O que você achou desta postagem?

domingo, 29 de janeiro de 2012

Gays e bruxas

A "Idade Moderna" é um período da história compreendido entre os Séculos XV e XVIII, tempo de muitas mudanças tais como a expansão marítima europeia que culminou com a descoberta da América e da Austrália. Também são fatos importantes a transição do Feudalismo para o Capitalismo, a Renascença e o Iluminismo, a formação dos Estados, a Santa Inquisição, a Reforma Protestante etc.

Martin Luther (Martinho Lutero)

Na religião, em 31 de outubro de 1517 o monge agostiniano e doutor em Filosofia Martinho Lutero afixou suas 95 teses na IGREJA DO CASTELO DE WITTENBERG, uma cidade localizada a cerca de 95 quilômetros ao sul de Berlin. Estava conflagrada a Reforma Protestante, um marco não só religioso mas também social e político, resultado e fruto do processo de decadência moral da Igreja Católica Romana.

Igreja do Castelo de Wittenberg

Após 2 meses suas teses já estavam publicadas e conhecidas em toda a Europa. Quando chegou 1518 o Papa Leão X considerou Lutero um herege, contudo isso não impediu o ímpeto de estudiosos sobre o cristianismo de irem ouvir Lutero enunciar reformas (Protestantismo). O Papa reagiu em 1521 concedendo a Lutero uma bela duma excomunhão.

Assinatura da Declaração Conjunta

Pra você ter ideia da gravidade da situação religiosa na época, iniciada com as ideias de Lutero, somente em 31 de outubro de 1999 foi feita uma conciliação entre as duas partes, luteranos e católicos. Neste dia foi feita uma DECLARAÇÃO CONJUNTA ENTRE CATÓLICOS E LUTERANOS SOBRE A DOUTRINA DA JUSTIFICAÇÃO. Como você vê, de 1517 até 1999 demorou um tempão pra se manifestar um sopro de ecumenismo na Igreja Católica.

As 13 colônias inglesas na América do Norte

A situação religiosa na Idade Média era de conflito entre os Protestantes e a Igreja Católica. Havia excessos de ambas as partes, muita animosidade e violência. Os conflitos religiosos devastavam a Europa, sendo que até 1630 muitas guerras foram travadas por motivo de crença religiosa. Na Inglaterra em 1688 o rei católico Jaime II foi destronado, vítima das intrigas e rivalidades entre católicos e protestantes. Pra fugir desse clima muitos protestantes ingleses emigraram para a América e fundaram colônias.


Embora a maior quantidade de emigrantes da Europa partisse de Portugal e Espanha, estes não o faziam devido a uma vitimização religiosa. Mas a maioria dos emigrantes da Inglaterra queriam ir para um lugar onde teriam o direito de praticar sua religião livremente, principalmente aqueles que eram Anglicanos, Calvinistas, Puritanos, Quakers, Luteranos, Menonitas...

Mapa de Massachusetts

Massachusetts era então uma das 13 colônias inglesas (os primórdios do atual Estados Unidos da América), sendo inicialmente colonizada por puritanos (nome dado a uma facção dos protestantes). Os puritanos tinham problemas com a "Igreja da Inglaterra", sendo que esta Igreja da Inglaterra tinha ela mesmo rompido com a Igreja Católica (Roma), mas os puritanos ainda queriam mais mudanças, como a abolição de muitos rituais considerados católicos. Segundo o EUROPEAN COLONIZATION OF AMERICAS - WIKIPEDIA entre 1629 a 1642 cerca de 20 mil puritanos emigraram da Inglaterra.

Localização da cidade de Salem

Pra você ter uma ideia, em 1625 a população das 13 colônias era de 1.980 pessoas. O que quero deixar evidente é que muita gente emigrava para as colônias inglesas na América fugindo das adversidades religiosas na Inglaterra. Esses refugiados religiosos eram tudo o que o Rei Charles I queria, tanto que logo que pôde garantiu por decreto a permissão deles se estabelecerem em Massachusetts. E assim livrou-se de um incômodo a mais. Esses colonos, conforme li em THE BRITISH EMPIRE - THE 13 COLONIES, conseguiram manter um padrão de vida num nível muitíssimo superior ao que viviam as pessoas na Inglaterra.

Pintura de uma sessão de julgamento de bruxa (Fonte: Wikipedia)

Essa vidinha no bem bom tinha em Massachusetts um sério inconveniente: essa colônia estava imersa num quadro de profunda intolerância e superstição religiosa. A cidade de SALEM foi fundada em 1626, e como no resto de Massachusetts não havia entre seus governantes nenhuma intenção de dar abertura religiosa, sendo muito comum aos incautos a punição como a perda da liberdade (prisão), perda de bens materiais e até o banimento. E medo de ser acusado de bruxaria era o que mais tinha.

Algumas cenas do filme "A Feiticeira" (Bewitched, 2005) foram feitas em Salem

A coisa piorou quando chegou 1692: começou uma feroz caça às bruxas. A cidade de Salem ficou famosa a partir dessa episódio histórico, sendo que atualmente o MUSEU DAS BRUXAS DE SALEM é um ponto turístico bem visitado. Mas não houve nada de divertido em 1692. A comunidade puritana mandava enforcar qualquer um que fosse suspeito de praticar bruxaria. Até não ir à igreja ou não ler profundamente a Bíblia era tido como hábito de quem fosse bruxa/bruxo.

Algumas cenas do filme "Noivas em Guerra" (Bride Wars, 2009) foram feitas em Salem

Em 1692 a população de Salem era de umas 600 pessoas, sendo que 200 foram aprisionadas por bruxaria, conforme li em SALEM WITCHCRAF TRIAILS OF FEBRUARY 1692. Historiadores dizem que tudo começou quando uma mulher de nome Tituba, não-europeia (talvez índia da Venezuela ou mestiça do Caribe) contou histórias de Vudu para algumas crianças. Elas tiveram pesadelos e médicos diagnosticaram que elas estavam enfeitiçadas.

Museu das Bruxas de Salem

Bom, você pode pesquisar na Internet ou numa biblioteca sobre o assunto, consultando sobre BRUXAS DE SALEM. Alguns historiadores afirmam que tudo tratava-se tão somente de um caso de histeria coletiva, logo nada a ver com influência de magia negra e de espíritos malignos. Outros historiadores refutam essa conclusão e por ai vai-se gerando uma polêmica que só reacende o interesse sobre o assunto, inclusive da indústria cinematográfica.

Outra pintura de julgamento de bruxas em Salem (Fonte: Wikipedia)

O que isso tem a ver com gay, faça o favor de explicar??? Certamente, vou explicar agora! Você leu que houve uma caça às bruxas por evidências duvidosas de prática de feitiçaria que culminou com o surgimento de preconceito e perseguição a um grupo de pessoas que mal puderam se defender. Pois bem, nós gays também fomos vítimas de uma "caça às bruxas", não faz muito tempo, a década de 1970/1980 não está tão longe assim.

Cartaz de autoria desconhecida dizendo "HIV é uma doença gay"

Eu estava nos meus 20 e tantos anos e tinha acabado de fazer o Curso de Engenharia Civil, em Campinas, começo da década de 1980. Era comum na sociedade ouvir certas pessoas dizerem que a AIDS era uma punição de Deus por terem os homossexuais contrariado os mandamentos bíblicos contidos tanto no Velho quanto no Novo Testamento da Bíblia.

Cartaz publicado pelo Quebec Govt. Health & Social Services (Agosto de 2003)

Não vou contar a história do surgimento e as tragédias referentes ao HIV e a AIDS. Sugiro você dar uma olhada num excelente material escrito em português no site QUEER AND POLITICS - AIDS VÁRIAS EPIDEMIAS. Por favor, não deixe de ler! Então, o que interessa é que pelos idos de 1980 apareceu na mídia imagens e até mesmo nomes dos vários doentes de AIDS, todos gays. Em decorrência, a sociedade reagiu com um extremado preconceito contra gays. Ah, mais história sobre HIV/AIDS (em inglês) indico o site NR45 DR HALIMAH ALI.

