quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Flores: é primavera! - 2

Sonhei que um professor no dia 26 disse que a prova seria dia 30 e que a matéria da prova estava em um livro que ele indicou neste dia 26 em que deu o aviso da data da prova. Portanto, ele não daria a matéria em classe, os alunos deveriam comprar ou emprestar o livro, ler e se preparar para a prova. Quem quisesse poderia ir até a casa dele e ele venderia o livro já que tinha vários exemplares, de modo que não aceitaria que ninguém alegasse que não leu o livro porque não o encontrou.

 
Eu quando cheguei em casa considerei que o professor havia sido arbitrário e me culpei por não ter falado para ele, em particular, que tanto a data da prova estava muito próxima quanto ele queria avaliar uma matéria que não tinha dado em aula. Fiquei pensando que no curso online, não presencial, realmente é indicado um livro ou outra fonte para leitura para posterior avaliação, mas meu curso não era online (Educação Á Distância - EAD), logo esse negócio de mandar ler em vez de dar explicação da matéria em sala de aula não tem cabimento.


No meu sonho eu resolvi na aula dele no dia seguinte, dia 27, falar que eu não considerava correto e conveniente a decisão dele de dar a prova tão cedo e sem dar a matéria em classe. Coloquei um relógio-espião no pulso, porque eu queria gravar a atitude dele uma vez que eu achava que ele, por ser uma pessoa arbitrária e pouco democratica, iria querer manter posição e até me desqualificar, e, assim, com a gravação no relógio-espião eu poderia levar a gravação até a direção da escola, e insistir que o professor mudasse de opinião e atitude.


Na escola, esperei acabar a aula dele e eu esperei ainda que os alunos saíssem e me agachei em frente da mesa dele, apoiando o meu pulso sobre a mesa, de modo que o relógio estava focado bem na cara dele. Comecei a falar com educação, explicando o que eu achava. Ele ouviu sem interromper e quando eu terminei simplesmente ele falou que eu não tinha entendido o que ele tinha dito.



Eu disse para ele: "Eu não entendi? O que foi que eu não entendi, professor?" e ele respondeu que eu não tinha entendido que ele tinha dado uma orientação e que eu devia segui-la. Disse que se tinha orientado para ler um livro, eu devia ler. Se eu tivesse entendido isso, não estaria agora falando com ele.

 
A intenção dele, evidentemente, era me abalar. Tinha me chamado de burro, educadamente. Eu fiquei sem reação por quase um minuto, só olhando para ele. Quando eu reorganizei meus pensamentos eu me levantei, o relógio-espião tirou o professor do foco, mas me lembrei de apontar o relógio para ele e cruzei os meus braços de modo que o foco ajustou na cara dele de novo. Eu olhei bem ele nos olhos e fale: "Professor, eu acho que o senhor devia ter dado a matéria se vai querer fazer uma avaliação da matéria. Não acho correto mandar ler um livro, evitando assim dar em aula a apresentação do conteúdo do livro. Se o senhor dar a matéria eu faço a prova no dia 30, se o senhor só mandar ler o livro eu não faço a prova no dia 30. Eu pago a escola para ter aula, não pra professor me mandar aprender lendo livro em casa!"

 
Cara, no meu sonho o professor se levantou e me olhou com desprezo e secamente e não disse nada, foi em direção à saída e me deixou parado dentro da sala de aula. Eu então fiquei pensando se tinha valido a pena entrar numa controvérsia com o meu professor, ainda tinha vários meses de aula com ele e poderia me reprovar, em represália por eu ter confrontado e questionado ele. Desliguei o relógio-espião e fui pra casa. Chegando em casa comentei com o meu companheiro o que tinha acontecido na faculdade. No meu sonho o meu companheiro so ouviu, não me disse nada. Continuei sonhando. Eu entrei no quarto e tirei minha roupa e me dirigi para o banheiro. Fui tomar um banho porque um banho sempre acalma a gente, né?


Enquanto no meu sonho eu estou tomando banho eu identifico o meu professor como uma pessoa pouco democrática e sem diálogo. Então debaixo da água quentinha me lembro que dias atrás meu companheiro me pediu para gravar um CD para ele, com as fotos de um aniversário de família que eu e ele fomos mês passado. Aliás, foram dois CDs de tanta foto que tinha.



Eu falei para ele, tira esse monte de foto da memória do computador e grava num CD. Ele me falou que não sabia gravar CD. Eu disse: você senta no computador e eu te ensino, mas fazer pra você eu não vou. Você tem que fazer, basta copiar e colar, qualquer criança hoje em dia faz isso. Ele setou na cadeira, abriu o Windows Explorer mas meu companheiro não conseguia fazer nada e eu acabei gravando os dois CDs pra ele e aproveitei para dar um baita esporro nele por não ter sincera vontade de aprender a usar o computador.


Ele ficou quieto, meio magoado por eu não querer gravar o CD com as fotos que ele queria. Eu percebi ele "murchando" pela minha humilhação, e em vez de ser compreensivo e tolerante com o fato dele saber muito pouco de gravar CD no computador, eu insisti em repreender ele. Eu então falei para ele que nunca mais me pedisse para gravar CD para ele e que ele parasse de colocar as fotos da câmara Kodak dele no meu computador porque enchia a memória.

 Ele precisava aprender a usar o copiar-colar, que pedisse ajuda para a sobrinha dele de 15 anos que tinha uma Kodak igualzinha. Cara, meu companheiro ficou calado e chateado. Eu senti poder nessa hora, eu estava tendo ele sob controle, dizendo o que ele tinha que fazer e que ele pra se dar bem era melhor seguir o que eu estava mandando ele fazer.



Cara, uma das coisas que me faz amar meu companheiro é a capacidade de se generoso que ele tem. Embora às vezes ele "roda a baiana" por qualquer coisa, por exemplo, no café da manhâ eu coloco mais fatia de pão para ele comer, ele diz que não quer, eu digo para ele comer mais uma só, aí então ele "perde a linha" e "sai do salto", explode, você pode imaginar! Mas normalmente ele é muito compreensivo comigo, amigo mesmo. Ele fcou no meu sonho, como na vida real, me ouvindo, compreendendo que eu estava nervoso e que não é normal, alguém mandar alguém fazer algo. É muito desrespeitoso ordenar os outros a fazer algo, além de não ser educado não é nada democrático.


No meu sonho eu descobri que estava agindo com o meu companheiro exatamente como o meu professor agira comigo. Sem diálogo, com opressão, ordenando fazer algo sem ouvir ou perceber se a outra pessoa concorda com isso. Então o meu sonho virou pesadelo e de tão incomodado que fiquei eu acordei. Era sete horas da manhã e ao me mexer na cama, acabei acordando o meu companheiro. Eu disse me desculpe por te acordar, você gosta de dormir um pouco mais, mas é que eu tive um pesadelo. Contei para ele o que tinha sonhado. Falei para ele que eu tinha agido mal com ele. Ele sorriu e disse que não era nada. Nos beijamos e ficou tudo bem. Vou gravar CD para ele quando ele pedir...


Estas fotos são de flor de cacto que abriu ontem, quarta-feira, à noite. Algumas fotos foram tiradas naquela noite, outras na manhã de quinta-feira. A flor de cacto não costuma durar mais que 24 horas.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Seu Pênis – Alongador Peniano

Em junho de 2004 eu criei um site sobre a saúde do homem porque alguns caras que entravam em meus site de fotos de homens nus (como CARNIVAL) me pediam para escrever algo sobre assuntos os quais eles tinham interesse. O primeiro assunto de uma lista que me foi sugerida foi sobre como alongar o pênis. Em SEU PÊNIS o primeiro assunto discutido é, portanto, sobre “Alongador Peniano”.






1. O que é um alongador de pênis?

O alongador de pênis é o resultado de inumeráveis investigações de urologistas e cirurgiões plásticos, para conseguir desenhar um aparelho que possa ser utilizado pelo próprio paciente, preferencialmente sob supervisão médica.

Em certas culturas aplica-se este princípio para conseguir aumentar diferentes partes do corpo, como o pescoço na tribo Paduang, da Birmânia, onde estão as mulheres-girafa; ou como em tribos africanas que colocam peças de madeira nos lábios com o fim de aumentá-los; e inclusive o pênis ao qual na Índia se costuma atar pedras e pendurá-las neste órgão como ato de penitência, originando depois um aumento de tamanho.


Tribos indígenas do Brasil já fazem uso da tração há muito tempo para aumentar o lábio inferior, como os índios Botocudos, Caiapós e Ianomâmis. Na África, algumas tribos penduram pesos para aumentar o pênis, o lóbulo da orelha, o nariz. Na Ásia algumas mulheres tracionam todo o pescoço promovendo um alongamento que as tornou conhecidas como mulheres-girafa. O princípio, lembra um aparelho ortodôntico que através de uma força continua, corrige o alinhamento dos dentes.


Baseado nestes princípios criou-se o alongador de pênis, um aparelho de tração do pênis capaz de transmitir ao pênis uma força de até 1000 gramas de peso de maneira gradual. Baseia-se no princípio físico da tração que exercida de uma maneira suave e gradual sobre o pênis garante o alongamento.


O alongador de pênis é um equipamento que promove tração no membro masculino, forçando o aumento do número de células (mitose) em toda a região tracionada, com o conseqüente aumento do tamanho, da espessura, bem como da correção das curvaturas (Doença de Peyronie), curvatura congênita do pênis.



A utilização do aparelho de tração consegue incrementar o comprimento do pênis tanto em estado ereto quanto em flácido. Os incrementos de comprimento do pênis em estado ereto são mais uniformes do que em estado flácido, que são mais dispersos. O incremento de comprimento do pênis depende:

  • do tempo de uso;
  • das diferenças inatas de cada paciente;
  • da idade do paciente.
O uso do aparelho de tração peniana consegue incrementar o perímetro do pênis tanto em estado ereto quanto em flácido.

O incremento médio do perímetro do pênis em cm encontra-se em 95% dos casos compreendido usado no mínimo entre 8 horas 0,5cm à 1cm e meio de aumento entre 3 e 6 meses de utilização.

O alargamento pode ser obtido apenas com o uso diário e o efeito está diretamente relacionado com o número total de horas de uso.

Foi comprovado em ensaios clínicos que todos os usuários obtiveram um aumento no tamanho do pênis, ao utilizar o aparelho de tração de maneira correta.

2. Como é um aparelho de alongamento do pênis?



 


aparelho extensor





O aparelho é formado por um anel, eixos metálicos e um laço.

             1) Anel de plástico, este anel é aplicado ao redor da raiz do pênis;
             2) O anel possui uma depressão para acondicionar a parte de baixo do pênis correspondente a uretra;
             3) Duas hastes metálicas com rosca que estão conectados ao anel da base, são estes eixos que fornecem a tração. No interior das hastes metálicas existe um sistema de molas que permitem regular dinamometricamente a força de estiramento;
             4) No extremo das hastes metálicas se acopla o suporte plástico;
             5) Que permite que a glande seja enlaçada com a utilização do silicone médico.

como usar foto 1

O aparelho é formado por um anel, pelo qual se introduz o pênis e do qual saem dois eixos metálicos dinâmicos de onde origina-se a tração. Na parte superior une-se um suporte onde vai situada uma borracha de silicone que envolve e segura a glande.

como usar foto 2

Este tipo de extensor peniano foi desenvolvido por médicos para não oferecer riscos à saúde, produzir confortável tração (aprox. 1 kg.) e para trabalhar no eixo do pênis, conseguindo com isto, eliminar a possibilidade de lesões. No país de fabricação do aparelho ele é classificado como equipamento médico tipo-1 (isento de risco sem possibilidade de malefício), no Brasil as autoridades sanitárias o classificam como aparato correlato simples.

como usar foto 3

3. Como usar o aparelho?



Para instalar o aparelho siga as seguintes instruções:

  • Regule as hastes metálicas do aparelho para o comprimento do seu pênis ereto. Veja na primeira figura que o pênis foi posicionado para cima e o aparelho foi justaposto sobre a parte ventral (de baixo) do pênis;
  • Quando o pênis voltar à flacidez, ajuste a borracha de silicone do anel, de forma que a glande possa passar por dentro do anel, comprima a mola e coloque o aparelho ajustando o tendão de silicone sobre o sulco prepucial (ajustado, não apertado);
  • Solte a mola de modo que a borracha de silicone não saia do ajuste, então coloque o aparelho para baixo e vista-se. Use o aparelho sempre com pênis em flacidez.
  • Recapitulando: Deve-se introduzir o pênis no anel de plástico quando o pênis estiver ereto e colocar o tendão de silicone que envolve e segura a glande quando o pênis estiver flácido. O tendão de silicone não pode ficar apertado, somente ligeiramente justo.

O aparelho deve ter os eixos metálicos dinâmicos com uma tração inicial tal que seja suportável e não cause desconforto ou dor.

O aparelho é discreto e leve (170grs). Por trabalhar no eixo do pênis, basta colocá-lo para baixo e vestir-se com roupas não justas, e ele passará despercebido. Pode-se usar sentado, deitado e até andando, apenas é mais confortável quando se evita movimentos bruscos.

A presença do aparelho é sentida pelo usuário, mas se ocorrem manifestações de dor, esta evidencia tração demasiada, ou por ajuste de silicone muito apertado, seja qual for o caso deverá se fazer ajustes na tração ou no aperto para não haver dor! Alguns usuários com pressa de obter resultados mais rápidos, erroneamente usam tração muito elevada, que causam dor e desconforto. O importante é ter em mente que esta modificação no seu projeto é lenta e gradual, e deve ser confortável.


Diariamente, após o uso, o aparelho deve ser lavado com água e sabão neutro. Nunca utilizar removedores, thinners ou solventes.



Após a retirada do aparelho não deve aparecer dor. Dor não faz parte do tratamento, quando esta se manifestar significa estar havendo demasiada tração. Neste caso recomendamos a retirada do aparelho por 24 horas e reajustá-lo com menor tração.


Se durante o uso do aparelho for observado que há um empalidecimento da glande, deve-se retirar o aparelho por 48 horas e recolocá-lo com menor tração e menor ajuste de silicone.


Não usar durante períodos de infecção de qualquer natureza.


É recomendado usar o aparelho em períodos de 4 a 8 horas diárias, iniciando com um número menor de horas e aumentando gradualmente semana a semana.



O aparelho deve proporcionar uma tração regulável entre 50grs a até 1,5 kg. Exceder estas marcas proporcionará desconforto e dor não recomendável.



4. Quais são os resultados?

        Segundo observações clínicas, a utilização do aparelho de tração produz os seguintes resultados:
        1. Considerável incremento do comprimento do pênis em estado ereto e flácido .
        2. Discreto incremento do perímetro (circunferência, espessura) do pênis em estado ereto e flácido .
        3. Correção das curvaturas .
        
Através de estudos com o aparelho foi possível elaborar um gráfico com uma média dos centímetros de aumento conseguidos. Estes resultados foram verificados e quantificados estatisticamente.

gráfico cm X mês

Média 1  - Indivíduos entre 21 à 25 anos, uso de 6 horas diárias.
Média 2  - Indivíduos entre 26 à 35 anos, uso de 6 horas diárias.
Média 3  - Indivíduos acima de 50 anos, uso de 4 horas diárias.


Com o uso do alongador toda a estrutura do pênis cresce por igual tanto no estado flácido, quanto no estado rígido e o incremento do tamanho do pênis pode variar de acordo com:
               a) O número de horas de uso diário;
               b) A idade do usuário;
               c) Outras características individuais.
        
Mas é razoável esperar um aumento de 2,5 cms a cada 4 meses para indivíduos com idade entre 21 e 35 anos desde que façam uso do aparelho cerca de seis a sete horas diárias.

Em indivíduos com idade de 21 a até 49 anos que foram submetidos a acompanhamento durante o uso do aparelho observou-se que o alongamento peniano variou entre 1,3 cms a 3,5 cms a cada 4 meses.
        
O aumento é permanente e definitivo, mas para que o ganho seja permanente se faz necessária uma programação de retirada, afim de assegurar o ganho. A retirada deve ser feita com o uso durante uma hora, dois dias por semana. Isso deverá ser feito por 30 dias ou, dependendo do caso e da idade do usuário, por um período mais prolongado.

5. Como assegurar o ganho do tamanho?
        
Para garantir o ganho optado pelo usuário recomendamos um planejamento em escala de horas. Para um usuário que após 06 meses atingiu o tamanho desejado, e que vinha fazendo uso diário entre 6 a 7 horas dia, o programa de retirada do aparelho sugerido é o seguinte:
        1) O número de horas em uso deve ser reduzido em cerca de 30% a cada semana até que o número se reduza a uma hora diária.
        2) A partir dai se reduz para 1 hora, dois dias na semana. Pronto! O seu aumento está assegurado e deve acompanhá-lo (em normais condições) durante toda a sua vida.

6. Esclarecimentos:

A ereção em um pênis que teve aumento com o uso do aparelho extensor pode ficar comprometida?
        
O aumento do tamanho (comprimento e circunferência) não compromete a ereção porque a ereção ocorre em câmaras de pressão dos corpos albugíneos, portanto alongar o pênis não piora nem melhora a ereção. Estudos comprovaram que não houve nem um único caso relatado de alteração no mecanismo eretor.

A quantidade de sêmen ejaculado aumenta se eu aumentar o tamanho do meu pênis com o uso do aparelho extensor?
       
O aumento do tamanho do pênis não melhora ou piora a descarga orgástica, logo não altera a quantidade de sêmen ejaculada. Contudo, como o membro fica maior e evidentemente a sua área de sensibilidade também sofre aumento, há um aumento da sensibilidade, mas não da carga orgástica.

Aumentar o meu "documento" com o uso do aparelho extensor vai aumentar o meu prazer sexual?
        
O equipamento força o aumento do número de células (mitose) em toda a região tracionada, com o conseqüente aumento do tamanho, da espessura, bem como da correção das curvaturas, portanto produz um razoável aumento quantitativo mas não é certeza a ocorrência de um aumento qualitativo. Embora a área de sensibilização do pênis seja aumentada e provavelmente advenha mais prazer desta zona erógena masculina, não se pode esquecer que há o componente psicológico no qual o aumento do pênis exerce discreta influência. Lembre-se que "o importante é a mágica e não o tamanho do mágico".

Todos os médicos urologistas concordam com o uso destes aparelhos extensores de pênis?

Uma vez que cirurgias para o aumento do pênis são onerosas, os aparelhos extensores para o aumento do pênis parecem cer mais democráticos. O que pode ser dito no momento é que ainda não existem estudos suficientes que demonstrem que esses extensores não causam nenhum problema para a função do pênis. Entre os próprios urologistas há muita polêmica sobre a questão, gostariam saber mais se esse tipo de "tratamento" poderia causar lesões nos músculos e ligamentos do pênis, podendo com isso causar até mesmo impotência. Por isso a técnica ainda está em estudos objetivando comprovar sua eficácia.

Esses acessórios para aumentar o pênis, vendidos em sexshops, funcionam? podem me prejudicar de alguma forma?
        
Provavelmente estamos falando não do que é chamado de aparelhos extensores mas sim das bombas à vácuo. Não existe nenhuma maneira "mágica" de aumentar o pênis. O que esses acessórios fazem é manter o sangue por mais tempo no pênis. Com isso, ele fica mais "duro" e dá a impressão que está um pouco maior. Na verdade, ele fica com o mesmo tamanho que você conseguiria numa ereção normal quando está com bastante tesão. O risco desses acessórios é de machucar o pênis, o que pode deixar você sem condições de transar por alguns dias. O melhor é não arriscar! Lembre-se que não é o tamanho do pênis que faz a transa ser melhor ou pior. O importante é saber usar.

7. Hipótese de crescimento peniano usando o alongador

Vamos supor que a situação atual do pênis é a seguinte:


  
a) Comprimento:    flácido = 9 cm     -   ereto = 18 cm  


b) Circunferência: flácido = 10 cm    -  ereto = 13,3 cm 


Agora vamos apresentar as mudanças causadas com o uso do aparelho de alongamento peniano:


a) comprimento médio após 4 meses de uso:   
     
     pênis flácido = 11,1 cm (lembre que era um pênis flácido de 9 cm, portanto ganhou 2,1 cm)


    pênis ereto = 19,9 cm (lembre que era um pênis ereto de 18 cm, portanto ganhou 1,9 cm)



 b
) comprimento médio após 6 meses de uso:   
     
     pênis flácido = 12,7 cm (lembre que era um pênis flácido de 9 cm)

    pênis ereto = 21 cm (lembre que era um pênis ereto de 18 cm)

c
) comprimento médio após 8 meses de uso:   
     
     pênis flácido = 14,4 cm (lembre que era um pênis flácido de 9 cm)

    pênis ereto = 22,2 cm (lembre que era um pênis ereto de 18 cm)

Desse forma o comprimento do pênis flácido que era de 9 cm após 8 meses de uso do alongador peniano passa a ter o comprimento de 14,4 cm, um ganho no pênis mole de 5,4 cm.

O pênis ereto que inicialmente tinha um comprimento de 18 cm após 8 meses de uso do alongador peniano passa a ter o comprimento de 22,2 cm, um ganho no pênis duro de 4,2 cm.

O aumento no comprimento mínimo de ocorrer após 8 meses de uso é de 2,3 cm no pênis mole e de 2,1 cm no pênis duro.

O aumento no comprimento máximo de ocorrer após 8 meses de uso é de 8,5 cm no pênis mole e de 6,3 cm no pênis duro.

Quanto a circunferência do pênis que originalmente tinha no estado flácido 10 cm e no estado ereto de 13,3 cm passa para, após 8 meses de uso do alongador peniano:

Nova circunferência com o pênis flácido: 
    - mínima = 10,6 cm
    - média = 10,8 cm
    - máxima = 11 cm

Desse modo, um pênis flácido que tinha a circunferência de 10 cm pode chegar a ter até 1 cm a mais.

Nova circunferência com o pênis ereto (duro):
     - mínima = 13,9 cm
     - média = 14,1 cm
     - máxima = 14,3 cm

Um pênis ereto que tinha a circunferência de 13,3 cm pode chegar a ter até 1 cm a mais.

Este pênis deste exemplo que flácido tem uma circunferência de 10cm, após 8 meses de uso do extensor ele tem a expectativa de ter 11cm no máximo, um discreto aumento de 1cm na circunferência.

Em estado ereto a circunferência atual de 13,3cm poderá vir a ser de 14,3cm, no máximo, após 8 meses de uso do extensor. Um ganho de 1cm na circunferência quando o pênis estiver em seu estado ereto. Note que a expectativa do aumento no comprimento é maior que o da circunferência.

Concluindo-se que um pênis ereto de 18 X 13,3cm tem a expectativa de se tornar um pênis ereto de 24,3 X 14,3cm (comprimento X circunferência), após 8 meses de uso do extensor peniano.

Observação: a quantidade de horas de uso do aparelho, a idade e as características individuais podem interferir nesta expectativa.




sábado, 16 de outubro de 2010

Ayahuasca

Ayahuasca (pronuncia-se Aiuasca) é uma bebida ritual e um dos significados da palavra é "cipó dos espíritos". Nas cerimônias é tomada na forma de chá que contém a dimetiltriptamina (DMT) que causa efeitos psicodélicos. Logo o DMT é uma droga alucinogénica proveniente de produtos naturais, no caso, um cipó.





O DMT contido no "Chá de Santo Daime", outro nome para a Ayahuasca causa efeitos durante 10 a 40 minutos, podendo-se sentir alguns efeitos menores ainda por uma ou duas horas depois da ingestão. Logo, o DMT é um tipo de substância de efeito rápido e com curta duração. Após 5 minutos de ser administrada ocorre dilatação das pupilas, bater do coração muito rápido, um aumento denotado da pressão sanguínea e uma série de pertubações que normalmente persistem durante a experiência.





O clímax do efeito é atingido cerca de 10 a 15 minutos depois de administrada, com fortes alucinações com os olhos fechados ou abertos. Causa enfraquecimento da concentração é dificuldade de expressar os pensamentos. Ocorrem algumas mudanças de humor, transitando normalmente para um estado de euforia e riso sem motivo, mas também são conhecidos casos em que ocorreu ataques de ansiedade e estado de pânico.





O uso frequente não parece conduzir a dependências quer físicas, quer psicológicas. Contudo certos derivados do DMT, obtidos por intervenção química em laboratório, produzem efeitos físicos e psicológicos peculiares, como por exemplo a 5-metil-DMT que é uma droga 4 vezes mais fortes que o da DMT contido no chá de Ayahuasca e que não provoca alucinações visuais. Alguns derivados obtidos em laboratório não produzem efeitos se ingeridos, são ativos apenas por inalação ou por injecção.





Estou em uma rua com casas simples, populares e quando o carro parou vi uma luz na janela rente à calçada, semiberta e iluminada com a cortina de um tecido fino e esvoaçante sendo agitada pelo ventinho das 8 horas da noite desta quinta-feira. Bato a porta de trás do carro enquanto meus dois acompanhantes saem pelas demais e vou até a um portão de pedestres que está somente encostado. Abro o portão do Centro Espírita e no começo do lote há um pequeno jardim com uma fogueira acesa e três rapazes usando branco esquentando-se no fogo. Falo alto, nem tanto já que não estou tão longe assim, se posso entrar, eles dizem que sim, mas continuam próximos da fogueira. Entramos e percebemos que há uma passagem desde o começo do lote até o final, e casas de ambos os lados dessa passagem.





Vamos andando, o terreno tem uma pequena inclinação de modo que a gente tem que ir subindo pelo caminho acimentado. As casas estão fechadas e não tem ninguém para dar informação aonde é o local da reunião. Mas uma moça aparece e tem jeito de ser do lugar, perguntamos se é aqui mesmo o Centro Espírita e ela diz que sim e nos dá boas vindas. Perguntamos se chegamos na hora e fomos informados que ainda está um pouco cedo, mas que podemos andar por ai e achar um lugar pra sentar, se quisermos. Minha acompanhante (irmã do meu companheiro) diz para a moça que um amigo já veio ao Centro Espírita e foi ele que indicou. Ela diz que bom e vê o Pai de Santo, que é o dono do terreno e chefe das atividades, e nos apresenta a ele.





Seu nome verdadeiro é dito (por motivos óbvios não vou publicar aqui...), além de nos informar sobre o início do Centro, na verdade Fraternidade, os objetivos e as regras. Foi muito atencioso e simpático, enfim, uma pessoa "normal", nada diferente de outra qualquer que a gente encontra e bate-papo. Só diferenciava por estar usando branco, calça, camisão e um gorro na cabeça, tudo branco.





Ficamos mais à vontade, você sabe que esses negócios de espíritos é complicado, mesmo que nós três não temos religião, digo, não nos consideramos ateus mas não somos nem católicos, nem evangélicos, nem umbandista, nem nada. Só acreditamos que existe um ser superior que cuida do universo. E respeitamos todas as formas de religiosidade. O que nos levou mesmo a este lugar foi a vontade de experimentar a Ayahuasca, o chá de Santo Daime. Foi juntando gente no salão onde sentamos bem próximo à entrada para sair de fininho sem chamar muita a atenção, caso precisasse... notamos que a maioria era mesmo da Fraternidade, os visitantes eram poucos. Enfim, começou a atividade, quem queria beber o chá se levantava e ia até uma mesa onde uma vela estava acesa, nós não bebemos, quem bebeu principalmente eram as pessoas que logo mais iam entrar em transe e ficar se movimentando (dançando?) no salão.





Passamos umas duas horas sentados assistindo os membros da Fraternidade em transe, algumas vezes os membros com "espíritos" vinham até nós e no meu caso a mulher deu umas tremedeiras, meu companheiro me disse depois que eu devia estar bem carregado porque a mulher "fez uma cara!", bom, saiu coisa ruim de mim então tá bom demais... Enquanto a reunião ia avançando o Pai de Santo por vezes dizia que era para manter a mente elevada pensando no bem e em Deus, que aqui era um lugar do bem. Nós três fomos convidados, separadamente, a tomar passes, eu gosto de tomar passes. Mas dificilmente acho que eu sou do tipo que um dia um "espírito" vai entrar no meu corpo e eu ficar dançando em transe, sou do tipo muito racional, ou em outras palavras, tenho pouca, quase nenhuma fé nessas experiências que eu chamo "do tipo mágicas". Mas foi tudo bom, mal não fez.





Não esperamos terminar, resolvemos ir embora lá pelas 11 da noite, como fomos avisados de que era para quando chegar perto do portão de saída, caminhar de costas, nós três nos viramos e fomos dando passos cuidadosos de costas, até chegar à calçada. Entramos no carro e enquanto nos ajeitávamos nos nossos lugares, comentamos sobre a experiência de ir ao um Centro Espírita, do tipo ecumênico. Em geral, ficou em nós três uma sensação de que havia algo de show, de caricato, de ilusão nesse tipo de religiosidade. O que não quer dizer que não tem valor! Lógico e certo que tem seu valor!!! Mas que para nós três não produz efeitos, mudanças, melhoras significativas. Eu disse pros meus queridos no carro que eu tinha era inveja sim de pessoas que tem fé e que se permitem ter uma experiência espiritual, seja em qualquer tipo de Igreja. Mas como tudo muda na vida, não quer dizer que eu serei sempre assim desconfiado e indiferente às coisas do "mundo espiritual", posso mudar lógico. Só não sei se será por meio da Fraternidade...


terça-feira, 12 de outubro de 2010

As Escadas dos Níveis de Amor

Á toa, peguei um livro de manhã para ler, só dei uma olhada. Sabe quando você abre um livro em qualquer página e espera ingenuamente que uma mensagem surja do nada, revelando algo que você precisa saber e que vai te dar um rumo na vida? Foi exatamente isso que fiz, peguei um livro que eu tinha dado de presente ao meu companheiro e o abri à revelia.


O que li até que me fez crer que essa "técnica" dá certo: "As Escadas dos Níveis de Amor", na página 78 do livro O Corpo e Seus Símbolos, de Jean-Yves Leloup. É um livro da linha editorial de auto-ajuda, com apenas 131 páginas, fácil de ler. Este capítulo trata do entendimento ou significados da palavra e do sentimento de amor. A gente tem uma noção de que amor é apenas um único sentimento, porém o texto nos esclarece que não é bem assim. Há várias formas de amar.


Em primeiro lugar o autor retoma a categorização dada pelos gregos, isto é, os gregos tinha diferentes palavras para falar dos tipos, ou etapas, ou escadas, do amor. A primeira palavra para amor era PORNÉIA (a palavra pornografia deriva dessa palavra...) que é o amor do tipo faminto e devorador. É quando a pessoa para manter-se necessita de nutrir-se do outro, e para tanto "come-o". Na minha compreensão acho que vem daí a fala "vou comer você" quando o ativo quer foder ou quando o passivo diz "quero que você me coma".


Este tipo de amor é então claramente do tipo possessivo, podendo a se tornar patológico, ou seja, passar a ser um tipo de sentimento sexual doentio. Os gregos chamam esse tipo de amor por PATHÉ (inclusive dessa palavra deriva a palavra patologia...) de modo que não se trata mais de um amor devorador mas um amor de posse e de dependência, onde há um ciúme excessivo que torna a relação um inferno. Esse tipo de amor é dependência e necessidade, por ai você pode entender isso como o que sente um viciado em algum tipo de droga, só que nesse caso a droga que a pessoa necessita e depende é o amor.


A palavra ÉROS é dada para o amor onde o desejo é o aspecto mais forte, mais preponderante. A palavra erótismo deriva de Eros, e embora hoje em dia signifique o mesmo que Pornéia, originalmente na Grécia Antiga designava o tipo de sentimento de amor no qual a pessoa se sente maravilhada pela outra. O sexo quando feito sob essa sensação faz com que a pessoa sinta ter asas quando transa, percebe haver leveza, beleza e maravilhamento com o outro cara. É tipo de sexo que dá asas.


Quando o nível de amor pelo outro já passou da fase da "fome", da necessidade e levou a gente a transar e se sentir "com asas", a pessoa evolui no amor e começa a sentir que há paz e harmonia na transa e na relação. Esse tipo de amor chama-se STORGUÉ. Não se está mais no nível da necessidade, da paixão,do desejo. Esse tipo de amor provoca como se fosse uma cura em quem o sente. Acho que eu ainda não senti esse amor porque eu sempre quero transar de novo, acho que ainda não me curei... talvez devido a não entrado na tal harmonia.


PHILIA (a palavra filosofia deriva daí) é a amor dedicado a toda a humanidade, bem como aos pais e irmãos e amigos (amizade). Quem sente esse amor inevitavelmente sente respeito pelos outros, está aberto para confiar e formar parcerias e alianças. Quando há um grande devotamento ao próximo por força de uma grande generosidade de caráter, este amor é melhor chamado por ÉNNOIA. Acho que eu vi isso uma vez, dois namorados, um deles soropositivo, era o ativo. O passivo me dizia que jamais pensou em abandonar ele, que ia ficar ao lado dele, para o passivo era como se o ativo não tivesse nada, embora ambos se cuidassem para não infectar de HIV o passivo. Eu, particularmente, acho que meu namorado tem esse tipo de amor, porque eu "pulo a cerca" e ele continua me amando como se fosse o primeiro dia...


O amor vai subindo degraus e alcança o nível de KHÁRIS, quando o cara sente gratidão pela existência do outro. É um grande presente que recebeu, esse presente é o outro cara existir e receber tantas doações por parte do outro. Quando acontece o sexo, a transa é como se fosse um presente, e daí há um reconhecimento ao outro por estar fazendo sua parte tão lindamente, e dá vontade de agradecer ao outro por isso. O foco desse amor é a gratidão. Na doação, um dá o pau e o outro a bunda para o outro, e há o sentimento de gratidão por isso.


Finalmente, os gregos designavam ÁGAPE para o nível mais alto da "escada" do amor. Ama-se gratuitamente, sem querer nada. Não é aquele tipo de amor que se ama para acumular ou suprir na gente algo que falta, mas um amor abundante que flui, quanto mais há transa entre os caras, mais há a abundância, mais há plenitude. Eu uma vez li uma frase que eu acho que cabe bem aqui: "A única coisa que não nos podem tirar é o que a gente dá."


O mais importante é o amor! Não deixe que você perca o seu brilho ao achar que o único amor que o homossexual tem direito é o de transar sexo por sexo. Você pode sim, ter uma foda só de sexo, eu gosto e até preciso de vez em quando só ter o amor-sexo, mas o fato é que você não é só homossexual, é sim uma pessoa que vive a condição de homossexual. Também é homossexual, mas não é só isso o que você é. Logo, tem direito a usufluir as demais formar de amor. Você merece! Abraços.