer, sei que varia de pessoa pra pessoa, mas uma coisa eu já aprendi ngm gosta de "língua maluca". Outra ideia é passivos preferem a meteção devagar ou aquele compasso frenético? Sei que vc não é o porta voz de todos os passivos ou versáteis, mas é experiente e curte o negócio, e é aí que eu me interessei por seus conhecimentos. Valeu."


Estava conversando e bebendo umas cervejinhas em lata num sábado à tarde na sauna e rolou o assunto entre quem estava no balcão do bar de como era o tempo em que a gente transava cada dia com um cara diferente. Este tempo pra mim já passou, estou com mais de 50 anos e nessa fase da vida eu procuro algo duradouro e seguro, chega de aventuras, de ficar pulando de galho em galho.


É normal, principalmente na juventude, a gente procurar prazer sexual imediato, tudo é muito excitante até o momento que se goza. Depois de fazer sexo, cada um, o ativo e o passivo, não aguentam mais o outro, vem uma sensação de repulsa e de sair rapidinho do lugar, se livrar da pessoa, até mesmo se livrar da lembrança de que foi com aquele cara que se transou.


Quando o gay tem a feliz oportunidade de ter alguém fixo para sexo algumas coisas ficam mais fáceis. A primeira coisa é que a gente não fica mais, depois de transar, com aquela sensação horrível de que fez algo errado e que não levou a nada, de que foi usado pelo outro para conseguir prazer. A segunda coisa é que após a explosão de prazer do sexo, os parceiros ficam mais próximos, mais íntimos. Ou seja, acontece o contrário do sexo "fast-foda".


Com cara "estranho" às vezes não se quer liberar geral no sexo para não passar a imagem de depravado ou galinha. Mas no sexo o objetivo é obter o máximo de prazer possível no sexo e o cunete é uma das possibilidades pra fazer isso acontecer. O cunete é realmente um ato prazeroso, e para alguns gays é mais doido do que o prazer que o sexo oral dá, tanto para o ativo, quanto para o passivo. 


Estou falando "cunete", mas falta explicar para quem não sabe, que cunete é o ato sexual de passar a língua, lamber, chupar o cú. Não confundir com cunilíngua, uma palavra que tem "cu" mas que não tem nada a ver com cunete. Cunilíngua é praticada por heterossexuais, trata-se de sexo oral na vagina. Não confundir com felação (o que nós gays chamamos de boquete).


Bom, higiene é fundamental haver no cunete, quero dizer que ambos os parceiros devem ter uma preparação higiênica antes de partir pros finalmente. Pro ativo o mais importante é a barba, de modo que se a barba for curta e está no tamanho que fica espetando, certamente vai machucar as bochechas da bunda na região próxima ao cú, e machucar o cú. Recomenda-se pro ativo usar a barba feita ou barba/bigode maior.


Para o ativo mais uma recomendação que é manter as unhas curtas. O ativo pode eventualmente querer meter um ou mais dedos no cú do passivo, então se a sua unha estiver maiorzinho pode ocasionar alguma lesão externa ou interna no cú do passivo. E deve mantê-las limpas.


Outra coisa relativa à higiene é se o ativo tocou em algo, por exemplo, no botão do interruptor ou na maçaneta da porta, sempre lavar as mãos antes de partir pro cunete, isso evita contaminação por fungos e bactérias do ambiente. Até mesmo pegar a camisinha na carteira pra deixá-la já à mão para uma foda depois do cunete, pode contaminar as mãos.


Se o ativo estiver com alguma cutícula machucada, recomenda-se evitar usar aquele dedo na dedada já que qualquer fissura, ferimento ou arranhão é caminho de entrada de micro-organismos no corpo. Para quem vai receber o cunete uma boa chuca é essencial, todo mundo foge de um viado que dá cheque, ainda mais cheque na boca.


Chuca é feita em casa em um momento separado da transa, claro. Com água morna e a baixa pressão, como é a encontrada no chuveirinho do banheiro. Fazer 2 vezes e depois ficar talvez 1 a 3 minutos agachado ou sentado no vaso para eliminar algum material, água ou fezes. Se quiser, passe uma pomada própria para hemorroidas para hidratar internamente o fiofó. E tire o excesso da pomada, você não vai querer que o cara "saboreie" pomada, quer?


Deve-se evitar a tendência de passar perfume ou dar uma espreiada de desodorante na bunda e no cú. Ninguém merece ser sufocado por um cú supercheiroso de um perfume que talvez nem seja agradável, um cheiro que é lindo e maravilhoso para um pode não ser para outro, questão de gosto não se discute. Quer caprichar? Enfie um halls na hora da transa.


O melhor cunete é feito quando os pelos do cú estão rapados ou depilados, embora tenha muitos caras que preferem um cunete com o cú ao natural, até mesmo um cú cabeludo. Na verdade o cunete dá mais prazer se houver um maior contato e deslizamento da língua, logo, quando o cú está sem pentelhada é melhor. Além do que evita-se escapulir um pelo na boca do chupador de cú, cena esta que eu realmente não sei se é engraçada ou triste.


O cunete é para o passivo um ato de submissão, de rendição e deve proporcionar prazer. Quando o cunete é feito para o ativo ferir ou feito para vitimizar, brutalizar ou hostilizar eu, você e qualquer pessoa de bom senso sabe que chegou-se ao ponto e à hora de tomar a providência de parar com a transa. Deve-se rejeitar todo ato de violência, se é isto o que se configura a transa. Lembrando que pela LEI 2.252 de 1/7/1954, em seu artigo 213, constranger o parceiro para conseguir ato sexual dá pena de 6 a 10 anos de cadeia.

5 comentários:

  1. texto mal escrito, sem conexão, confuso. tem que melhorar a escrita

    ResponderExcluir
  2. tem coisa melhor do que um cu de macho??

    ResponderExcluir
  3. bom eu sou passivo e eu e meus amigos todos eles adoram um cunete n tem coisa melhor pra satisfazer um passivo e um cunete e uma boa tranza

    ResponderExcluir
  4. gente se um homem q levar o passivo a loucura e fazer um cunte bem gostoso e uma boa tranza q tranzmite orgasmo,isso sim e o paraizo.(sou passivo)

    ResponderExcluir
  5. Huuuuuummmmm, adoro fazer um cunete num cusinho bem lisinho. Delícia!

    ResponderExcluir