quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Sangue suor porra

Por acaso na Internet você encontra material que te surpreende. É o caso dos contos de Moa Sipriano, um autor de contos homoeróticos. Você que gosta de literatura feita por gay para gays, com toda a sensibilidade de dor e prazer que isso significa, por favor, considere visitar o site dele para conhecer um pouco mais. Alguns contos você pode baixar no seu computador para ler em formato PDF. Dou uma amostra do conto Sangue suor porra, que você acha na íntegra no site do Moa Sipriano.

"Diversão. Só isso.
 
Deveria ser algo passageiro, sem a menor importância, onde curtiríamos lapsos daquela sacanagem de minutos, durante o breve trajeto que separava nossos mundos.

 
Tudo começou num instante apressado. Eu perdi a hora. Entrei aos solavancos no ônibus das três. Lotação insuportável, esbarrões. Parece que tudo mundo resolveu abandonar a ilha no mesmo instante. Eu ali, cansado, caçando alucinado um espaço para abrigar meu corpo arfante.

 
Milagre! Enfim um lugar disponível. Uma breve olhadela para ver se não havia velhotas
caquéticas ou moçoilas barrigudas necessitando do sagrado assento divino. Nada. Livre. Milagre. O lugar presenteado pelo Destino... só pra mim!

 
Nem pedi licença, nem olhei do lado. Apenas aconcheguei meu corpão no espaço que agora me era de direito. Impossível não roçar na perna alheia. E esse foi o primeiro sinal da minha perdição.

 
Ele era um moreno alto, nobre, estilo militar: cabelo rente, muito bem cortado; rosto sério, travado, pra lá de compenetrado; olhar fixo à sua frente, em posição de sentido.

 
Alerta, sempre alerta!

 
Magro, porém farto de boa e tenra carne, era dono de um belo traseiro, coxas tentadoras e aquela mala discreta que escondia imensos segredos. 

 
Adoro desvendar os segredos dos homens.


Suas mãos se destacavam do resto do corpo. Dedos bem torneados, veias que saltavam dos dedos em direção aos braços rijos, isento de pelos; garras que prometiam uma boa pegada, daquelas de deixar saudades num gostoso momento de fodaria.

Sorte da vaca que caísse no vácuo daqueles braços forjados e sentisse a força daquelas mãos másculas, rústicas, estupendas. Uma ponta de inveja perpassou o meu corpo teso.


Muito calor vindo de fora, dentro de mim-eu-mesmo, e do meio dos nativos. Nas curvas
aconteciam espasmos de ousadia. Essa era a tática universal da caçada dentro de um ônibus: uma curva acentuada, uma leve roçada, uma enorme expectativa.


O militar não esboçou reação negativa diante das minhas pinceladas de atrevimento. Numa longa reta, ousei esfregar a ponta dos meus dedos na coxa alheia. Nada. Sem reação. Sem ataque histérico. Tudo morto. Distante."


O site do Moa Sipriano procura apresentar seu trabalho, que é exclusivamente literatura sobre todas as faces e fases da homossexualidade masculina. Eu, particularmente, achei os textos provocativamente realistas, quase um retrato do que acontece com a gente, comigo, com você, com qualquer gay. De modo que não se trata de uma literatura intelectual e acadêmica, mas sim de um espelho do cotidiano real ou imaginário que nos circunda. 

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Natal!






O amor é o fio finamente tecido que une todas as almas humanas
O amor é ver calor dentro do frio
O amor é o diamante ou pérola mais precioso da emoção humana
O amor é uma onda calma no mais feroz dos oceanos
O amor é o que nos mantém firmes mesmo voando tão alto
O amor é o brilho do sol no mais escuro céu
O amor é muito mais do que apenas uma questão de sorte
O amor é marchar numa montanha durante uma avalanche
O amor é confiante e nem sempre conhecido
O amor é um rio pois tem cachoeiras mas continua a fluir
O amor é nosso maior presente de Deus
O amor é um oásis no coração deserto
O amor é vinculativo, mas serve como uma libertação
O amor é caminhar com a brisa morna de verão
O amor é a voz do anjo interior
Ainda assim, o meu amor por você é o maior pecado que tem no nosso país

Original em inglês em Lance Acres.  

FELIZ NATAL!!!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Tirando a farda

Em novembro acabei de ler um livro organizado por Stewart Chatwick denominado em português por TIRANDO A FARDA, sendo que o título original é "Military Sex". Como você pode perceber pelo título original trata-se de vários contos, escritos por diversos atores, abordando relatos veradeiros de encontros sexuais entre militares americanos, onde o desejo entre homens mostra-se mais forte que qualquer limite. Você vai ler textos altamente eróticos e explícitos de sexo entre soldados, fuzileros navais, marinheiros e aviadores. Se você quiser adquiri-lo na Internet uma boa dica é pedi-lo na Livraria Cultura.



E no Google há a divulgação de um dos textos:


 
Eu espero que você adquira o livro para a sua estante ou que o presenteie a alguém que você goste (e que você queira que goste de você, como amigo ou como transa...). Sabe, eu penso que faz parte também da vida de gays o passar um tempo juntos e, por que não, ler juntos um texto, e melhor um texto com coisas relativas ao nosso estilo de vida gay, que você acha?



Quanto custa? O preço (em dezembro/2010) está em R$37,80 o que é bem razoável para um bom livro. Outras opções de compra virtual que dou é a Livraria Saraiva e Livraria da Travessa. Na Livraria Estante Virtual  você encontra o livro novo ou usado. Na pesquisa o livro usado custa a partir de R$18,00, logo mais barato, mas em bom estado de conservação.



Os amigos que estejam em Belo Horizonte saibam que eu recomendo, pelo bom atendimento, inclusive com direito a um cafezinho, a Livraria do Psicólogo, fica na Avenida do Contorno, na Floresta, quase ao lado da nova sauna "Odeon Club". Me surpreendeu ainda, o fato de que nesta livraria o preço está menor, em R$34,40 (dezembro/2010). Outra opção, caso você não queira sair do centro de Belo Horizonte, que tal comprar o "Tirando a Farda" na Livraria Saraiva do Shopping Diamond Mall? Fica no piso de alimentação, onde era a Livraria Siciliano.


Fico por aqui, meus queridos. E para os militares do Brasil, se quiserem estou disposto a servi-los até que me digam "Descançar!!!" Tenho, e quem não tem, uma imaginação fértil com homens de farda, caso algum fardado esteja com o pau duro latejando de tesão, lembrem-se de mim...


Faço questão de colocar mais uma foto:



segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Esporte é uma forma de sublimar o sexo

A última vez que estive em uma academia aconteceu uns 6 meses atrás, aliás eu ia na academia todo o dia, não tinha hora pra chegar nem hora pra sair. Só interrompia para fazer o meu TCC, quando não era mesmo possível conciliar as duas atividades. Até que um dia o TCC ficou mais complicado e parei com a musculação. Cara, eu estava fazendo só de abdominal umas 250 por dia. Abdominal tradicional que se faz deitado e abdominal usando a bola de Pilates. Esse vídeo abaixo não é meu, é evidente, mas achei o corpo, ou melhor, os corpos, esculturais. Se bem que com uns 50 anos de idade eu nem que quisesse ficaria com um físico desses.



Eu acho bonito um corpo assim, num cara novo. O problema é que todos envelhecem (se não morrem antes...) e corpos malhados e definidos são difíceis de manter quando a idade vai avançando. Pode ser que tenham caras com 50 anos ou mais com um corpo superdefinido como o desse vídeo, mas eu acho que é muito improvável disso acontecer. Quando se é novo a gente tem tempo e vontade, dá-se um jeito, e lá vai a gente para a academia, para uma caminhada ou corrida na praça, para o futebol ou outra atividade, mas quando a gente tem mais idade, ai o bicho pega. Porque surgem muitas outras mil responsabilidades e a gente vai dia a dia esquecendo da gente. É foda. O ideal é a gente sempre praticar um esporte, e especificamente a musculação para dar forma e enrijecimento, mas são poucos os caras que fazem isso. Na verdade, no pessoal da minha idade (tenho 54 anos), ninguém mais acha tempo para isso.


