domingo, 5 de junho de 2011

Pedófilos

Você sabe o que é um pedófilo? Antes de entrar na discussão eu gostaria de lhe contar algo que me aconteceu quando eu morava e trabalhava em Brasília, lá pelos idos de 1993. Um colega de trabalho me mostrou a foto do filho dele, que nem tinha ainda um ano de idade, e todo orgulhoso apontava o pintinho duro na foto.



Não, isto sobre meu colega de trabalho não é um ato de pedofilia. Só estou colocando esse fato para mostrar que a sexualidade já começa desde quando nós nascemos, é uma qualidade inata do ser humano. Um nenê ter ereção não tem nada de errado ou chocante, talvez não estejamos acostumados a ver uma foto de um nenê de pau(zinho) duro, mas se isso acontece é algo da natureza.



Enquanto o prazer e o desejo sexual estejam na esfera biológica a construção da identidade sexual vai além da pessoa e necessita da interferência do meio social para se consolidar. Embora biologicamente nascemos ou como homem ou como mulher, nossa sexualidade não se prende a comportarmos sexualmente ou como um homem deve agir como macho ou como uma mulher deve agir como fêmea. Arthur Kinsey pesquisou a gama de condições sexuais possíveis para o ser humano e em 1948 propôs uma escala, graduada de 0 a 6.



A partir de então é reconhecido que o ser humano não tem apenas dois padrões de comportamento sexual e reconhece-se que os relacionamentos sexuais são diversos. Vou abordar o caso de homens, para restringir neste blog o assunto que é complexo e vasto, há homens que são exclusivamente heterossexuais (escala = 0) até homens que são exclusivamente homossexuais (escala = 6). 



Vários estudiosos sobre a sexualidade humana apontam que a condição sexual mais conflituosa que um ser humano pode conviver é estar no ponto da escala "3", isto é, serem bissexuais. Isto é devido o homem (e também a mulher mas eu vou me situar apenas falando sobre homens pois meu blog é idealizado e destinado a homens... as mulheres que me desculpem), não poderem se distinguir nem como héteros nem como homossexuais.



Uma vez que há tantas possibilidades de vivermos nossa vida sexual, sendo possível optar por estarmos com um homem ou estar com uma mulher, ou optar por estar com os dois, aproveitando ricamente o prazer (e a dor) destes relacionamentos, porque alguns homens, estejam eles em qualquer lugar nessa escala de 0 a 6, tem um comportamento sexual focado em crianças?




Sim, existem homens adultos cujo comportamento sexual tem como alvo não outro homem adulto, mas crianças e adolescentes, enfim parceiros na pré-puberdade. Há contudo que se fazer uma distinção entre homens molestadores de crianças e homens pedófilos.  O molestador agride sexualmente a criança/adolescente enquanto o pedófilo sente atração sexual pela criança/adolescente.



Xi, não é tudo a mesma coisa? Não é não. O pedófilo sente atração por crianças (e adolescentes). O pedófilo pode se sentir gratificado sexualmente somente por olhar crianças, real ou virtualmente. Tecnicamente ele não está molestando, apenas está explorando crianças, algumas vezes dando uma olhadela na criança do vizinho ou dando uma olhadela na pornografia infantil na Internet. 



O molestador sexual de crianças. Você já deve ter visto alguma reportagem policial falando sobre pai que alega ter enchido a cara de pinga e ter abusado de seu filho ou filha, geralmente esse pai é na verdade um padrastro e, geralmente a mãe da criança é a última a saber dessa tragédia, não é mesmo? Esse pai é um tipo de molestador. Não é um pedófilo, é apenas um molestador de crianças. 





Porém acontece que parte dos molestadores sexuais de crianças e adolescentes também são pedófilos. Os molestadores sexuais não tem alvo unicamente em crianças e adolescentes já que geralmente trazem um histórico de abusos sexuais com namorados / namoradas, parceiros / parceiras, enfim, ele é abusivo sexual com todo mundo. Inclusive com crianças e adolescentes.



Essa distinção entre molestador e pedófilo é algo confusa não é mesmo? O que realmente importa é que tem homens adultos cujo comportamento sexual envolve a participação de crianças e adolescentes. Geralmente a mídia quando cobre um caso não faz distinção se o cara é molestador ou pedófilo, rotulando o homem que abusou sexualmente de criança e adolescente como sendo um pedófilo. 



Sabe-se que o pedófilo age muitas vezes, estudos esclarecem que quando um pedófilo é descoberto ele já teve práticas sexuais com muitas crianças. A gente se assombra com quanto de normal o pedófilo pode aparentar para a sociedade. Isso tem a ver que o pedófilo leva aparentemente uma vida normal como toda gente levar. Pedofilia não é doença, é considerado um distúrbio psíquico. 



Meu namorado é bipolar, eu sou neurótico, pois é, todo mundo tem alguma "nóia", conheço uma bicha amiga minha que é exibicionista de banheiro, ninguém escapa de certas "loucuras", você sabe disso! Mas o caso da pedofilia é mais grave e sério. A psicanálise encara a pedofilia como uma perversão sexual, o pedófilo tem obsessão por praticar sexo com crianças, ou ver tais práticas e para tanto estão aí muitos sites de pornografia infantil na Internet.



Os dados acima, de 2009,  estão no blog INFÂNCIA NO LIXO, se quiser saber mais vá lá. Vê-se que o abuso sexual corresponde a 13% da violência doméstica praticada. O agressor sexual é parente, sendo que 90% são do sexo masculino, portanto trata-se do pai ou do padrasto. As vítimas, 49% delas, tem até 5 anos e na maioria os abusos sexuais são em meninas (80%). Esses dados referem-se aqueles ocorridos na própria casa da criança, dizem respeito mais aos molestadores sexuais.



A agressão sexual no âmbito do lar é mais motivada por uma questão de poder, o poder do pai sobre a criança. No caso do pedófilo a agressão é motivada por uma sensação por parte do pedófilo que a sua sexualidade é diferente da que seria ajustada para um homem adulto e assim ele teme se envolver sexualmente com outro homem (ou mulher) adulto, devido a essa vulnerabilidade que sente na presença de outro adulto. 





Sexualmente inibido ele volta-se para um parceiro que considera vulnerável, uma criança. O pedófilo vive numa contínua busca de satisfação sexual, na verdade há um ciclo repetitivo nesta sua busca. Começa com um forte impulso, uma atração sexual, por uma certa criança, a criança que estiver disponível e viável para ser abordada. Uma vez instalada atração sexual por aquele alvo, começa a fase de cortejamento até que seja consumado o abuso. Uma vez o pedófilo conseguiu o que queria a criança é descartada. Em sequência começa o monitoramento e vigilância de outra criança. Nasce um impulso sexual por ela e o ciclo se repete.



Pesquisas revelam que em 25% dos pedófilos descobertos e criminalizados eles foram uma criança molestada sexualmente por um adulto. O abuso sexual de menores gera danos na estrutura e nas funções do cérebro da criança molestada, incluindo aquelas que desempenham papel importante na memória e nas emoções.



A internet é o maior veículo de propaganda de erotismo infantil. No Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente, em seu artigo 241, estabelece a pena de detenção de um a quatro anos e multa para quem “fotografar ou publicar cena de sexo explícito ou pornografia envolvendo criança e adolescente”. Espero que este blog ajude a conscientizar os internautas sobre a importância e a beleza que é a fase da infância e da adolescencia e que todos nós somos chamados à responsabilidade de procurar manter esta fase doce, ingênua, alegre, sonhadora, feliz. Diga não a pornografia infantil! Diga não à pedofilia na Internet. Obrigado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário