segunda-feira, 25 de julho de 2011

Como se mata um homossexual

Acompanhe um fato real acontecido na Inglaterra em 1952 cujo desfecho foi morte de Alan Whitman Turing. A cena abaixo é de Dalí com o Cristo Crucificado, uma cena terrível e que, geralmente, comove e indigna a muitos, por que é uma forma cruel de se matar alguém.


Quando um homossexual é morto, será que tal acontecimento comove e indigna a muitos? Eu sei que você não está entre as pessoas que não se sensibilizam para as mortes de gays que acontecem todo dia, aqui no Brasil e em muitas partes do mundo. E eu sei que morrer na cruz é terrível, mas será esta a forma mais cruel de se matar uma pessoa? Hoje você vai saber de mais uma!


O Governo da Inglaterra induziu Alan Whitman Turing ao suicídio por condená-lo criminalmente por ele ser um homem gay. E por o ter indiscriminado perante a sociedade de sua época, o expondo como gay, fato este que o jogou no limbo, já que era tão grande o preconceito acerca da homossexualidade que nem mesmo trabalhar mais lhe foi permitido.


Na frente de um cinema na cidade de Manchester, em janeiro de 1952, Alan encontrou Arnold Murray, um rapaz de 19 anos, sendo que Alan então  estava com 42 anos. Foram tomar lanche e Alan convidou Arnold para passar o final de semana na casa dele, porém Murray não quis. Algumas semanas depois eles se encontraram e desta vez Arnold concordou em ir para a casa de Alan, passando a noite lá.


Um dia, uma vez familiarizado com o morador e sua casa, Arnold facilitou a entrada de um conhecido dele. Arnold e seu cúmplice tramaram e estavam realizando um roubo. Quando Alan percebeu o que tinha acontecido ele se dirigiu à polícia e deu queixa. A investigação que se seguiu acabou descobrindo que Alan era gay e que levara Arnold para a sua casa a fim de manter relações sexuais.


Em 1952 a homossexualidade era considerada uma doença mental e os atos homossexuais eram ilegais na Inglaterra, de modo que o resultado da investigação de roubo na casa de Alan acabou apontando ele como criminoso. Seu relacionamento com Arnold se tornou público e ele foi acusado de "indecência grave" e forçado a aceitar o tratamento hormonal com estrogênio.


Foram apresentadas duas opções de punição para o crime de homossexualismo: prisão ou castração química. Alan considerou que a castração química, das duas punições, era a menos constrangedora e sofrível. De algum modo ele mesmo achava que a sua inclinação homossexual tinha que ser controlada, porque o fazia sofrer psicológica e socialmente.


Pelo mesmo motivo, atentado violento ao pudor, havia Oscar Wilde há 50 anos atrás sido condenado. O Artigo 11 da Lei Penal "Amendment Act" de 1885 ainda prevalecia na Inglaterra e enquanto Oscar Wilde foi levado para a prisão de Reading, Alan ficou em prisão domiciliar, sendo que a cada três meses lhe era injetado o hormônio de estrogênio.


Alan Turing se suicidou em 7 de junho de 1954 em sua casa de Wimslow, Chesire, próximo da cidade de Manchester. Segregado de vida social e profissional, com o corpo alterado quimicamente devido ao hormônio feminino que lhe era aplicado regularmente para lhe tirar o homossexualismo o que lhe causava engordamento, aumento dos seios e perda muscular. E severa depressão.


Acho que Alan sinceramente queria reduzir a sua libido achando que assim se livraria do homossexualismo e que a sua vida retornaria ao normal. Mas morreu, a causa da morte suicídio. Ele, deitado em sua cama, deu uma mordida em uma maçã envenenada com cianeto. Por mim, e acho que você vai concordar, ele morreu de PRECONCEITO.



Em Manchester, numa posição central do Sackville Park em 23 de junho de 2001 foi instalada uma estátua de Alan Whitman Turing. Há uma placa aos pés da estátua onde se lê que ele morreu como vítima do preconceito ("Victim of Prejudice").



Nesta estátua Turing está segurando uma maçã, remetendo ao acontecimento da mordida da maçã no Paraíso, sendo que a maçã era o fruto que Deus havia proibido de Adão e Eva comerem porque lhes ia abrir a mente para o conhecimento do bem e do mal. A maçã na estátua também remete à maçã que caiu na cabeça de Isaac Newton e também remete à maçã que causou a morte de Alan.



