sábado, 23 de julho de 2011

Países onde a homossexualidade é ilegal - Parte 2

Apresentamos mais uma lista de países nos quais a homossexualidade é considerada uma prática ilegal, e, assim, passível de repressão e punição. O respeito à condição sexual das pessoas ainda é um assunto recente. Se é um tema novo no mundo ocidental, imagine nos demais lugares do mundo.



Vale lembrar que quando a Organização das Nações Unidas - ONU foi fundada em 1948 foi elaborada a Declaração Universal dos Direitos Humanos, na qual não estava contemplado o direito humano de assumir uma determinada condição sexual, mais particularmente, o direito de um homem viver dentro da orientação sexual homossexual. 



Orientação sexual não era mencionado naquele documento mas o mundo foi mudando e os gays adquiriram um papel de visibilidade na sociedade. De sorte que em 2003 a ONU recebeu um rascunho de resolução elaborado pelo Brasil chamado "Direitos Humanos e Orientação Sexual". Somente em 17 de junho de 2011 a ONU aprovou tal documento.



Pode você ver que só faz 35 dias que a ONU tomou uma decisão quanto à defesa dos direitos humanos dos homossexuais!!! A Resolução foi aprovada em 17 de junho de 2011, em Genebra, com 23 votos a favor, 19 contra e 3 abstenções. Veja como foi a votação:

A favor: Argentina, Bélgica, Brasil, Chile, Cuba, Equador, Eslováquia, Espanha, EUA, França, Guatemala, Hungria, Japão, Maurício, México, Noruega, Polônia, Reino Unido, Coreia do Sul, Suíça, Tailândia, Ucrânia,Uruguai.

Contra: Angola, Arábia Saudita, Barein, Bangladesh, Camarões, Djibuti, Federação Russa, Gabão, Gana, Jordânia, Malásia, Maldivas, Mauritânia, Moldova, Nigéria, Paquistão, Qatar, Senegal, Uganda.

Abstenções: Burkina Fasso, China, Zâmbia

Ausentes: Quirguistão, Líbia (suspensa por sistemáticas violações dos Direitos Humanos).





AMÉRICA CENTRAL E CARIBE:

ANTÍGUA E BARBUDA



BARBADOS




BELIZE




DOMINICA




GRANADA




JAMAICA




SAINT KITTS E NEVIS




SAINT LUCIA




SAINT VINCENT E GRENADINES




TRINIDAD E TOBAGO





Nenhum comentário:

Postar um comentário