Polegar infectado por Staphylococcus Aureus de um homem HIV-Positivo

Um dos motivos causadores da histeria coletiva contra gays, embora não seja o único motivo nem o principal (se é que tem um principal) é que por muito tempo a homossexualidade foi considerada uma doença. De modo que era "normal" a AIDS ser uma doença gay pois os gays não eram seres humanos normais. Em decorrência seus relacionamentos também não eram saudáveis, sendo que o que viesse como consequência dessas relações homossexuais também não o poderia ser.

Homem com HIV-Positivo acometido de subnutrição

As notícias de mais um caso de AIDS deixaram todo mundo enlouqucido, a histeria só aumentava com a apresentação na mídia de fotos de doentes de AIDS ou de mais um nome de um morto por AIDS. No começo da década de 1980 e anos seguintes quando quem tinha HIV ia pro "outro lado" (porque não tinha sido inventado ainda remédios que dão sobrevida) e era muito difícil sem gay, mesmo não tendo HIV ou AIDS. Nem precisava estar com HIV, ser gay já era para a sociedade em geral como se já tivesse AIDS.

Essa foto acima é de um doente terminal de AIDS cujo parceiro o matou com
um travesseiro, devido os dois terem feito um pacto

Acontece que nessa época eu estava começando a minha vida sexual gay, e olha que eu estava na faixa dos 26 anos por ai. E ainda mais com o medo de pegar o HIV e a toda hora morrendo um de AIDS, algo pavoroso estava acontecendo, era muito difícil ser gay, pelo menos o meu mundo ao redor não ajudava em nada. E eu não queria ficar "malfalado" pois como já falei, ser gay era um perigo pra a sociedade, dentro do contexto de histeria coletiva que estava rolando.

Reportagem da RedeTV News exibida em 28/11/2011

O que ficou claro é que no Século XX repetiram-se os mesmos argumentos levantados em Salem no Século XVIII: os gays e bruxas são os culpados. E, não sei se você concorda comigo, a religião é que colocou "mais fogo na fogueira", nos dois momentos históricos. Embora AIDS fosse uma doença e não um pecado, a ignorância e a maldade humana parece que vinham mais de dentro de Igrejas do que de qualquer outro lugar, e olha que havia muitos lugares onde pessoas queriam que os gays se fudessem. No mal sentido.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Despentelhando tudo

Não tenho resposta para tudo mas vou perguntando sobre tudo ha ha ha. Toda sexta-feira tem uma feirinha de bairro com barracas de comes-e-bebes e artesanato. Sentei eu e um amigo numa mesinha, portanto, duas bibas tomando cerveja em lata.


_ Você já foi no novo SESC Paladium ver algum filme?, perguntou meu amigo.


_ Não, ainda não fui. Dizem que ficou muito bom o antigo cinema, com a reforma e transformação em SESC (uma entidade ligada aos empregados e empresários do comércio, serviços e turismo no Brasil) tornou-se um complexo supermoderno. Mas ainda não pude ir...


_ Ué, você não gosta da "Sétima Arte"?


_ Cinema, você quis dizer? Claro que gosto, baixei pra caralho filmes na Internet ha ha ha, mas falando sério, quais são as outras artes, antes da sétima?


_ Não me lembro...


_ Não se lembra? Pois eu acho que você não sabe ha ha ha


Não sei bem o porquê mas alguém pensou que o cinema devia tornar-se a sétima arte. As artes ficaram com a seguinte numeração:
  • 1a. Arte - Música
  • 2a. Arte - Dança/Coreografia
  • 3a. Arte - Pintura
  • 4a. Arte - Escultura
  • 5a. Arte - Teatro
  • 6a. Arte - Literatura
  • 7a. Arte - Cinema

Na página de UNIVERSITÉ DE METZ apresenta (em francês) que a expressão "Sétima Arte" foi proposta originalmente por Ricciotto Canudo em 25 de outubro de 1911 num ensaio entitulado "La Naissance d'un sixième art". Como o cinema era uma invenção muito recente, a maioria dos críticos, e as pessoas em geral, consideravam o cinema como a "décima musa".


