sábado, 11 de junho de 2011

Dia dos Namorados

A todos os namorados desejo um Feliz Dia dos Namorados! Para mim é uma data especial porque sou um eterno namorado do meu parceiro. Nos casamos há 5 anos atrás e até aqui tudo bem, espero que continue assim por muitos anos. Vou postar algumas poesias, ok?


AMOR É FOTO QUE ARDE SEM SE VER


Autor: Luís Vaz de Camões

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?



NAMORADOS
Autor: Walter Pereira Pimentel



Meu coração está tão só...
É terra de quem quiser...
Vivendo assim desacompanhado
Para ele, o dia dos namorados,
É um dia como outro qualquer

Nenhuma diferença faz!
Paquerar, ficar, namorar...
Não importa, importa sim ser amado e amar
Se ligar a alguém que lhe dê carinho e paz.

Vamos! Desamarra esse santo
Quebra de vez o teu encanto
Vem, abre o meu peito e o procura!

Deixa que para ele flua de ti toda ternura
Assim, nossos corações no dia ao amor consagrado
Terão o que comemorar, farão de nós felizes namorados.



AMOR EM ESPLENDOR
Autor: Desconhecido

Fantásticos momentos que juntos passamos,
Plenos de promessas que juntos juramos,
Ricos de ternura, prazer e emoção....
Suspiros intensos, olhares calientes,
Afagos, abraços e beijos, ardentes,
Momentos dourados como o sol de verão.

A brisa que sopra ao entardecer
Que aos outros um pouco de frio vem trazer,
Em nós reacende o desejo, o fervor...
Não existe clima que apague essa chama
Que a nós incendeia, acende, inflama,
Pois nosso amor... é puro esplendor!



LEMBRO BEM
Autor: Luciana Vieira

Lembro bem da primeira vez em te olhei
Veio então em mim um sentimento que jamais imaginei
Foi um encontro de nossas almas
O difícil foi manter a calma,
Pois diante de você pareço uma criança
Pois teu olhar me envolve e me enche de esperança,
Quando encontramos um verdadeiro amor ficamos assim
Só queremos ficar perto, ligar todo tempo, enfim…
Amor, neste Dia dos Namorados quero me declarar a você
De um modo diferente
E jamais deixar esse sentimento pendente,
Pois arde como brasa viva em nossos corações
E é suave como a melodia de muitas canções,
E juntos sei que seremos eternos namorados
Pois o sentimento que temos está bem guardado,
E sei que não é uma paixão que passa, pois o sentimento
Que plantamos é amor…
Para um eterno namorado!



EX-NAMORADO
Autor: Lawliet Lestrange (esta é uma tradução livre do inglês)

La se vai minha alegria
Com o passar de sua beleza
Relembro minhas tristezas
De dias ao seu lado.

Cada segundo que passamos juntos
De trocas de afetos
Não consigo me manter
Meus olhos começando a encher.

Quando você passa lagrimas começam a escorrer
Relembro-me muito bem das suas ultimas palavras
Te amo meu amor
Ali pensava que seria para sempre.

A palavra sempre é difícil manter
Pois pensado em você ex namorado
Como queria novamente te ter.



MEU PRIMEIRO NAMORADO
Autor: Lais Y. T.

Você meu primeiro namorado,
Da paixão apresentou-me a cor,
E a delícia de um beijo roubado
Assim mostrou-me o amor,

Passar o dia contigo,
Estamos juntos enfim,
É assim que te quero comigo
Beijos e abraços sem fim.

Eu de olhos fechados,
Dou-te meu coração sem temor,
Ele agora a você dado,
Sei que ficará sem dor.

Bem mais que um amigo,
Quero-te todo pra mim,
Fazendo coisas sem sentido,
Que o nosso amor seja sempre assim.

Quero-te sempre do meu lado,
Fazendo-me rir com seu humor,
Que seja sempre meu namorado,
Para sempre ter seu calo



TER OU NÃO TER NAMORADO
Autor: Artur da Távola

Quem não tem namorado é alguém que tirou férias não remuneradas de si mesmo.
Namorado é a mais difícil das conquistas.
Difícil porque namorado de verdade é muito raro.


Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia.
Paquera, gabiru, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão, é fácil.
Mas namorado, mesmo, é muito difícil.


Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção não precisa ser parruda, decidida; ou bandoleira basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
 

Quem não tem namorado é quem não tem amor é quem não sabe o gosto de namorar.
Há quem não sabe o gosto de namorar.
Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento e dois amantes; mesmo assim pode não ter nenhum namorado.

Não tem namorado quem não sabe o gosto de chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa e quem ama sem alegria.


Não tem namorado quem faz pacto de amor apenas com a infelicidade.

Namorar é fazer pactos com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de durar.

Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas; de carinho escondido na hora em que passa o filme; de flor catada no muro e entregue de repente; de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar; de gargalhada quando fala junto ou descobre meia rasgada; de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.


Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado, de fazer cesta abraçado, fazer compra junto.
Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
 

Não tem namorado quem não redescobre a criança própria e a do amado e sai com ela para parques, fliperamas, beira - d'água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.

Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos; quem gosta sem curtir; quem curte sem aprofundar.
Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada, ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.


Não tem namorado quem ama sem se dedicar; quem namora sem brincar; quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.
Não tem namorado quem confunde solidão com ficar sozinho e em paz.
Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.


Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando duzentos quilos de grilos e medos, ponha a saia mais leve, aquela de chita e passeie de mãos dadas com o ar.


Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança.
De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela.

Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada.

Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteria.

Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necessário a fazer a vida parar e de repente parecer que faz sentido. Enlou-cresça.



Nenhum comentário:

Postar um comentário