Foi pintada a bandeira do Gay Pride próximo à estátua, para ninguém esquecer do gay Alan Whitson Turing. Ele foi um corredor de longa distância. Ele iria participar nos Jogos Olímpicos de 1948, mas uma lesão impediu que ele participasse. Mas também foi um matemático, criptógrafo, filósofo e teórico da computação.



Ele é reconhecido como o cara que conseguiu quebrar os códigos secretos dos alemães na Segunda Guerra Mundial (Código Enigma). Hitler enviava ordens criptografadas para que os seus submarinos U-Boats  (veja a imagem na foto abaixo) atacasse a frota Aliada. Quando Alan Turing decifrou o código secreto impediu que mais navios fossem afundados, e impediu que milhares de vidas fossem ceifadas nesses afundamentos.



Hitler acabou perdendo a guerra e nunca soube que um gay é que havia colaborado decididamente para isso. A atuação decisiva de Alan Turing para dar a reviravolta na Segunda Guerra Mundial ficou em segredo na época e o seu serviço patriótico e humanitário não pôde ser usado para amenizar a sua  condenação, e nem ajudar a tirar de sobre ele a nuvem escura do preconceito.



Em 8 de setembro de 2009 o Primeiro-Ministro da Inglaterra, Gordon Brown, fez um pronunciamento dizendo que sentia muito o tratamento inumano dado a Alan Turing, e dizendo que o maior colaborador pessoal para a vitória dos Aliados na Segunda Guerra Mundial, quebrando o Código Enigma (foto ma máquina Enigma abaixo), não merecia ter sido tratado daquela forma.



Este homem gay foi levado ao suicídio e hoje em dia muitos outros também o são. Razão: preconceito. Eu não me acho tão inteligente e útil como Alan Whitson Turing e, às vezes, sinto-me alvo de preconceito, um preconceito do tipo velado, subentendido, e infelizmente, às vezes ele vem de alguns gays, o que torna o preconceito mais infame.


Casa chamada de "Copper Folly" na Adlington Road, Wilmslow, 
local da morte de Alan Turing (atualmente é uma residência, não
se permitem visitações no seu interior, os milhares de turistas podem
olhar a casa da rua, apenas)

Voltemos a Alan Turing:  criou um dispositivo que gravava dados em uma tira de fita, base dos CPUs dos computadores modernos. Turing estudou a questão  "as máquinas podem pensar?" tornando-se o primeiro cientista a abordar a Inteligência Artificial.



Foi Turing elaborou um teste cuja aplicação prática são as formas CAPTCHA que você tem que preencher em determinados sites, aqueles que determinam se você é um humano ou um spam de computador. Isto faz mais ou menos 60 anos atrás!



Em 2012 será celebrado o aniversário do centenário de nascimento do "Pai da Computação". Se você gostaria de saber mais sobre a história dos computadores, uma sugestão minha é ler o texto de MARTINEZ.



Um outro assunto envolve Alan Turing numa polêmica com respeito ao logo da Apple, aquela empresa que fabrica computadores, iPad, iPod, iPhone etc. A Apple foi fundada em 1976 na Califórnia, Estados Unidos. O logo da maçã mordida e com as cores do arco-iris foi utilizado no computador Apple II, lançado no final de 1976. 


Este logo foi criado pelo Designer gráfico Rob Janoff e ele explicou que não havia nenhuma razão quanto ao uso das cores do arco-iris senão para mostrar que o monitor apresentava cores (não mais aquela tela verde com letras brancas) e que a mordida era para dizer que não se tratava de um tomate, e sim de uma maçã.



Contudo começou a surgir rumores que era uma homenagem a Alan Turing, o "Pai da Computação", numa forma de lembrar a maçã que o matou. A Apple sempre desmentiu a ideia dessa homenagem, usando o logo por 22 anos, até 1998. Neste ano a Apple mudou o logo, tirando as cores do arco-iris, tornando-o monocromático.




Este vídeo acima é o que encontrei mostrando a Rua Adlington, em Wilmslow. Só pra ter uma ideia de como é a rua e proximidades. E abaixo você pode assistir, em espanhol, um vídeo sobre a vida de Turing, há mais vídeos na Internet, pesquise se quiser sabe mais. Bom, espero que você tenha entendido a mensagem dessa postagem, meu querido. Abraços.



Nenhum comentário:

Postar um comentário