Um conhecido da sauna Très Chic certamente diria que corpo malhado não e o que importa, o tamanho da pica sim. Tá certo! Que adianta o cara todo malhado com um pauzinho pequeno? Não devemos generalizar, só porque o cara é malhadão ele tem pinto pequeno, isso é verdade, porém, é mais comum de acontecer. Eu nunca dei sorte na academia de chegar no box para tomar banho e ver um pintudão lá tomado banho. Até mesmo as bundas bonitas foram poucas, isto porque, infelizmente, os caras preferem fazer os exercícios físicos para tronco e membros superiores e nem passam perto dos aparelhos de fazer pernas. Glúteos (bunda) então, eles não fazem mesmo! É por isso que é tão (mais ou menos) comum ver os caras com bíceps e tórax bonitos e quando a gente tem a oportunidade de ver eles pelados tomando banho é aquela decepção visual: bunda e coxas sem definição alguma.



Uma coisa que penso em fazer é comprar aparelhos para fazer musculação em casa, tipo gladiador, esteira, ab-shape, etc. mas eu penso que a gente acaba não fazendo. Sabe o motivo? Em casa há tantas coisas para serem feitas que a atenção da gente para ou termina a musculação. É um telefone que toca, é um carteiro ou Testemunha de Jeová que toca o interfone, é a danada da fome que é um caos, toda hora "fazendo uma boquinha", é gato pedindo isso e aquilo. E lá se vai o exercício. Você sabe que musculação tem que ter disciplina, são taia séries e repetições que devem ser feitas num tempo e ordem certos, senão não faz o efeito desejado no corpo. É namorado que me pede coisas... nossa, não estou reclamando, mas quem é casado sabe que namorado enche o saco (e olha que amo meu companheiro pra caralho!!!). Tudo isso perturba e complica a realização de musculação em casa. Mesmo assim, acredite, pedi um colchonete da Centauro pra mim de presente de Natal!


Eu agradeço que sempre tive oportunidade de parar um pouco na correria da vida e fazer algum esporte, acho que isso ajudou-me a parecer ter menos idade do que tenho. Além do que o meu genótipo é bom. Quando era mais novo gostava de natação e pedalar e correr. Não me lembro de no meu passado ter ficado parado muito tempo sem fazer uma dessas coisas. Agora colho as vantagens de ter levado uma vida saudável. Tudo bem que tem parte do meu corpo que sofreu mais, como é o caso do meu cú, que de tanto levar pau perdeu a maior parte dos anéis ha ha ha. Quado me lembro faço a chamada massagem aal. Trata-se de você ficar sentado e prestar ateção no seu cú. Tente apertá-lo com os músculos que ficam no períneo. No começo pode ser que não dê tanta diferença e você não sinta contraindo, mas com o tempo você vai conseguir contrair o cú conscientemete. Faça, se possível, todo os dias, 10 contrações. Isso vai ajudar o seu cú a ficar rígido e forte para receber pistolas. Se você é ativo, oriente o dono do cú para exercitar a fim de você meter num cú mais apertadinho, ok?



E as coisas complicam já que o verão tá chegando e se eu for pra praia não quero chegar gordo e flácido. Também tem a questão de que se a gente gasta energia com esporte fica mais "calmo" sexualmente. Isto acontece comigo, não sei se com os outros é assim, acho que sim, de alguma forma fazer esporte faz sublimar o tesão, ou no mínimo, deixar os pensamentos em sexo reservados para certos momentos e não para o tempo todo como está acontecendo comigo ha ha ha. Eu tenho feito mais sexo comigo mesmo (masturbação) do que com meu namorado. Adoro masturbar, e com  um pau na bunda, hum del-lí-cia. E meto no rabo também, não sou so passivo, enrabo se precisar, procuro agradar. Sim, o mais importante é deixar as pessoas felizes. Que adianta a gente estar bem e o resto das pessoas estar na merda? O bom de fazer esporte é que você encontra gente (aparentemente) boa, com um estilo de vida saudável (até talvez prova em contrário que vem se você as conhece mais de perto).
Corpo são em mente sã. Bom, cuide-se tá?