terça-feira, 14 de junho de 2011

Anel de casamento

Uma coisa que pode acontecer, não há nada de extraordinário nisso, é que dois homens queiram usar aliança, estando eles tanto na fase de namoro quanto de "casamento". Querem se sentir um casal e a aliança no dedo poderá significar que existe um vínculo de amor entre eles sendo a aliança uma forma de testemulhar para eles mesmos e para os outros, esse amor.


Eu escrevi anteriormente a palavra "casamento". Acontece que, no Brasil bem como na maioria dos países, dois homens não podem realisar um casamento porque casamento é um evento que acontece entre homem e mulher. No dicionário casamento é definido como a união legítima de homem e mulher, para constituir família.

Portanto o termo casamento não se aplica à união de homem com homem. O que pode ser feito por homossexuais é a união civil, a ser devidamente registrada em cartório, assim obtendo legalidade para resguardar aos dois o status de casal.


Muito comum de dois caras dizerem que desejam fazer o seu casamento. Pode-se usar essa palavra, lógico que pode, mas sem o seu significado gramático e jurídico, apenas para situar que eles querem se unir formalmente num evento parecido com o do casamento. Eu chamaria esse evento de gaysamento...


Gostaria que o termo gaysamento pegasse e que parassem de falar casamento. No casamento heterossexual há uma parte que desempenha o papel feminino (a mulher) de ser penetrada por aquele que faz o papel masculino (o homem). Quando vemos um casal gay a sociedade quer colocar sobre eles este mesmo paradigma, ou seja, temos dois homens juntos, um deve desempenhar o papel feminino em tudo, inclusive na cama, sendo passivo, sendo penetrado.


Não é bem isso que acontece numa relação homossexual uma vez que um homem passivo pode eventualmente tornar-se ativo, e vice-versa, o que nunca acontece num casamento, como foi dito antes, no casamento um sempre tem que ser o ativo penetrador (o homem) e o outro ser o passivo penetrado (a mulher). Conclusão: casamento é um termo impraticável no mundo gay já que a relação ativo/passivo pode se alternar.


Mesmo que não e nunca se alternasse quem é ativo e quem é passivo, mesmo assim eu penso que gay deve abandonar o termo casamento, no mínimo, para fugir do paradigma heterossexual. É incrível como a gente tende a querer assumir coisas que são próprias dos héteros! Sim, eu sei que o movimento de direitos civis gays começou forte mesmo nos anos 1970, logo, é algo recente, uns 40 anos atrás, não é?


Mesmo com toda a dificuldade que é da gente que é gay partir para assumir nossa homossexualidade com um estilo de vida gay próprio, sem repetir os clichês hétero, eu sei que "casamento"é um ideal de muitos gays que acharam a sua alma gêmea. Bom, já que não tem jeito, está na mente coletiva que quem se ama tem que casar, então vamos falar sobre a aliança do casamento, ok?


O uso das alianças de casamento foram disseminadas pelos gregos e pelos romanos. Inicialmente o material usado na aliança era o ferro e costumava-se colocar no dedo ao lado do dedo mínimo ("mindinho"), dedo este que é chamado dedo anelar. Nessa época acreditava-se que uma veia saia do dedo anelar da mão esquerda e ia até ao coração.


Mesmo não havendo a tal veia o costume de usar aliança de casamento no dedo anelar esquerdo continuou até hoje. O material mais usado é o ouro, mas pode-se usar de prata, aço, platina ou até tungstênio. Seja qual for o material (plástico!?) o que importa é que a aliança de casamento seja um sinal de seriedade e fidelidade.


Um costume que eu acho legal é colocar o nome na parte interna da aliança. Eu fiz isso no meu primeiro relacionamento (estou no meu segundo, e se tudo correr bem, será o meu último). Mandei gravar na aliança de prata minha o nome dele, e na dele o meu nome. Pode gravar os dois nomes em cada aliança, seguidos da data. Minha data é 17 de dezembro, que eu e meu companheiro consideramos como a que pedimos um ao outro em namoro.


A aliança é escolhida conforme o gosto de cada um, evidentemente que o casal deve escolher um único modelo, não pode um cara usar um modelo e o outro cara usar outro modelo, ok? Pode ser de ouro polido ou fosco, com ou sem pedras, reto ou abaulado (modelo chamado anatômico). Pode inclusive usar aliança com mistura de materiais, tipo ouro mais prata, ouro branco e ouro dourado, etc.



Há alianças de casamento de todos os preços. Você percebeu que existem alianças mais finas e mais grossas. Embora a escolha possa recair por qualquer uma (fina ou grossa) há uma regra para a escolha: recomenda-se alianças de casamento mais finas e leves para quem tem mãos pequenas. Para quem tem mãos grandes, o contrário.  

Um joalheiro de Portugal fez o design de uma aliança de casamento especialmente dirigida a casais gays. Pode conferir em DN Portugal. O diferencial é o símbolo de masculino que tem na peça. Custam de 14 euros (36 reais) a 300 euros (765 reais). Lembrando que o euro na data do artigo citado valia 2,55 reais. 




Se o desejo for usar uma aliança fora do comum, há uma feita de tungstênio. Nesta aliança são gravadas as ondas sonoras produzida pelo som do “aceito” gravadas a laser.


Bom, espero ter ajudado em algo, se você for usar (ou já está usando) uma aliança de casamento, gostaria muito de saber como foi o momento de usar. Você pode me contar? Abraços. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário