terça-feira, 25 de maio de 2010

Almocei muito, dormi, sonhei

Nossa, vou contar um sonho que tive agora a pouco. É que eu almocei demais e logo meu deu uma vontade doida de dormir. Apaguei rapidão, engraçado que sonhei e quando acordei eu lembrei do sonho. Vou contá-lo pra vocês.



Estava eu num lugar, parecia um sítio, muito verde aonde a gente olha, montanhas, rio, um dia ensolarado. Eu não estava só, havia mais duas pessoas, dois caras que conversavam comigo. O assunto era as pessoas não se preocupam mais hoje em dia com a natureza.



Eu falei que antigamente as pessoas comiam galinha e porco. Quando eu era criança eu morava na roça e uma coisa que eu via fazer era matar galinha e porco para comer. Você já viu como eles fazem? Pega a faca e corta o pescoço da galinha, mas não tinha a cabeça fora não, deixa ela lá, a galinha sai correndo com a cabeça cortada ligada no pescoço e chega uma hora ela para de correr e cai no chão e morre.



Com os porcos já é mais cruel e sem piedade. Enfiam uma faca debaixo do porco na região da coxa esquerda (ou direita, não sei se faz diferença...) e depois da facada soltam o porco. É lógico que ele morre, mas vai vivendo a sua dor e desespero ali caído no chão até morrer.





Então um dos caras falou. O pior não é isso. As pessoas comiam frango antigamente sim, mas tinham que esperar meses para o ovo virar pinto, o pinto virar frango. Depois de meses da galinha ir envelhecendo, ela ficava do tamanho e peso bom, então as pessoas pegavam ela matavam e comiam. Mas hpje em dia o ovo-frango-galinha já tá bom pra comer com um mês, três meses sei lá. O ano que demorava pra ovo virar galinha hoje é questão de meses! O povo nem tá aí, nem ligam se a galinha tem só meses, se tiver graúda e bonita, eles comem!





O outro cara falou, mas tem coisa pior ainda. Se as pessoas comem animais domesticados, tudo bem, mas hoje em dia tão comendo o que vier pela frente. Jacaré, paca, tatu, cotia, jabuti, onça, cobra...





Cara, eu falei, é isso mesmo, as pessoas estão acabando com a natureza. Comendo os animais do mato, não querem mais ficar só comendo animais domésticos como frango nos domingos, de preferência com batatinha frita e macarrão. Estão comendo até boitatá!





O outro cara, o segundo deles, que até agora só ficava escutando, virou pra mim e disse: mas comendo boitatá também? e o que é boitatá? Eu olhei pra ele no sonho e fiz uma cara de admirado e respondi pra ele que boitatá é mais uma coisa que tem no mato. Se tem no mato eles comem também.





O cara virou pra mim e fez uma cara de "você acha que eu sou bobo?" porque até eu acho que boitatá não é bicho, pelo que sei é na lenda cabocla uma espécie de mito que habita na floresta. Pra saber melhor tem que olhar no dicionário, se você quiser ir ver o que realmente é vá em www.dicionarioweb.com.br e depois me fala, tá?





Bom, continuando o sonho, eu então cansei dele ficar me olhando e me encarando e pa evitar mais confusão eu falei: o povo tá comendo boitatá sim e se deixar comem até o saci pererê. Ai então os dois caras é que ficaram me encarando. Eu não aguentava eles me olhando com cara de bobo que vai partir pros finalmente. E antes que eles partissem pra cima de mim me dando uma correção, eu dobrei uma perna pra trás e me virei, saí de perto deles dando pulinhos como um saci pererê faria.





Então, antes de eu acordar eu sei que me virei para os dois caras e falei: E antes que vocês também façam como o povo por ai e comam tudo que tem no mato e queiram comer também saci pererê, eu vou indo, tchau. E virei-me e fui dando pulinhos, eles ficaram me vendo ir embora aos pulinhos até que eu cheguei no lugar que eu ia acordar. E acordei. Acordei lembrando do sonho e espero que vocês não sejam como esse povo que quer comer tudo da natureza, porque eu tô fora e vou indo. Tchau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário