sábado, 29 de janeiro de 2011

Paródia de música: Minha Mulher Não Deixa Não

Eu ainda não fui além de Porto Seguro mas eu tenho muita vontade de ir à outros lugares do Nordeste. É um presente para o Brasil o Nordeste. Toda aquela riqueza cultural, a começar pelo modo de falar nordestino. As músicas então, eu adoro. Aqueles com malícia e duplo sentido eu ouço e me divirto. Tem gente que acha essas músicas ridículas mas eu não penso assim. Em Porto Seguro, no Axé Moi, eu comprei um DVD do Aviões do Forró e foi nessa ocasião, em 2006, que ouvi pela primeira vez essa banda. Comprei do vendedor que apareceu na nossa mesa na praia sem saber quem era o tal do Aviões do Forró. Comprei só porque era uma banda do Nordeste e só por isso achei que valia a pena comprar.


Fomos de avião e ficamos hospedados no Hotel do Descobrimento, numa das ruas principais, próximo à Passarela do Álcool. Fomos ótimamente tratados pelo pessoal do hotel, inclusive chegaram até a fazer um bolo de mandioca para nós, um grupo de oito pessoas, só porque a moça que cuidava do café da manhã ouviu a gente comentar que gostávamos de bolo de mandioca. A atendente falou para o dono do hotel, quando apareceu por lá, ele é fazendeiro, e mandou da fazenda dele a mandioca que ele mandou retirar da horta, só pra fazer o bolo pra nós. 


Nós não sabíamos mas o hotel ficava ao lado de uma lanchonete que ficava aberta 24 horas. Até que quando chegamos tomamos uns capuchinos lá, tomamos umas cervejas, ficamos sentados conversando olhando as pessoas circulando. Só que a noite chegou e fomos pros apartamentos acabar de arrumar as coisas e dormir mas o povo só ia parando carro em frente da lanchonete e a lanchonete tinha um som ligado alto tocando músicas de axé o tempo todo, a madrugada toda. Foi uma dificuldade dormir, uma porque a música estava alta e outra porque era um tipo de música que a gente de Belo Horizonte, pelo menos nós, não estávamos acostumados. A noite toda eu não consegui dormir.


Na segunda noite eu também não consegui dormir e o incrível é que eu ficava na cama ouvindo as músicas e até cheguei a decorar a letra. Quando a gente ia pra praia em Porto Seguro ou em Arraia D'Ajuda eu começava a cantar e o pessoal da nossa turma pedia para parar, porque lembrava a noite mal dormida, mas eu cantava, e ria, pura gozação. Então esta semana encontrei essa música Minha Mulher Não Deixa Não e as paródias feitas em cima dela, e relembrei a nossa estada em Porto Seguro. Me diverti muito assistindo os vídeos e recordando da nossa ida ao sul da Bahia. 


A Rede Globo fez uma reportagem em Paulista (PE) com o Reginho, o autor da música.  No vídeo tem a explicação que Marli é a dona do bar onde o Reginho escreveu a música num papelzinho onde a garçonete anota o pedido do freguês. Nesse país onde tantas "celebridades" são fabricadas, este é um artista verdadeiro, a arte imitando a vida.




Nenhum comentário:

Postar um comentário