sábado, 9 de abril de 2011

Homonômio

O que há de novo na Internet é o surgimento da palavra homonômio. Se matrimônio é a união de homem e mulher então homonômio é a união de homossexual com homossexual. É bem apropriado o termo já que não produz nos setores homófobos da sociedade brasileira a restrição senão proibição de que dois homossexuais se casem em "matrimônio". Pois bem, agora eles podem se casar em homonômio. Resolvido!


Não confundir homonômio com homonomia. Os braços da gente estão em homonomia em relação ao tronco, ou seja, partes que estão morfologicamente dispostas ao longo de um eixo transversal do corpo apresentam a qualidade de estar em homonomia. O termo foi criado na Espanha em 2008 quando foi apresentado um projeto de lei visando trocar o nome do matrimônio entre pessoas do mesmo sexo e chamar por homonômio. Infelizmente a iniciativa não deu certo, imagina o motivo? Por que o tempo do trâmite do projeto de lei no parlamento espanhol caducou!


É algo a se discutir porque gay não pode contrair matrimônio. Há quem diga que se a lei permitir matrimônio entre pessoas de mesmo sexo logo poderá acontecer de ter que permitir matrimônio também de gente com animais e outras bizarrices. Então, pra evitar é melhor nem permitir. Mesmo porque todo mundo sabe onde passa um boi passa uma boiada. Não acho isso, mas essa é uma ideia que certas pessoas heterossexuais tem. 


O casamento é para muitas pessoas um ato religioso, mas não é o que diz a Constituição Federal de 1988, em seu parágrafo primeiro do artigo 226: “O casamento é civil e gratuita a celebração”. Verdade que também há o casamento religioso, mas estamos falando de direitos civis quando adentramos no assunto do homonômio. Façam, ilustres autoridades legislativas, uma correção na Constituição e escrevem "O casamento que é um direito de todo cidadão é civil e..." para que dessa forma fique bem explicitado quem é que pode casar. Do jeito que está parece que só alguns podem, os héteros!


Muitos países já estão realizando o casamento gay,  por exemplo, a Suécia, a Espanha, a Bélgica, a Holanda e a Noruega. Essa mudança de posicionamento político aconteceu aqui mesmo ao nosso lado, na Argentina. Você sabia que o congresso da Argentina aprovou logo de cara o casamento gay? Não ficou com essas complicações e delongas que a gente vê por aqui.



Ainda bem que eu já sou bem resolvido com relação a minha homossexualidade, não preciso que o governo diga se é certo eu ser gay nem que ele me dê uma Bolsa Gaymília. Contudo, por uma questão de justiça social, quero que o casamento gay também aconteça no Brasil. Ah, casamento não vai poder? Então façam o gaysamento, pra mim tá bom. Enquanto a situação não fica clara, vou fazendo as coisas gostosas que gente casada faz, por exemplo:



Um comentário:

  1. Bem bolado o texto. A foto é bola na bola.
    Parabéns pelo bom goso.

    ResponderExcluir