Na antiguidade os gregos relacionavam cada musa (inspiradora) a uma atividade, no total de 9:
  • Calliope: Poesia épica
  • Clio: A História
  • Erato: Poesia lírica
  • Euterpe: A Música
  • Melpomene: O Teatro de Tragédia
  • Polymnie: A Literatura e o Teatro de Pantomina (= mímicas, gestos)
  • Terpsichore: A Dança
  • Thalie: O Teatro de Comédia
  • Uranie: A Astronomia

Outrossim, a 7a. Arte não é a última, de modo que considera-se haver uma 8a. Arte (A Fotografia), uma 9a. Arte (A História em Quadrinhos), uma 10a. Arte (Jogos e vídeos em computador), e por aí vai. Bom, toda essas informações encontradas em pesquisa na Internet foram detonadas numa conversa numa mesinha de feira de bairro, imagine!


E me lembro também que naquela noite quente de verão na qual estávamos bebendo todas e vendo o povo passar, povo nesse caso é família. Essa tal feirinha de bairro é um daqueles momentos que as mamães e papais descem dos 6 torres de apartamentos com 15 andares cada uma torre, depois de um dia de trabalho no centro da cidade ou nas fábricas das cidades vizinhas, para passar uns momentos de lazer na rua.


E aproveitam para soltar suas ferinhas para correr feito joguete sem direção por entre as mesas, ou o que mais acontece, para cima de nós dois (gays) que só gostariam que estas crianças já estivessem nos seus 18 ou 20 anos de idade... infelizmente elas não estão com essa idade. Eu e meu amigo fizemos força para esquecer desses capetinhas e continuamos a conversar.


Ele, que aliás de chama Roberto, me disse que outro dia estava num ônibus urbano. Ele queria pagar e passar mas estava cheio e resolveu dar um tempo na catraca, junto ao cobrador. Nisso viu que o ônibus fez uma parada para uma senhora entrar no ônibus. Não sei se você sabe mas nesta cidade a lei reserva as poltronas que ficam antes da catraca a idosos, gestantes e deficientes físicos.


O Roberto me disse que viu que uma jovem de uns 20 anos que estava sentada no lugar reservado a idosos perguntar para esta senhora se ela queria sentar e a senhora respondeu que não. É considerado falta de educação e de cidadania usar o lugar reservado, de modo que a jovem deveria é ter se levantado quando viu a senhora entrando no ônibus, nem deveria a jovem perguntar nada, simplesmente deveria se levantar.


A senhora deve ter ficado constrangida em fazer a jovem sair do lugar e viajou em pé. Mas nisso um homem que estava próximo da catraca falou para a jovem, sentada bem ao lado de onde ele estava e pediu para ela se levantar e deixar a senhora sentar-se. Ai a jovem virou para esse homem e disse:


_ Eu ofereci o lugar para a velha mas a velha não quis!


Quando o Roberto me contou isso eu disse a ele "Você está brincando!" e ele me falou "É a pura verdade". A senhora que já estava constrangida por entrar no ônibus e o lugar reservado para pessoas na faixa da idade dela estar sendo usado por uma pessoa jovem, ficou mais constrangida por ter sido taxada de velha.


Algo parecido me acontece às vezes na CAM e me veem que devo estar nos meus 50 e tantos anos. Podem me ver que não sou jovem. Alguns da cultura hispânica me chamam de "papi", não fico constrangido, afinal não sou mais jovem. Mas certamente não gosto. Tem coisas que sabe-se mas não divulga-se, exatamente por conta da Netiqueta. Ou, na base, por conta da educação que vem do berço.


No Brasil (e onde houver civilização) não é bem visto mencionar a idade de outra pessoa, de modo que se a gente que é gay vê um cara muito novo e não gosta dele ser novo, ou vê um cara mais velho e não gosta dele ser mais velho, procura-se ser discreto e finalizar a coisa sem causar melindres e inconveniências.


Um tipo de coisa que percebo é que na sauna, onde a gente fica pelado para tomar banho, caras gays me olham e notam que eu estou com os pelos púbicos depilados. Não depilo para dar a impressão que meu pau é maior, mas sei que fazendo isso, cortando os pelos púbicos, isso ajuda a dar a impressão que o pau é maior do que realmente é. Não é este o meu caso.


Eu depilo com gilete, num corte total, os pentelhos do saco e da região do fiofó. E os pelos púbicos só dou uma despentelhada, cortando com tesoura o excesso. Não ligo se reparam quando fico pelado que meus pentelhos estão aparados. Mas sei que caras gay, até mil vezes mais viados do que eu, reparam e torcem o nariz. Eu faço porque eu gosto. E pelos vários vídeos que tem na Internet, vários homens fazem o que eu faço.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

O Dia da Gargalhada (The Belly Laugh Day)

Neste dia 24 de janeiro comemora-se às 13 horas e 24 minutos o Dia da Gargalhada, em inglês THE BELLY LAUGH DAY. É um evento com a data e o horário fixos, a serem considerados localmente. 


De modo que se em Belo Horizonte, minha cidade, eu rio às 13h24min, em Buenos Aires, por exemplo, como o fuso horário é 1 hora a menos, somente quando for 14h24min em Belo Horizonte é que o habitante de Buenos Aires estará dando suas gargalhadas. Exatamente às 13h24min em Buenos Aires.


Se você tem algum amigo em outro país, que tal verificar o horário local em THE WORLD CLOCK? O símbolo do Dia da Gargalhada é um sol amarelinho com  7 raios, tendo os números "1" e "24" de cada lado da boca, no lugar das covinhas da face. Trata-se de uma referência ao horário marcado para gargalhar, dar boas e gostosas risadas. A escolha do Sol é devido a risadas ter o poder de iluminar e transformar o dia.


O Dia Gargalhada é um momento para olhar para a vida e vê-la de uma forma mais simples: a gente tem o estranho hábito de complicar as coisas. Portanto aproveite essa data para gargalhar até como uma forma de agradecimento por a gente ter tanta coisa boa em nossas vidas (com certeza mais coisas boas que ruins... não é mesmo?)


Rir é o melhor remédio, diz o ditado, e é a pura verdade. Rir é um presente que a Vida nos dá... ...e de graça. Quando a gente ri, de até chegar ao ponto de mijar na calça, a gente cria uma conexão com a Vida e propicia o realinhamento com a Beleza e a Saúde. Nem precisava de ter uma data para se comemorar o riso, mas já que tem o "Dia Mundial do Riso", vamos aproveitá-lo.


Parece uma bobagem esse negócio de dar risada mas trata-se de uma atividade que pode (e deve) ser experienciada para o bem de nossa saúde, física, mental e espiritual. E o melhor, sem contra-indicações. Mas atenção: tudo tem sua hora e lugar, viu? E importantíssimo: ria COM os outros, e não DOS outros!


Eu não sou do tipo alegre, extrovertido, animado. Sempre fui um cara de personalidade do tipo falar em público é um um sacrifício. Eu contando piada é um desastre. Uma vez estava contando piada e até mesmo antes de acabar de contar eu é que ria e o povo nada de rir. Eu soltei um Pum de tanto rir, aí foi então que o povo riu!


Tenho a informação pelo site do CLUBE DA GARGALHADA que a primeira celebração do Dia Mundial da Gargalhada aconteceu em Mumbai, na Índia, em 1998 e a primeira celebração no Brasil aconteceu em Belo Horizonte, em 2004. 


Bom, pra terminar vai umas frases hilárias. A primeira dizem ter sido dita por Einstein: "A MINHA MULHER TEM UM BOM FÍSICO." Já esta aqui supõe-se ter sido dita pelo Papa João Paulo II: "SEMPRE QUIS SER O PRIMEIRO". E uma piadinha: "UMA TRANSFORMISTA ENTRA NUMA LOJA E PERGUNTA: _VENDEM VESTIDO DE NOITE? E O VENDEDOR RESPONDE: NÃO, DE NOITE ESTAMOS FECHADOS."