sábado, 23 de janeiro de 2010

Foda da sexta-feira

Tem momentos que a gente sai do sério! Como fazer o que é possível e até mais durante toda a semana e sentir que ainda está faltando alguma coisa. Sim, porque o objetivo da vida é ser feliz e eu acho que a rotina e todas as responsabilidades cumpridas, nosso dever feito e bem feito, chega-se no momento que a gente se pergunta, e dai?


A gente dá um duro danado na vida e descobre-se sozinho. Que adianta a casa estar ok, o trabalho estar ok, a família /amigos /sociedade estar ok, mas se faltar um cara na vida da gente pra dar algum prazer e acalmar essa sensação de que por mais que se faça a vida sempre parecer que continua faltando alguma coisa...


Eu estava na sexta-feira dia 22 de janeiro de 2010 com essa sensação. Minha vida profissional, familiar, educacional percebo que tudo está ok, mas minha vida emocional uma confusão.


Não sei bem se estou precisando de um cara perto de mim para me dar sexo ou simplesmente companhia masculina para trocar papo de homem. De qualquer forma eu resolvi sair de casa e ir à sauna. Sexta-feira é o dia que prefiro ir porque geralmente está vazia, o povo prefere ir no sábado e no domingo.


Eu sou casado (com homem) e não queria ir na sauna para sexo, apenas conversar, você pode até duvidar se alguém vai em sauna gay para conversar mas é o que geralmente faço. Chegando lá pelas 3 e meia da tarde, no caminho até caiu uma chuva rápida mas nada que atrapalhasse já que eu estava usando short acima do joelho e tênis de corrida, meu tênis não é impermeável, mas não molhou.


Porém uma hora depois que entrei na sauna caiu a maior chuva em Belo Horizonte, acho que isso fez com que a sauna ficasse mais vazia do que fica nas sextas-feiras.


Fiquei de toalha, tem cara que fica de cueca, eu não gosto, fico pelado enrolado na toalha. Passei numa mesa que tinha umas revistas gays e peguei uma escrita toda em inglês, ia ver as figuras dos gostosões e ler o texto para melhorar meu inglês.


Normalmente eu deixo meus óculos guardados no armário, mas desta vez como ia ler, fiquei de óculos de grau. Sem meus óculos eu não consigo ler revista nenhuma, as letras borram.



Vejo as pessoas, não sou tão cego assim embora meu grau tá perto de 4, mas leitura não dá. Revista na mão, toalha e óculos na cara, lá vou eu sentar no banquinho alto que tem no balcão do bar.


O cara que atende já me conhece e já sabe, Caracu com guardanapo de papel na lateral. Quando me sentei ele já vinha trazendo a latinha, pegou minha chave e fez a comanda pelo código de barra no computador.


Eu cumprimentei ele, ele disse que estava tudo bem e que tava tranquilo a sauna, quase ninguém. Eu disse é a chuva ou é a falta de macho nessa sauna que faz as "amigas" sumirem, ele respondeu apenas rindo.


Acabou a primeira latinha eu pedi uma segunda e uma terceira e então eu acabei de ler um conto erótico na revista americana. Eu gosto de tomar um bom banho antes de ir para a sauna e como o vapor geralmente resseca minha pele depois quando fico seco, eu após meu banho em casa passei um óleo de amêndoas doces em todo o corpo.


Assim quando fico no bar a pele não fica parecendo seca e enrugada, mas dá uma aparência saudável, ainda mais que estou correndo sem camisa ultimamente e estou bronzeado.


Então estou com vontade de não pedir a quarta latinha mas dar um tempo, e assim eu resolvi ver um vídeo de homens fudendo no canal do ForMan no andar de cima.


E lá vou eu e no caminho da sala de vídeo resolvo dar uma mijada, o banheiro fica no mesmo andar só que do lado aposto à sala de vídeo. Entro do banheiro e há 4 recintos fechados com porta, cada um tem um vaso sanitário, não tem mitório na sauna toda, só vasos sanitários.


Então tiro o pau pra fora da toalha e nem fechei a porta porque era um mijo rápido. Nisto eu sinto uma mão, ou melhor, um dedo passando nas minhas costas, desde o pescoço e indo até onde a toalha tava enrolada. Parei o mijo na hora, com a surpresa, ainda mais que não consigo mijar com ninguém me tocando ou encarando.


Fiquei chateado porque normalmente eu não dou bola pro povo, nem imagino que alguém vai ter a liberdade de me tocar, e me viro e não deu pra ver quem era o infeliz. Vou até a pia ao lado para lavar as mãos e um cara de uns 25 anos me olha e ri pra mim, evidenciando que era ele que tinha me tocado.


Eu olho sério para ele e não falo nada, saio do banheiro, vou para a sala de vídeo, um tanto irritado por que os viados tão ficando impossíveis na sauna. Não é porque eu estou na sauna que é pra qualquer um ir passando a mão em mim, caralho!


Sentei-me na última fila de cadeiras, as que a gente pode encostar a cabeça na parede e fiquei vendo o vídeo, legal, com muita foda. Tirei meu pau pra fora da toalha e fiquei tocando ele, endureceu, mas parei por ai. Fiquei uns 20 minutos e o vídeo acabou e começou um outro de travestis, não gosto de ver, gosto de ver macho fudeno macho.


Resolvi descer e tomar mais uma e quando saio da sala de vídeo o carinha estava na escada e ele viu a marca do meu pau em meia-bomba na toalha e fez uma piadinha. Olhei pra ele porque a escada não dava pra não passar perto, e falei e aí, beleza, e não parei para conversar mais, desci e fui pro bar tomar mais umas cevas.


Tomei 2 e resolvi dar uma olhada no andar de cima como é que tava a pegação, porque pensei, se aqui no andar térreo tá vazio as "amigas" tão fervendo no andar de cima, deixa eu ver quem tá comendo quem.


Sinceridade, não tava pensando em transar porque na sauna a maioria que vai é muito velho ou é muito gordo, ia mesmo dar uma olhada pra dar tesão, porque os vídeos dão tesão mas eu gosto de ter tesão ouvindo os caras transando. Isto é, os caras entram na cabina e começam a foder e dá pra ouvir do corredor, quando a foda é das boas. Eu acho legal ver o cara gemendo levando um pau na bunda.


Mas quando ia pro corredor das cabines o carinha branquinho de uns 1m65 de cabelos pretos cortados, sem barba e com poucos pelos no peito, até bonitinho, mas muito novo para me chamar a atenção, ele me abordou bem na minha frente, eu não conseguia caminhar, ele me disse você me esnobou eihn? e eu olhei pra ele, não entendi, eu não tinha esnobado, apenas não tinha me importado com ele, não gosto de pós-adolescente, meu tesão é por cara entre 30 e 50 anos.


Como o cara, eu não sei até agora o nome dele, estava inclinado sobre o meu corpo, e sentado no meu colo, ficou fácil para eu enviar o dedo indicador no cu dele, procurei enfiar bem o dedo a fim de friccionar a próstata dele. Veja a figura ai embaixo onde fica a próstata, dá pra ver que eu fazia ele ter muito prazer já que a próstata é considerado um ponto G masculino que proporciona alto nível de satisfação erótica.

Tanto que eu senti que ele "amoleceu" e os beijos ficaram mais atrevidos. Pensei que quando tirasse o meu dedo ele ia ficar cheirando bosta mas o cara tava limpo, acho que a intenção dele hoje era mesmo dar o cu, e eu é que ele tinha escolhido. Só que teve azar porque meu pau tem 18 cm e é alguma coisa grosso, ele vai ver o que é bom porque eu hoje estou com tesão e sei que não vou gozar logo, vou meter por um bom tempo no cu dele, mas antes ele vai chupar e muito a minha pica.



Falei pra ele que os caras passavam pela porta e viam a gente, porque nós não vamos pra cabina? E pedi para ele ir no armário dele pegar 2 camisinhas, ele não quis, então eu falei pra ele que tudo bem, então vamos ficar conversando e sarrando na cabina que é melhor, tem mais privacidade. E fomos mas antes de fechar a porta da cabina eu falei pra ele que estava precisando mijar e ele disse tudo bem, que me esperaria.

Eu fui mijar mas também pegar 2 camisinhas, fiz isto e voltei, ele estava direitinho na cabina, me esperando pra dar o cu pra mim. Quando nos deitamos começou a beijação, mas eu já estava de saco cheio de beijar e então deixei ele então ir beijando meu pescoço, tronco, barriga e foi na direção do pau, demorou um pouco pra abocanhar o meu pau porque parou um tempo pra por as minhas bolas na boca e lamber elas. Até que enfim meu pau estava sendo chupado, que tesão, ele chupava muito bem.



Eu fui no céu, cara, o meu namorado chupa muito bem também e eu acostumei a ser chupado, toda transa minha, digo 90% delas os caras, mesmo ativos, chupam minha rola, eu adoro que chupem meu pau. E me elogiam, ainda por cima, que minha piroca é bonita e gostosa. Fazer o quê! Esse carinha chupou e meu pau ia ficando cada vez mais duro e acho que chegou no tamanho e grossura máxima. Eu falei que ia por a camisinha, se tudo bem agora, e ele disse que sim.

Coloquei e disse para ele que agora era com ele, que eu ia ficar deitado com o pau pra cima e que ele fizesse a parte dele, que eu ia ficar quieto. Ele sentou então no meu cacete, foi descendo devagarinho e depois ele mesmo bombou pra baixo e pra cima, eu fiquei queito só sentindo prazer. Depois que ele cansou, não o cu, mas as pernas de ficar sentando no meu pau, eu aproveitei para por ele de lado e meter vara nele de ladinho, uma delícia. Como estava seco eu cuspia na minha mão e melava o meu pau. Eu enfiava a pistola até o fundo, bombava, depois tirara o cacete todo do cu dele, e voltava a encostar a cabeça do pau no cu dele e ir empurrando até entrar no cu, o cu dele era apertadinho. Caralho! Como estava bom a meterola!


E eu queria meter mais, não sou o melhor cara do mundo pra meter, mas como sou virginiano gosto de fazer as coisas bem feita, e assim foi, fui com calma e sempre. Incrível mas quando bebo cerveja e fico com ereção o meu pau "queima" porque o álcool vai pras veias do pau e arde, mas nesta hora meu pau tava normal, não estava sentindo o álcool atrapalhar. Ele me pediu para dar em pé, comi ele bombando até eu ficar cansado de ficar em pé.

Quando tirei o cacete de dentro dele ele pediu para fazer frango assado e eu coloquei as duas almofadas debaixo da bunda dele pra dar altura e ferrei ele, soquei pra caralho, eu tava doido pra meter e se ele quisesse eu ficava metendo até o horário da sauna fechar. Do frango assado passou para o frango assado mas comigo inclinado sobre ele a fim de beijar ele e depois voltava pro frango assado eu em pé. Nisso ele pediu para eu gozar, eu disse, você tem certeza? você não vai gozar? Porque se eu gozar vai acabar a festa e ele me disse que estava quase gozando, ai então eu fui animal, meti no cu dele querendo arregaçar de vez o cu dele, com toda força, minhas bolas batendo na bunda dele, e ai ele gozou. Dei mais umas estocadas e gozei também.


Fiquei em pé e ele também e nisso tirei a camisinha com a porra e joguei no lixo, ai eu falei que ia tomar banho e que se ele quisesse conversar eu estaria lá no bar, tudo bem? Ele disse tudo bem e saímos. Não vi ele depois, acho que depois que ele fez o que veio fazer ele foi embora. Cheguei em casa lá pelas 10 da noite e soquei uma punheta para tirar o resto da porra que sempre fica. Fiquei muito contente comigo, sabe porque meu amigo? porque mesmo dando o meu cu eu ainda continuo homem e macho, eu não preciso perder a minha capacidade de foder os caras só porque eu sou passivo.


Quando eu sou passivo, sou não porque eu não meto a pica legal nos caras, mas porque meu ponto G que fica no meu cu prefere que o prazer venha do cu e não do meu pênis. Vai entender... nesta sexta-feira o meu pênis era o meu ponto G, ainda bem que eu tenho cabeça pra entender e respeitar o meu corpo e a minha mente. Os grilos de origem sexuais são os que mais adoecem as pessoas, pelo menos eu dei uma saída para meus desejos sexuais, graças a esse carinha insistente e até abusado.


Mas há outras formas de sexo e eu quero ter saúde tanto física quanto mental para experimentar, acho que vale a pena a gente trabalhar e estudar e conviver com família e colegas de bairro e trabalho mas também é muito importante fazer sexo com caras legais, sim, eles existem, e vale a pena a gente ir à luta. Quando a gente se ama a gente com certeza tem mais chance de deparar com os caras legais, e eu não sei se você concorda, deixar rolar, ficar relax, despreocupado porque assim as coisas acontecem naturalmente.


Quando a gente tá muito focado e preocupado em arrumar caras, eles parecem que somem. Veja essa sexta-feira, eu nem estava a fim de sexo, e trepei, ainda mais, fodi em vez de dar. E meti gostoso que eu acho que vou querer mais. Quando meu namorado voltar vou dar pra ele mas vou fazer as coisas de forma a comer ele também, aliás, ele disse-me outro dia, antes dele viajar, que ele estava a fim de experimentar ser passivo. Mas isso depois eu conto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário